ALAP | Associação Latino-Americana de Publicidade

Author: admin

PRESIDENTE DO TRF4 RECEBE VISITA DA ALAP

bfc_premioalap_3897

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), desembargador federal Thompson Flores, recebeu nesta tarde (7/12) a visita de uma comitiva de representantes da Associação Latino-Americana de Publicidade (Alap). Os visitantes vieram entregar um prêmio hors concours da associação pelo reconhecimento do trabalho e da obra jurídica de Thompson Flores. O encontro aconteceu na sala da presidência do tribunal.

“É uma grande honra ser agraciado e obter uma condecoração de uma entidade internacional tão consolidada como a Alap. Como sempre ressalto, esse troféu, na verdade, é um prêmio para o TRF4 e para a Justiça Federal da 4ª Região, eu sou apenas o seu representante”, destacou o magistrado durante a visita.

Thompson Flores destacou que “assim como a comunicação e a área de propaganda, nós do Poder Judiciário também temos essa determinação com a busca pela verdade e, juntamente com entidades como a Alap, estamos preocupados com a educação e com a situação do nosso país e do seu povo”. O desembargador ainda declarou que a Justiça está “trabalhando para ajudar a transformar a realidade do Brasil, servindo à nação e colaborando com o fortalecimento das instituições essenciais da nossa república”.

bfc_premioalap_3857

A comitiva da Alap foi composta pelo secretário-geral administrador, João Firme de Oliveira, pelo presidente honorário e fundador da associação, Luiz Coronel, pelo diretor de marketing, Itamar Gravem, e pelo dirigente e publicitário, Günther Staub. A diretora de comunicação do TRF4, Analice Bolzan, também participou da reunião.

bfc_premioalap_3876

Thompson Flores recebeu a láurea franco/brasileira Galo de Gramado de Paris numa placa pela sua obra jurídica e pela sua atuação na defesa da liberdade de imprensa e da propaganda ética. O presidente do TRF4 também foi contemplado com os certificados Águia de Haia e Paixão Côrtes Celestial pela ALAP e pelo Instituto Ver Hesíodo Andrade, a Ong da Propaganda, da Justiça e do Paixão Côrtes. O desembargador ainda foi homenageado como Benemérito Latino-Americano da Responsabilidade Social, certificado firmado pela fundadora, responsável técnica e presidente do Instituto Ver, Dra. Rosane Ferreira, médica oftalmologista e pediátrica, candidata ao Prêmio Nobel de Oftalmologia pela Câmara de Vereadores de Gramado desde junho de 2017.

Matéria original publicada no site do TRF4.
Fotos: Sylvio Sirangelo/TRF4

DISCURSO DE WILLY HAAS FILHO DA REDE GLOBO DE TELEVISÃO NO DIA 7/6/2017

wh

O 21º Festival Mundial de Publicidade de Gramado mostrou a que veio: casa cheia, muito debate e um nível de palestrantes de dar inveja. Realizado de 7 a 9 de junho de 2017, teve como pano de fundo o tema “Nunca a diferença fez tanta diferença”. O presidente do evento foi Sérgio Gordilho, CEO da agência África. O patrono foi Carlos Henrique Schroeder, diretor-geral da Rede Globo. Como presidente do júri, Hugo Rodrigues, ex-CEO da Publicis Brasil, atualmente CEO da WMcCann Erickson.

Além de toda a ampla programação, o evento foi marcado pelo Galo de Gramado, agora reconhecido como patrimônio histórico e cultural de Gramado, “um prêmio oficial enquadrado na lei da cultura e da arte”, como diz João Firme com muito orgulho.

A premiação aos profissionais também teve um momento muito especial.

