ALAP | Associação Latino-Americana de Publicidade




     

SOBRE A ALAP

A ALAP – Associação Latino-Americana de Publicidade é uma entidade sem fins lucrativos que congrega agências de Comunicação, Digital e de Design; e Comunicadores com atuação em países da América Latina e nações de língua portuguesa e espanhola.

Esta associação tem por finalidade o desenvolvimento, a profissionalização e intercâmbio de informações e experiências do mercado da indústria da publicidade latino-americana.

SÃO OBJETIVOS

  • Associar agências de Comunicação, Digital e de Design; e Comunicadores.
  • Promover Seminários, Fóruns, Congressos, Convenções, Jornadas, Workshops, Exposições, Feiras, Eventos Artísticos e Esportivos e Culturais;
  • Implantar e desenvolver um sistema de Certificação de Depósito de comprovação da anterioridade da ideia publicitária de pessoas físicas e jurídicas, através do seu projeto BANCOMARK – Banco de Comunicação e Marketing;
  • Divulgar e propugnar a integração latino-americana da atividade publicitária;
  • Desenvolver esforços pela compatibilização de Leis, Códigos de ética, Normas-Padrão e de Autorregulamentação;
  • Manter troca de informações com entidades congêneres e de profissionais da América Latina e de países de idiomas português e espanhol; recomendar a utilização de uma Tabela de Preços Referenciais dos Serviços Internos das Agências de Publicidade;
  • Cooperar com o Poder Público e Autoridades de cada país em assuntos de interesse educativo, técnico e profissional.

Últimas Notícias

O RIO GRANDE QUE DÁ CERTO – THOMPSON FLORES

Confira a íntegra do programa “O Rio Grande que dá Certo” da Band/RS, com o presidente do TRF-4, Dr. Thompson Flores, um dos homenageados da 2ª Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris, no próximo dia 21 de setembro na Embaixada do Brasil na capital francesa. O programa foi veiculado em 16 de junho de 2018.

Thompson Flores não estará presente em Paris, mas receberá o Preito de Gratidão da Propaganda declarado pela ALAP no 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade, que será realizado nos dias 24 e 25 de outubro no Plaza São Rafael em Porto Alegre. O presidente do TRF-4 será Patrono do evento, realizando a conferência de abertura às 20h do dia 24, sendo premiado por sua obra jurídica e de defesa constante da Liberdade de Imprensa

O RIO GRANDE QUE DÁ CERTO, NO PENSAMENTO DE JOÃO FIRME

Na TV Bandeirantes de Porto Alegre, no dia 12 de agosto de 2017, a entrevista do secretário geral da ALAP, João Firme, para o programa “O Rio Grande que dá Certo”, teve grande repercussão pelos seus posicionamentos com a mensagem “Acredite no Brasil, Faça o Bem”.

CONCURSO DE FOTOGRAFIAS “NÃO DEIXEM MORRER MEU RIO”

Veja o recado de Dorotéo Fagundes e envie suas fotos humanizadas dos rios.

A melhor imagem de rios receberá o Galo de Gramado e o Troféu José Lutzenberger na Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris, em 21 de setembro de 2018. Ouça o spot acima.

Flayer INSTITUCIONAL da Campanha ecologica-1

Flayer INSTITUCIONAL da Campanha ecologica-2

Diante da preocupante previsão da ONU de que todos os rios acabarão poluídos até 2020, a Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, que será realizada no próximo 21 de setembro na capital francesa, promoverá o concurso “Não Deixem Morrer meu Rio”, promovido pelo Instituto Cavaleiros Farroupilhas e pela ALAP, em que fotografias de rios do Rio Grande do Sul e do Mercosul serão inscritas gratuitamente. O participante poderá enviar três fotos para o e-mail icf@tarca.com.br até o dia 30 de junho. O autor da melhor imagem receberá o Troféu José Lutzenberger e o Galo de Gramado-Paris no Festival.

REGULAMENTO DO CONCURSO ABERTO DE FOTOGRAFIAS – NÃO DEIXEM MORRER MEU RIO

Fundamentado na declaração da ONU em 2015, alertando que até 2020 todas as águas superficiais do Planeta estarão contaminadas, o ICF (Instituto Cavaleiros Farroupilhas) com apoio da ALAP (Associação Latino Americana de Propaganda), considerados organizadores, lançaram em dezembro/2017, no Programa Galpão do Nativismo da Rádio Gaúcha, esse concurso de conscientização estadual, para as pessoas em geral fotografem seu rio de batismo ou de querência, e encaminhar até 3 (três) fotos, por e-mail, para: icf@tarca.com.br, dizendo: eu quero participar do concurso – NÃO DEIXEM MORRER MEU RIO, que já estará inscrito, obedecendo o seguinte:

  1. Da inscrição – É sem custo, aberta para fotógrafo/fotografa maior de idade, que remeter até 3 (três) fotos humanizadas de um rio do estado do Rio Grande do Sul, com a discrição do local e data da foto, até 31 de maio de 2018, quando serão encerradas as inscrições.
  1. Da seleção – Será realizada a seleção das 12 melhores fotos inscritas, por uma comissão definida pelos organizadores e cada concorrente classificado autoriza pela inscrição a publicação e promoção de sua imagem e nome pelos organizadores, da forma que estes entendam e façam sem ônus algum, pelo período de um ano.
  1. Dos inscritos – Todos os inscritos receberão certificados de participação e as 12 fotos classificadas receberão certificados classificatórios, podendo ter exibição pública em exposição estadual, nacional e/ou internacional, e premiação de 1º, 2º e 3º lugares a ser definida pela organização do concurso, tendo ainda as imagens classificadas publicadas no Livro “Agenda Gaúcha”, edição 2019, se a editora entender necessário e compatível ao seu plano editorial.
  1. Do juízo – Todas e demais questões a respeito desse concurso, serão deliberadas soberanamente pelos organizadores, sem direito a recurso de qualquer espécie.

Assinam as presidências do:

Instituto Cavaleiros Farroupilhas / Eldorado do Sul – RS/Brasil.

Associação Latino Americana de Publicidade / Porto Alegre – RS/Brasil.

rio

O concurso de Propaganda com fotografias é inspirado na música acima “Súplica do Rio”, de autoria de Paulinho Pires, interpretada por Fátima Gimenez.

Ajoelhado
Na barranca do meu rio
Hoje triste lavo roupa
Pra vestir a solidão

O caniço de alfinete
Que eu pescava lambari…
São retalhos da infância
Transformados em saudade
Que juntando fiz uns versos
Pra compor esta canção

Não deixem morrer meu rio
Me ajudem por favor!
O biguá que mergulhava, já morreu
Água pé não dá mais flor

Em momentos de angústia
Ao pensar estando só
Vejo o rio da minha infância
A correr buscando o mar
Sinto sede de água pura
Quando a “natureza” chora
No silêncio das barrancas
Me pedindo pra cantar

Não deixem morrer meu rio
Me ajudem por favor!
O biguá que mergulhava, já morreu
Água pé não dá mais flor

Vendo as águas poluídas
Do meu canto faço reza
A viola na cantiga
É meu templo de oração
Quero-quero está morrendo
Pelas várzeas do meu campo
O seu grito é um lamento
Suplicando neste chão

Não deixem morrer meu rio
Me ajudem por favor!
O biguá que mergulhava, já morreu
Água pé não dá mais flor