ALAP | Associação Latino-Americana de Publicidade

Author: admin

3º CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE PUBLICIDADE DESTACA PROPAGANDA ÉTICA E SOCIAL

Matéria veiculada no Jornal da Pampa de 24 de outubro de 2018

44819305_1099076803601170_2414462525971103744_nLuiz Lara (C) é agraciado com Certificado Águia de Haia, láurea em homenagem a Rui Barbosa

Aconteceu na tarde de quarta-feira, 24 de outubro, o primeiro dia do 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade, no Plaza São Rafael em Porto Alegre. O evento, promovido pela ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), celebra os 40 anos da fundação do primeiro Sindicato de Agências de Propaganda do país no Rio Grande do Sul, atual SINAPRO-RS.O Congresso teve como mestre de cerimônias Felipe Vieira, apresentador do SBT-RS. O jornalista chamou para o palco os publicitários Luiz Lara, fundador e Chairman da Lew’Lara/TBWA; Zander Campos da Silva, pioneiro da Propaganda em Goiás e proprietário da Cannes Publicidade; e o jornalista Pyr Marcondes, diretor do Meio & Mensagem.

43532488_1099077460267771_7463375897303711744_n
Luiz Lara fez a palestra inaugural do 3º Congresso

Luiz Lara abordou a importância da Propaganda Ética e Social, ressaltando o acolhimento, pertencimento e reconhecimento da mensagem por parte de quem a recebe. “A boa propaganda não obriga ninguém a adquirir o produto. Ela informa o cidadão, respeita sua habilidade de escolha”, justifica, considerando a publicidade brasileira uma das mais criativas do mundo, reiterando que a marca é o que difere um serviço de outro, pois o consumidor de hoje tem como objetivo escolher uma com a qual se identifique como pessoa. “Todas as marcas têm que ter uma conversa verdadeira e autêntica com seus públicos, pois os novos consumidores exigem uma clareza quanto aos seus propósitos e causas”, esclareceu Lara.
 ‘
43587013_1099077330267784_2915564997574656000_n
Pyr Marcondes comentou a mudança de comportamento da sociedade nos últimos anos
Pyr Marcondes tomou a palavra e fez uma autocrítica a respeito do mercado nem sempre se valer de mensagens éticas e sociais nas comunicações, citando como exemplo as campanhas de cervejas de anos atrás. “Talvez na época tivesse aquela permissão, mas havia ali um preconceito. Era um apelo que a publicidade se dava o direito de usar, usando modelos femininas e situações beirando a sensualidade pra vender produtos”, recordou o jornalista, sublinhando a mudança deste ponto de vista através do advento do mundo digital.
44737048_1099077290267788_5823005768156184576_n
Zander Campos recordou a história da Propaganda desde antes de Cristo
 ‘
Zander Campos chamou a atenção para a responsabilidade da publicidade ética e social brasileira, alertando que o mundo inteiro repercurte as mensagens propagadas pelo país. “Estamos num mundo sem fronteiras. A publicidade digital ultrapassou todos os princípios. Temos que preservar a ética e valorizar o social, são dois conceitos paralelos que se aplicam”, destacou Zander, que no fim do evento palestrou sobre a história da Propaganda. “A Publicidade conscientiza, a Propaganda vende”, exclamou o autor do livro “Dicionário de Marketing e Propaganda”, referência na área.
‘ 
44674146_1099077166934467_4977549603491545088_n ‘
Felipe Vieira (E) foi o mestre de cerimônias, enquanto João Firme (D) coordenou o evento
 ‘
O Secretário-Geral da ALAP, João Firme de Oliveira, reforçou a necessidade de se premiar a Propaganda Ética e Social, atendendo ao pedido do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Na sequência da solenidade, várias homenagens foram entregues, como os Certificados Águia de Haia para advogados e representantes do Direito, Quero-Quero para jornalistas e representantes da comunicação e o Paixão Côrtes Celestial.
A Bandeirantes e a Pampa ganharam prêmios especiais. O diretor-geral da Band-RS, Sérgio Cóssio, representou Johnny Saad, Presidente do Grupo Bandeirantes e Patrono da Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, realizado na capital francesa no último dia 21 de setembro. Já o presidente da Rede Pampa de Comunicação, Alexandre Gadret, recebeu a homenagem em nome de seu pai, Otávio Gadret.
44878370_1099071210268396_2332152492810305536_n
Dra. Sulamita Santos Cabral (C) recebe láureas da ALAP
 ‘
O Grupo Zaffari foi destacado pelo seu diretor Airton Zaffari como Cidadão Latino-Americano do Empreendedorismo 2018. O publicitário, jornalista, advogado e escritor Zander Campos da Silva foi agraciado como Cidadão Latino-Americano do Bem. Todos receberam o troféu Galo de Gramado, a Águia de Haia e o Certificado Paixão Côrtes. O jornalista Mário de Albuquerque, autor do livro “Berta – Os Anos Dourados da Varig”, foi premiado Hors-Concours  na 2ª Edição Extra do Festival de Gramado em Paris com o Galo de Gramado de Paris e o Paixão Côrtes. O advogado Nério Letti entregou as láureas a Albuquerque, criticando o fim da empresa pioneira na aviação brasileira: “O Brasil ainda vai julgar quem fechou a Varig”, criticou. Mario de Albuquerque, que trabalhou na empresa de 1954 a 1993, se recordou que os pilotos se negaram a mudar a logomarca da Varig, a fusão do Ícaro com a Rosa dos Ventos, que perdurou até a falência em 2007.
43758086_1099071036935080_2914821895218003968_n
Os homenageados receberam suas premiações no palco
 ‘