Veio pela fala de Willy Hass, diretor-geral da Rede Globo, ao receber o título de Cidadão Latino-Americano das Comunicações, pela ALAP. Ele surpreendeu a plateia, inicialmente reproduzindo um provérbio secular de Lawrence Sterne, escritor inglês 1713- 1768:

“Fala-se em perseverança quando é por uma boa causa, e em obstinação quando é por uma ruim”. Em seguida, ele continuou:

“Não é bem assim! Perseverança e obstinação impulsionam grandes causas e grandes realizações. Pessoas perseverantes e obstinadas são, por isso mesmo, invejadas, admiradas e raras. O Festival Mundial de Publicidade de Gramado teve sua primeira edição em 1975. Acredito que nenhum de nós tem a exata noção das dificuldades enfrentadas para que se chegasse à 21ª edição.

Dito isto, ao agradecer à ALAP o título de Cidadão Latino-Americano das Comunicações, peço licença para dedicá-lo a um profissional incansável, perseverante e obstinado.

Um homem que não esmoreceu diante do pessimismo das crises econômicas e políticas, nem diante das barreiras culturais e empecilhos burocráticos da América Latina.

Em nome de todos vocês e na certeza de estar interpretando o desejo do nosso mercado, dedico este título a João Firme, fundador do Festival Mundial de Gramado, a quem peço uma salva de palmas. Parabéns João Firme. Muito obrigado”.

PREMIADOS EM PARIS SÃO RECEPCIONADOS NA CÂMARA MUNICIPAL DE GRAMADO

45003829_1918509314899549_468053793477492736_nDa esquerda pra direita, Caê Caráccio, Manu Caliari, Francisco Moesch e João Firme

No dia 26 de outubro, ocorreu a cerimônia de premiação de peças de Propaganda Ética e Social, contempladas na 2ª Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris. Os premiados na capital francesa, em cerimônia realizada na Embaixada do Brasil, receberam suas láureas na Câmara Municipal da cidade das hortênsias. Na oportunidade, foi lançado o 8º Prêmio Estudantil Internacional de Gramado, programado para o dia 7 de junho de 2019, paralelo ao 22º Festival Mundial de Publicidade de Gramado. A premiação será sobre Projetos de Propaganda Ética e Social e a inscrição é gratuita para estudantes de todo o mundo no site www.alap.com.br até 15 de maio do próximo ano.

44951188_281679382470920_6679082261662400512_n
Francisco Moesch recebe o Certificado Águia de Haia, Mérito Publicitário Latino-Americano

A Presidente da Câmara Gramadense, vereadora Manu Caliari (PRB), inaugurou o evento. A conferência foi do presidente da 22ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do RS e patrono do evento, o desembargador Francisco José Moesch. O palestrante foi o publicitário Caê Caráccio, CEO da agência Porto Criativo sediada em Araraquara-SP e presidente da ALAPCOMM (Associação Latino-Americana de Professores de Propaganda e Marketing). Como Curador, o Secretário-Geral da ALAP, João Firme de Oliveira.

45049769_280478705916308_8577294524722708480_n
44964335_2036491143111293_5442174239245336576_n
Integrantes de agências da LEAG Group receberam seus prêmios do Festival de Paris

Caráccio recebeu a Menção Honrosa pela inscrição do projeto “Instituto Neymar Jr” na categoria Obras Sociais. Estiveram presentes também representantes das agências Cervantes e Avalanche Vitória, pertencentes à LEAG Group, rede global de agências locais independentes. Os profissionais foram contemplados também com a Menção Honrosa em Obras Sociais, pelo projeto da APAE de Poços de Caldas-MG, em peça protagonizada pela atriz Nany People. Todos os filmes vitoriosos no Festival de Paris foram exibidos na solenidade.

