RECEITA FEDERAL MAIS UMA VEZ SEDIA ENCONTRO DO BEM

 In Notícias
Da esquerda pra direita: Germano Bonow, Francisco Thomaz Telles (OAB-RS), João Firme, Ademir Gomes de Oliveira (superintendente adjunto da Receita), Anelise Porn (auditora-fiscal) e Tirone Michelin (Rotary)

Pela terceira vez desde o ano passado, o Encontro do Bem foi realizado no auditório da Receita Federal em Porto Alegre. O evento, ocorrido na manhã de quarta-feira (25 de setembro), foi promovido pela ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), em parceria com o Instituto Ver Hesíodo Andrade.

A primeira atividade do evento foi a exibição de algumas peças de Propaganda Ética e Social premiadas na 2ª Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, realizada na Embaixada do Brasil em Paris em 21 de setembro de 2018. Na sequência, os vencedores do 8º Prêmio Estudantil Internacional de Gramado (ocorrido em 6 e 7 de junho de 2019) foram projetados para os presentes.

O Superintendente de Comunicação da Assembleia Legislativa do RS, Tiago Dimer (C), recebe o Galo de Paris das mãos de Germano Bonow, pela campanha “Valores que Ficam”

Após as boas-vindas do secretário-geral da ALAP e presidente do Instituto Ver, João Firme, o Superintendente de Comunicação da Assembléia Legislativa do RS, Tiago Dimer foi o primeiro a palestrar. O jornalista enalteceu ações do Governo do Estado como a campanha “Valores que Ficam”, que visa destinar até 3% do Imposto de Renda do contribuinte para os Fundos da Criança e do Adolescente, com os valores repassados a entidades cadastradas dos municípios. “A arrecadação para o Funcriança (Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – administrado pela Prefeitura de Porto Alegre) aumentou 43%, e talvez até o final do ano este número cresça”, disse Dimer, complementando que cerca de 900 milhões de reais ainda podem ser destinados para o Funcriança. “Vamos premiar as cidades que avançarem na destinação dos recursos do ‘Valores que Ficam’. Elas precisam ser estimuladas”, prometeu o jornalista, que recebeu o Certificado Galo de Paris pela campanha.

O Superintendente Adjunto da Receita Federal no Rio Grande do Sul, Ademir Gomes de Oliveira, colocou que o órgão está fazendo o possível para interagir com a sociedade, incentivando com as melhores orientações para que não se caia mais na malha nas destinações. “Temos potencial de destinar 473 milhões de reais no Estado, de um total de quase oito bilhões declarados, aplicando 6% do valor. É como se eu pegasse 100 reais do imposto, mandasse 94 pra Brasília e aqui seis reais poderiam ir para o Funcriança”, exemplificou didaticamente Ademir, lamentando que a destinação efetiva atingiu apenas 8% do seu potencial. Para avançar, apontou, além da necessidade de uma maior conscientização dos contribuintes, problemas a serem solucionados pela burocracia de diversos órgãos. “O Rio Grande do Sul tem 497 municípios e nem todos estão habilitados para receber a destinação”, lamentou o Superintendente Adjunto, que recebeu o Certificado Águia de Haia – Ruy Barbosa, destinado para juristas com relevância na advocacia.

O Cônsul-Geral da Itália em Porto Alegre, Roberto Bortot (C), com o Certificado Águia de Haia entregue por João Firme

Outra autoridade a marcar presença foi o Cônsul-Geral da Itália em Porto Alegre, Roberto Bortot, que explicou que os italianos podem fazer a escolha sobre a destinação e contribuição de recursos no momento em que se faz a declaração, além de destacar o interesse do país europeu pela economia do Rio Grande do Sul. “Metade da população gaúcha é descendente de italianos. As maiores empresas têm nossa origem, como Grendene, Randon e Tramontina, entre outras”, explicou Bortot, antes de receber o Certificado Águia de Haia.

O representante da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Francisco Thomaz Telles, declarou ser entusiasta do tema sobre destinação de impostos. Como vice-presidente da Comissão Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência da OAB-RS, citou a luta para que o Fundoped (Fundo Estadual da Pessoa com Deficiência) consiga as destinações. “A criança com deficiência vai ser o adulto com deficiência depois. Temos situação de diagnósticos precoces de perda de visão. O diagnóstico precoce é mais barato, pois o Estado gasta menos com tratamento”, comentou Telles, que recebeu o Certificado Águia de Haia das mãos do jornalista Ayres Cerutti, membro da ARI (Associação Riograndense de Imprensa).

Na sequência, João Firme entregou o Certificado Paixão Côrtes Celestial para a Gerente-Geral das Lojas Grazziotin, Darlen Souza dos Santos, que prometeu repassar a láurea para os familiares do proprietário da rede Gilson Valentin Grazziotin (falecido em 2011), cuja conta publicitária foi atendida nos anos 70 pela hoje extinta agência Arauto Publicidade, então dirigida por Firme. Já o Banrisul foi representado pela Superintendente de Marketing Lisane Fernandes, que levou o Certificado Galo de Paris. O Certificado Paixão Côrtes também foi entregue para as coordenadoras de eventos do Cerepal (Centro de Reabilitação de Porto Alegre), Maura Rosa e Rosana Rosso e para o Diretor de Comunicação do CRECI-RS, Matheus Rosário. Já o professor da ESPM-Sul, Giovanni Pereira, recebeu o Certificado Quero-Quero, destinado a jornalistas e comunicadores.

Germano Bonow (C) contou como convenceu a Receita Federal a liberar uma carga com 500 mil vacinas vindas do Uruguai

Deputado Estadual por quatro mandatos e também ex-Deputado Federal, Germano Bonow lembrou de uma história dos tempos em que era Secretário de Saúde do Governo de Antônio Britto nos anos 90, quando faltou no Rio Grande do Sul a vacina tríplice viral e 500 mil doses vieram do Uruguai através de amigos membros da Organização Mundial da Saúde. Mas faltava a autorização da Receita e não havia o cadastro pra aquele tipo de produto. “O pessoal da alfândega perguntou pela autorização. Não tinha, mas eu era a autoridade sanitária. O fiscal da Receita quis saber onde estavam os isopores com a vacina. Dentro do caminhão esperando pra sair do aeroporto. ‘Eu vou tomar um café’, ele me disse. Assim vacinamos 500 mil crianças”, contou Bonow, arrancando risadas e aplausos da plateia. “As pessoas têm medo de fazer doações erradas, de cair em malha fina. São necessárias mais ações da publicidade e da propaganda para orientar a população”, recomendou o político, que saiu do prédio da Receita Federal com o Certificado Paixão Côrtes.

Texto e fotos: Marco Maciel
Veja a galeria de fotos do Encontro do Bem no Facebook da ALAP e no Instagram da ALAP

Recent Posts

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!