O publicitário Caê Caráccio, da agência Porto Criativo de Araraquara-SP, recebeu o Hors-Concours pela inscrição do projeto do Instituto Neymar Jr. O IARGS (Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul) recebeu Preito de Gratidão entregue à Dra. Sulamita Santos Cabral, jornalista, advogada e “fada madrinha” da ALAP, pelo Desembargador e Presidente da 22ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do RS, Francisco José Moesch, que teceu elogios à inteligência e competência da Dra. Sulamita à frente do IARGS. Ela agradeceu, falando em nome dos premiados e elogiou o Instituto Ver, afirmando que a ONG tem um outro olhar da sociedade, da propaganda e da justiça.

O músico Renato Fagundes de Abreu apresentou, no encerramento do 3º Congresso, as imagens premiadas de rios gaúchos no concurso de fotografias humanizadas “Não Deixem Morrer meu rio” e anunciou a segunda etapa com os rios brasileiros, prevista para o 1º Festival de Propaganda Ética e Social Internacional de Porto Alegre, previsto para os dias 23 e 24 de março de 2019, na semana de aniversário da cidade sorriso com premiação e Projetos e Propaganda Social e diversas atrações.

‘ 
Texto e fotos: Marco Maciel
FACEBOOK COM FOTOS E VÍDEOS

INAUGURADA SALA DO INSTITUTO VER DE ESTIMULAÇÃO E REABILITAÇÃO VISUAL INFANTIL PÉRSIO BRINCKMANN FILHO, QUE EVITA A CEGUEIRA PRECOCE

20181123_145746.jpg

Na foto, da esquerda pra direita: Rosi Pereira Bento, Pérsio Brinckmann Filho, João Firme e Patrícia Brinckmann.

Na tarde de 23 de novembro de 2018, esteve presente na sede do Instituto Ver o Dr. Pérsio Brinckmann Filho, advogado e oficial registrador do 1º Títulos e Documentos Pessoas Jurídicas – Serviços de Registros de Porto Alegre. O Cartório, situado na Av. Borges de Medeiros, 308 – 2º andar no Centro da capital gaúcha, completou 100 anos em 2017. Pérsio foi convidado pelo Instituto Ver como padrinho da sala de Estimulação e Reabilitação, onde se possibilita que a criança fique enxergando.

Junto com Dr. Persio, o presidente do IVER João Firme se recordou de seus 15 anos quando, em Santa Rosa, foi datilógrafo do Cartório de Registro de Imóveis, cujo oficial foi o escritor Artur Ferreira Filho. Compareceram ainda a Técnica Oftalmológica do IVER, Rosi Pereira Bento e Patricia Brinckmann, filha de Pérsio e fisioterapeuta da Physiocorpus.

A proposta do Instituto Ver é se expandir para o interior do Rio Grande do Sul, com o programa desenvolvido em Porto Alegre que é oficial da comunidade oftalmológica, conforme as normas estabelecidas pela Organização da Saúde. Por isso, promoverá no mês de março o 2º Curso de Estimulação e Reabilitação Visual Infantil para formar cerca de 200 novos técnicos.

O objetivo do curso será a capacitação para que o técnico possa fazer a estimulação, conforme laudo técnico que é fornecido por oftalmologista. Com o tratamento em sessões gratuitas, pode ser evitada a cegueira precoce em crianças com até 5 anos, portadoras de doenças congênitas oculares como glaucoma, catarata e câncer de fundo de olho.

Graças às sessões de estimulação do IVER, 22 crianças não ficam cegas em Porto Alegre, desde a lei do Teste do Olhinho, sancionada em junho de 2007. O Instituto Ver é a ONG da Propaganda, da Justiça e do Paixão Côrtes, o grande paladino na conquista da primeira lei do Teste do Olhinho no Brasil, sancionada pelo então prefeito José Fogaça.

O IVER está funcionando em seu novo endereço: Av. Pernambuco, 2623, sala 602. Telefone:: (51) 32225222.

Assista aqui à apresentação “Olhos do Coração”, do DTG Tropeiros do Ouro Negro, com os integrantes do grupo de olhos vendados. A repercussão foi nacional, sendo veiculada no Fantástico.