44946613_1856857501097590_6119232776412594176_n
Os filmes premiados na Edição Extra do Festival de Gramado em Paris foram apresentados na Câmara Municipal

A PROPAGANDA E NICO FAGUNDES

IMG_9218

*João Firme

Nos três anos do seu passamento para a Estância do céu, recordo com orações do meu ilustre amigo poliglota e jurista de mão cheia, Nico Fagundes. Ele falava e escrevia em francês, inglês e espanhol com Cultura e Arte invejáveis. O Indiana, um café e chá da tarde na rua da Praia, era nosso ponto de encontro aos sábados onde me reunia com Paixão Cortes, Barbosa Lessa, Darci Fagundes, Lupicínio Rodrigues, Tulio Piva, Lamaison Porto, Rui Ramos, Rubens Alcântara, Carlos Nobre, Ernani Behs, Dilamar Machado, Paulo Ricardo e outros exponenciais da comunicação gaúcha. Na hora das artes, aplaudíamos o bandeonista argentino Malachias do Anibal Troilo, o conjunto do Braguinha com o flautista Plauto e o violonista Darci Alves que foi meu colega no 1º Regimento de Cavalaria Motorizada em Santo Ângelo e em dupla dirigíamos Tanques de Guerra.

Na mesa, o Nico era o comandante da coluna tradicionalista da Legalidade, assim como foi nomeado pelo Brizola. Ele se instalou com gaúchos ”guascas“ no Parque da Redenção, pronto para a “peleia” na defesa da constitucionalidade e fui preservado porque não sabia lutar com facão e boleadeira.

Mas não posso esquecer que as “belas da tarde” do Indiana queriam ser fotografadas com o Nico de cabelos encaracolados iguais aos meus, e o Paixão Cortes, o dono da cidade sorriso. Ele era como o Roberto Carlos.

Num dos fins de tardes de sábado, aconteceu com nós três uma brincadeira divertida com uma “garota café” na idade da “loba”, com os lindos olhos dos verdes pampas gaúchos, que perguntou para o Nico o que era gaúcho ”Guasca” e prontamente respondeu: “Macho!”. Mas aqui o primeiro é o Paixão, e ele sorrindo levantou a linda mulher como se fosse bailarino, acariciando-a no rosto com seu bigode, sua barba e ela retribuiu com beijos e fez questão de ser fotografada sentada no coxão direito do Paixão. E ele louco de faceiro. Que história!

Me inspirava muito na Cultura do Nico e, apesar dos meus quatro diplomas universitários e muitos cursos paralelos, como jornalista sou foca e rábula como advogado na frente do querido do gaúcho da cidade de Osvaldo Aranha.

Como repórter na Rádio Itaí com o João Aveline, Almir Acorsi e  Floriano Correa, sob a chefia do Rui Valandro, ouvi pelas cinco da manhã uma rádio pirata e coloquei no gravador de linhas a informação que o Perón estava preso numa belonave no Rio da Plata.

Para dar uma satisfação ao Cônsul Argentino, que protestou energicamente, me deram 15 dias de gancho.

Procurei o Nico e ele me aconselhou que aguardasse, pois a verdade sempre aparece e em uma semana ela foi confirmada e a Rádio voltou atrás me dando o cargo de subgerente com o Lorenzo Gabeline como gerente.

Na Propaganda, ele foi meu redator na Piratini do programa ”O Rio Grande que Quero” e produzia na Itaí um programa que vendi com facilidade: “Roteiro de um Compositor” com Lupicínio Rodrigues e Tulio Piva.

Na Constituição da ALAP – Associação Latino-Americana de Publicidade, me servi dos seus conhecimentos de Direito Internacional Público e Privado para conseguir o reconhecimento pelas leis brasileiras, pois éramos a primeira entidade no gênero, quando saiu do Chile, onde o Roberto Duailibi a fundou em novembro de 1979 no Congresso Latino-Americano de Publicidade.

Com a lei 4.680/65, idealizamos o primeiro Sindicato das Agências de Propaganda do Brasil e o Nico mais uma vez foi o meu professor na feitura do Estatuto.

Na crise que passamos com a Assembléia Legislativa, quando nosso advogado Apolinário Cardoso decidiu fazer uma Ação de Notificação para que se respeitasse a lei e a verba de Propaganda da Casa do Povo Riograndense passasse a ser licitada, o Nico foi para a casa do povo e se reuniu com os deputados a favor e contra e os aconselhou a respeitarem a Lei que era jovem e realizassem licitações para que uma ou duas agências administrassem a verba publicitária. Com a entrada do Zambiasi na presidência, o pleito do Sindicato foi atendido, assim como no governo do Amaral de Souza.

Mas ficaram dois sonhos dele e meus. A fundação de um CTG na capital astecal onde seu programa foi premiado em 2008 pela ALAP-México, quando promovemos a Edição Extra no Museu de Comunicação Nacional; e um em Paris, sonho acalentado desde 2004 quando promovemos, com a presença do governador Germano Rigotto, a 1ª Edição Extra do Festival de Gramado em Paris, quando o então Embaixador Sergio Amaral disse que havia clima para se ter um bom CTG na cidade da Cultura, por onde passou o Paixão Cortes com shows magníficos.

Voltarei a Paris dia 21 de setembro e, com o Dorotéo Fagundes e o Luiz Coronel, pretendemos definir a existência de direito e de fato do CTG Nico Fagundes em 2019, na capital dos Mariates.Talvez o Nico mande um chasque  dos céus para o Paixão entrar nessa causa cultural e social.

PS: Este artigo foi revisado pelo pesquisador e historiador Dorotéo Fagundes.

 *Jornalista e Publicitário

ESPM-SUL SEDIA ÚLTIMO DIA DO 3º CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE PUBLICIDADE

44837554_1099829746859209_4837934982796148736_n
Dalton Pastore (C) recebe homenagem de João Firme (E) e os aplausos de Luiz Coronel (D)


O 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade teve seu segundo e último dia nessa quinta-feira, 25 de outubro, em duas etapas pela manhã e à tarde na ESPM-Sul, que organizou o evento em parceria com a ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade).

Em café da manhã realizado para autoridades no campus da universidade em Porto Alegre, as atrações foram o poeta e publicitário Luiz Coronel e o presidente nacional da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), Dalton Pastore.
 44566083_1099829886859195_2797444630906404864_n
Os convidados foram recebidos na ESPM-Sul com café da manhã 
 ‘
Para Luiz Coronel, Galo de Gramado é uma identidade do Rio Grande
 ‘
Luiz Coronel abriu os trabalhos falando sobre a propaganda como glorificação da síntese, elogiando a virtude do profissional da área em conseguir unificar ideias. “Construímos sínteses rigorosas dentro da complexidade em que as mensagens se conflituam, se perdem, mas nós temos esse dom”, complementou, ainda que admita que a propaganda não tenha resolvido a polarização da política brasileira atual. “Não conseguimos ser modernos e continuamos a ser arcaicos”, criticou o poeta.
  ‘
Coronel aproveitou a presença do Secretário-Geral da ALAP, João Firme de Oliveira, para elogiar o Festival de Publicidade de Gramado, produzido por este desde 1975 e que já recebeu 16 países e estudantes de várias nações. “O Rio Grande do Sul tem uma vitalidade cultural. A realização do Festival, que carrega nome e sobrenome, suor, teimosia e obstinação do João Firme, é a grande realização da propaganda do nosso Estado”, enalteceu, destacando o apoio que o evento recebe da ESPM.
 ‘
43672007_1099829683525882_7748252982034038784_n
João Firme, Dalton Pastore e Luiz Coronel palestram
 ‘
Presidente da ESPM critica descaso do mercado
  ‘
Ao receber a palavra, Dalton Pastore alertou para as dificuldades financeiras enfrentadas pela ESPM, lamentando a falta de colaborações das autoridades. Segundo o presidente da instituição, esta só se manterá se o mercado contribuir. “As faculdades dos principais países do mundo têm como primeira fonte de receita doações de mercado. Já aqui nos especializamos em desperdiçar talentos”, contestou, justificando que de cada 100 que nascem no Brasil, 99 são ignorados. “Um talento os Estados Unidos descobrem e levam embora”, complementou ironicamente.
 ‘
O presidente da ESPM comentou sobre a responsabilidade de educar e criar as pessoas para construírem o futuro, acentuando que a gestão é a DNA da universidade e que o vínculo desta com seu formando fica longe de terminar após a conclusão do curso. “Quando o aluno recebe o diploma, o nosso compromisso com ele aumenta, porque daqui há alguns anos ele baterá na sua agência e será questionado sobre onde se formou”, justifica Pastore.
 ‘
44818051_1099829596859224_6540925284147789824_n
Da esquerda pra direita, o coordenador dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da ESPM-Sul, Alessandro Souza, Rafael Urenha, João Firme e o consultor empresarial da ALAP, Jair Meneghetti
 ‘
Rafael Urenha prova que um banco pode educar
 ‘
À tarde, foi a vez de Rafael Urenha, CCO da agência DPZ&T, palestrar para os estudantes da ESPM-Sul. O renomado publicitário contou para os universitários detalhes sobre sua premiada campanha “Leia para uma Criança – Isso Muda o Mundo”, que desenvolve para o Banco Itaú desde 2012. Para Urenha, a iniciativa serviu como uma quebra de paradigma na comunicação, através do incentivo à leitura infantil por parte de uma instituição financeira. “Desde seu lançamento, diminuíram nas redes sociais as críticas sobre o banco e a percepção das pessoas a respeito do Itaú começou a mudar”, esclareceu.
 ‘
A série de comerciais proporcionou a distribuição gratuita de mais de 51 milhões de livros em todo o país para crianças na primeira infância. Bem-sucedida, “Leia para uma Criança” está em seu sétimo ano, sempre se atualizando e se modernizando. “Continuidade e consistência são elementos fundamentais para o sucesso. Não tem preço que pague uma campanha de sua autoria estar na boca do povo”, festejou Urenha, que recebeu de João Firme a láurea Quero-Quero do Bem.
 ‘
44752953_1099828726859311_8276641389459013632_n
Os estudantes da ESPM-Sul saem na foto com João Firme, Rafael Urenha, Andressa Martins (diretora de relações internacionais da ALAP) e Alessandro Souza
 ‘
Texto e Fotos: Marco Maciel

3º CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE PUBLICIDADE DESTACA PROPAGANDA ÉTICA E SOCIAL

Matéria veiculada no Jornal da Pampa de 24 de outubro de 2018

44819305_1099076803601170_2414462525971103744_nLuiz Lara (C) é agraciado com Certificado Águia de Haia, láurea em homenagem a Rui Barbosa

Aconteceu na tarde de quarta-feira, 24 de outubro, o primeiro dia do 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade, no Plaza São Rafael em Porto Alegre. O evento, promovido pela ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), celebra os 40 anos da fundação do primeiro Sindicato de Agências de Propaganda do país no Rio Grande do Sul, atual SINAPRO-RS.O Congresso teve como mestre de cerimônias Felipe Vieira, apresentador do SBT-RS. O jornalista chamou para o palco os publicitários Luiz Lara, fundador e Chairman da Lew’Lara/TBWA; Zander Campos da Silva, pioneiro da Propaganda em Goiás e proprietário da Cannes Publicidade; e o jornalista Pyr Marcondes, diretor do Meio & Mensagem.

43532488_1099077460267771_7463375897303711744_n
Luiz Lara fez a palestra inaugural do 3º Congresso

Luiz Lara abordou a importância da Propaganda Ética e Social, ressaltando o acolhimento, pertencimento e reconhecimento da mensagem por parte de quem a recebe. “A boa propaganda não obriga ninguém a adquirir o produto. Ela informa o cidadão, respeita sua habilidade de escolha”, justifica, considerando a publicidade brasileira uma das mais criativas do mundo, reiterando que a marca é o que difere um serviço de outro, pois o consumidor de hoje tem como objetivo escolher uma com a qual se identifique como pessoa. “Todas as marcas têm que ter uma conversa verdadeira e autêntica com seus públicos, pois os novos consumidores exigem uma clareza quanto aos seus propósitos e causas”, esclareceu Lara.
 ‘
43587013_1099077330267784_2915564997574656000_n
Pyr Marcondes comentou a mudança de comportamento da sociedade nos últimos anos
Pyr Marcondes tomou a palavra e fez uma autocrítica a respeito do mercado nem sempre se valer de mensagens éticas e sociais nas comunicações, citando como exemplo as campanhas de cervejas de anos atrás. “Talvez na época tivesse aquela permissão, mas havia ali um preconceito. Era um apelo que a publicidade se dava o direito de usar, usando modelos femininas e situações beirando a sensualidade pra vender produtos”, recordou o jornalista, sublinhando a mudança deste ponto de vista através do advento do mundo digital.
44737048_1099077290267788_5823005768156184576_n
Zander Campos recordou a história da Propaganda desde antes de Cristo
 ‘
Zander Campos chamou a atenção para a responsabilidade da publicidade ética e social brasileira, alertando que o mundo inteiro repercurte as mensagens propagadas pelo país. “Estamos num mundo sem fronteiras. A publicidade digital ultrapassou todos os princípios. Temos que preservar a ética e valorizar o social, são dois conceitos paralelos que se aplicam”, destacou Zander, que no fim do evento palestrou sobre a história da Propaganda. “A Publicidade conscientiza, a Propaganda vende”, exclamou o autor do livro “Dicionário de Marketing e Propaganda”, referência na área.
‘ 
44674146_1099077166934467_4977549603491545088_n ‘
Felipe Vieira (E) foi o mestre de cerimônias, enquanto João Firme (D) coordenou o evento
 ‘
O Secretário-Geral da ALAP, João Firme de Oliveira, reforçou a necessidade de se premiar a Propaganda Ética e Social, atendendo ao pedido do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Na sequência da solenidade, várias homenagens foram entregues, como os Certificados Águia de Haia para advogados e representantes do Direito, Quero-Quero para jornalistas e representantes da comunicação e o Paixão Côrtes Celestial.
A Bandeirantes e a Pampa ganharam prêmios especiais. O diretor-geral da Band-RS, Sérgio Cóssio, representou Johnny Saad, Presidente do Grupo Bandeirantes e Patrono da Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, realizado na capital francesa no último dia 21 de setembro. Já o presidente da Rede Pampa de Comunicação, Alexandre Gadret, recebeu a homenagem em nome de seu pai, Otávio Gadret.
44878370_1099071210268396_2332152492810305536_n
Dra. Sulamita Santos Cabral (C) recebe láureas da ALAP
 ‘
O Grupo Zaffari foi destacado pelo seu diretor Airton Zaffari como Cidadão Latino-Americano do Empreendedorismo 2018. O publicitário, jornalista, advogado e escritor Zander Campos da Silva foi agraciado como Cidadão Latino-Americano do Bem. Todos receberam o troféu Galo de Gramado, a Águia de Haia e o Certificado Paixão Côrtes. O jornalista Mário de Albuquerque, autor do livro “Berta – Os Anos Dourados da Varig”, foi premiado Hors-Concours  na 2ª Edição Extra do Festival de Gramado em Paris com o Galo de Gramado de Paris e o Paixão Côrtes. O advogado Nério Letti entregou as láureas a Albuquerque, criticando o fim da empresa pioneira na aviação brasileira: “O Brasil ainda vai julgar quem fechou a Varig”, criticou. Mario de Albuquerque, que trabalhou na empresa de 1954 a 1993, se recordou que os pilotos se negaram a mudar a logomarca da Varig, a fusão do Ícaro com a Rosa dos Ventos, que perdurou até a falência em 2007.
43758086_1099071036935080_2914821895218003968_n
Os homenageados receberam suas premiações no palco
 ‘

O publicitário Caê Caráccio, da agência Porto Criativo de Araraquara-SP, recebeu o Hors-Concours pela inscrição do projeto do Instituto Neymar Jr. O IARGS (Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul) recebeu Preito de Gratidão entregue à Dra. Sulamita Santos Cabral, jornalista, advogada e “fada madrinha” da ALAP, pelo Desembargador e Presidente da 22ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do RS, Francisco José Moesch, que teceu elogios à inteligência e competência da Dra. Sulamita à frente do IARGS. Ela agradeceu, falando em nome dos premiados e elogiou o Instituto Ver, afirmando que a ONG tem um outro olhar da sociedade, da propaganda e da justiça.

O músico Renato Fagundes de Abreu apresentou, no encerramento do 3º Congresso, as imagens premiadas de rios gaúchos no concurso de fotografias humanizadas “Não Deixem Morrer meu rio” e anunciou a segunda etapa com os rios brasileiros, prevista para o 1º Festival de Propaganda Ética e Social Internacional de Porto Alegre, previsto para os dias 23 e 24 de março de 2019, na semana de aniversário da cidade sorriso com premiação e Projetos e Propaganda Social e diversas atrações.

‘ 
Texto e fotos: Marco Maciel
FACEBOOK COM FOTOS E VÍDEOS

INAUGURADA SALA DO INSTITUTO VER DE ESTIMULAÇÃO E REABILITAÇÃO VISUAL INFANTIL PÉRSIO BRINCKMANN FILHO, QUE EVITA A CEGUEIRA PRECOCE

20181123_145746.jpg

Na foto, da esquerda pra direita: Rosi Pereira Bento, Pérsio Brinckmann Filho, João Firme e Patrícia Brinckmann.

Na tarde de 23 de novembro de 2018, esteve presente na sede do Instituto Ver o Dr. Pérsio Brinckmann Filho, advogado e oficial registrador do 1º Títulos e Documentos Pessoas Jurídicas – Serviços de Registros de Porto Alegre. O Cartório, situado na Av. Borges de Medeiros, 308 – 2º andar no Centro da capital gaúcha, completou 100 anos em 2017. Pérsio foi convidado pelo Instituto Ver como padrinho da sala de Estimulação e Reabilitação, onde se possibilita que a criança fique enxergando.

Junto com Dr. Persio, o presidente do IVER João Firme se recordou de seus 15 anos quando, em Santa Rosa, foi datilógrafo do Cartório de Registro de Imóveis, cujo oficial foi o escritor Artur Ferreira Filho. Compareceram ainda a Técnica Oftalmológica do IVER, Rosi Pereira Bento e Patricia Brinckmann, filha de Pérsio e fisioterapeuta da Physiocorpus.

A proposta do Instituto Ver é se expandir para o interior do Rio Grande do Sul, com o programa desenvolvido em Porto Alegre que é oficial da comunidade oftalmológica, conforme as normas estabelecidas pela Organização da Saúde. Por isso, promoverá no mês de março o 2º Curso de Estimulação e Reabilitação Visual Infantil para formar cerca de 200 novos técnicos.

O objetivo do curso será a capacitação para que o técnico possa fazer a estimulação, conforme laudo técnico que é fornecido por oftalmologista. Com o tratamento em sessões gratuitas, pode ser evitada a cegueira precoce em crianças com até 5 anos, portadoras de doenças congênitas oculares como glaucoma, catarata e câncer de fundo de olho.

Graças às sessões de estimulação do IVER, 22 crianças não ficam cegas em Porto Alegre, desde a lei do Teste do Olhinho, sancionada em junho de 2007. O Instituto Ver é a ONG da Propaganda, da Justiça e do Paixão Côrtes, o grande paladino na conquista da primeira lei do Teste do Olhinho no Brasil, sancionada pelo então prefeito José Fogaça.

O IVER está funcionando em seu novo endereço: Av. Pernambuco, 2623, sala 602. Telefone:: (51) 32225222.

Assista aqui à apresentação “Olhos do Coração”, do DTG Tropeiros do Ouro Negro, com os integrantes do grupo de olhos vendados. A repercussão foi nacional, sendo veiculada no Fantástico.

JORNAL DO ALMOÇOhttp://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/jornal-do-almoco/videos/t/edicoes/v/confira-o-ultimo-episodio-do-desafio-farroupilha-olhos-do-coracao/7184827/

FANTÁSTICO – https://g1.globo.com/fantastico/noticia/2018/11/25/dancarinos-de-grupo-gaucho-se-apresentam-totalmente-vendados.ghtml

PAULO VELLINHO E A PROPAGANDA ÉTICA E SOCIAL

20180313_140218Na foto, da esquerda pra direita, João Firme, o publicitário Roberto Sirotsky e Paulo Vellinho

*João Firme 

Paulo Vellinho foi insigne empreendedor que adquiriu a marca Admiral porque olhou fundo nos olhos do americano que lhe deu os direitos no Brasil, afirmando que não tinha dólares nem cruzeiros, mas iria lhe pagar em pouco tempo, pois tinha convicção no seu trabalho que transformaria vidas. Vellinho merece um Monumento para ficar na história e estou trabalhando na idealização deste para talvez colocá-lo ao lado do Carlos Nobre, jornalista, radialista e pianista que marcou época quando, juntos, laboramos com o Mauricio Sobrinho em 1968 na Rádio Gaúcha no Edifício União.

Por que ao lado Carlos Nobre? Tive a felicidade de conviver com o Vellinho nos tristes tempos de sete anos com a espada da Censura Prévia no Rádio e na Televisão. Em 1974, o Bispo Hoara, o censor mais “durão” que conheci em toda a revolução, suspendeu por um domingo Nobre na TV Gaúcha pela afirmação que estava suando por falta de  “frescura” no estúdio, pois não estava funcionando o aparelho Springer/Admiral, seu patrocinador. Na condição de Presidente do Sindicato das Agências de Propaganda no RS, recém-formado em Direito, enfrentei a “fera” com o Aurélio na mão, lendo o que era “frescura”: clima bom e aproveitei para reclamar dos cortes indevidos que ele vinha fazendo nos textos de promoção que continham peças de lingerie de mulher. Mas o Bispo, que não gostava nem de Igreja, não aceitou minha defesa oral, e soltou seu verbo de “ignorante” com palavras de baixo calão como: veado, fresco e p…, e na gritaria perguntei sobre calcinhas e soutiens: o que as agências deveriam fazer? A resposta foi incontinente: Calças de Mulher e Corpinho. Que barbaridade Bispo, eu não acredito nesta volta ao passado. Hasta la vista!

Com  o apoio do Paulo Vellinho e do Ernani Behs da Ogilvy&Mather, que tinha a conta da Springer/Admiral, fui ao 3º Congresso Brasileiro de Propaganda em São Paulo e apresentei a tese ”O Direito à Propaganda sem Censura” aprovada pelo auditório em pé no Anhembi e, no dia seguinte, era noticia de capa da Folha de São Paulo, o Estadão, o Globo e outros grandes jornais com o Rádio e a Televisão na retaguarda. Em três meses, Marco Antonio Kraemer, meu ex-funcionário na Arauto e colega da turma de publicitários de 1965 na FAMECOS, convenceu o Presidente Figueiredo, do qual nosso gaúcho de Flores da Cunha era porta-voz de imprensa, para mandar o Ministro da Justiça acabar com a vexatória Censura Prévia nos meios eletrônicos que são concedidos pelo Governo Federal.

Certo dia com o Vellinho, sentamos na VASP para voltarmos à nossa cidade sorriso e o comandante falou conosco para trocarmos de aeronave pela Varig via Foz do Iguaçu, para darmos lugar a um enfermo de idade que precisava urgente chegar no hospital Albert Einstein em SP. Prontamente atendemos e voltamos sorrindo com um banquete de primeira classe proporcionado pela tripulação.

O Rio Grande e o Brasil precisam tanto de Paulos Vellinhos para se reerguerem com a Ética e o Social.

Quero trazer à memória aquilo que me pode dar esperança.

*Publicitário e Jornalista

vellinho