JORNAL DO ALMOÇOhttp://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/jornal-do-almoco/videos/t/edicoes/v/confira-o-ultimo-episodio-do-desafio-farroupilha-olhos-do-coracao/7184827/

FANTÁSTICO – https://g1.globo.com/fantastico/noticia/2018/11/25/dancarinos-de-grupo-gaucho-se-apresentam-totalmente-vendados.ghtml

FERNANDO ALBRECHT E A PROPAGANDA

albrechtfirme

Falar de um colega do bem, tão bom profissional como Fernando Albrecht, não é fácil. Fui seu leitor em outro veículo e continuo no Jornal do Comércio, assíduo. Viajava muito para atendimento de clientes do interior e inúmeras boas contas em Porto Alegre. Eu era seu confidente em informações da nossa economia para quem sempre gostei de trabalhar com a Propaganda para se desenvolverem. Encontrava-me com ele aos domingos, depois de minha missa das 9h30 na Pompéia, que era perto do apartamento dele e do meu na Comendador Coruja e nosso assunto era a notícia com exclusividade. Ele não fazia ‘releases’, e muitos que enviaram pelo departamento de imprensa da Arauto Publicidade foram para o lixo. Dava a informação que a economia queria, sem prejudicar a Propaganda, que é o maior investimento para vender.

Lembro um dia quando cheguei no Liliput, com um quarto de ovelha que havia ganho de um fazendeiro parente da minha esposa de Alegrete e que fora buscá-lo naquele domingo às 6h30 na rodoviária. Veio em mãos pelo motorista e encontrei o meu colega da ARI e da Comissão de Ética, Sergio da Costa Franco, também esperando um ‘saco’ de ovelhas de um estancieiro de Quaraí, que gostou de seu artigo ‘descendo a lenha’ na censura prévia imposta ao Jornal do Brasil, à rádio Gaúcha, à Veja e a um jornal de Novo Hamburgo. Em 10 dias, conseguimos levantar juntos ao Tribunal de Alçada do Rio Grande do Sul.

O Fernandinho ficou sabendo da história no meu livro, quando o Sergio declarou que nós dois poderíamos ser investigados como abigeatários, nos condenando pela atitude. Nunca mais aceitei presentes proibidos. Certa vez, envolvi-me com a Polícia Federal por deter dois pilotos de um jatinho paraguaio, oito jornalistas do ABC Color que, chefiados pelo genro do marechal Stroner, vieram participar do Festival de Publicidade de Gramado em 1985, quando Otávio Gadret foi patrono e Germano Rigotto inaugurou o evento com a Dona Ione Sirotsky.

Os policiais acharam pedante o homem de branco, que tirava baforadas de charutos na verificação das malas e estava alcoolizado. Desconfiaram de uma harpa que era presente para o Cônsul Paraguaio, desconfiaram que ali tinha marijuana e estavam pensando em abrir o grande instrumento de cordas. Pedi para falar com o superintendente da PF no Aeroporto, usando minha carteira da OAB. Permitiram-me a entrada, fui logo dizendo que eram meus convidados para o Festival de Publicidade e ouvi a história do porque da demora na liberação. Fiz uma proposta com argumentos, aceita na hora: “Libere os pilotos e os jornalistas, não abram a harpa e o Cônsul está no aguardo, muito nervoso. Ponha-me ao telefone com o superintendente Federal, caso contrário, vou pedir socorro já para a OAB”. Falei com sustentação oral que nada tínhamos a ver com os turistas que entram legalmente e estejam embriagados. Minha tese foi aceita e, para surpresa na hora da homenagem como o jornal que mais divulgou o Festival de Publicidade no Paraguai, na feijoada oferecida pelo patrono Otávio Gadret, fui chamado ao palco e ganhei a harpa com a justificativa do presidente do ABC Color.

O Fernando me surpreendeu ao historiar meu diálogo com a PF (não sei onde conseguiu as informações) e publicou o régio presente, a foto com a harpa que é mais alta que eu e a doei para uma entidade de meninos músicos carentes de uma escola de Caxias do Sul, mantida pelo Raul Randon, dando a informação do meu diálogo cordial com a Polícia Federal.

Que maravilha de história, Fernandinho. Sei que você não bebe, mas quando eu for chamado, vou perguntar para São Pedro se é permitido uma taça por dia do vinho de Cristo, que aprendi a tomar como sacristão em Santa Rosa e depois com o Raul Randon (que está no céu, feliz). Ele sempre me esperava nas reuniões no final da tarde com uma taça de tinto para saborearmos e, hoje, minha neurologista e geriatra me receita duas e continuo vivendo.

João Firme é jornalista e publicitário.

JORNAL DO COMÉRCIO É PREMIADO PELA ALAP

24059158_884143518427834_2969194694070686913_n

A ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade) entregou o prêmio Cristóvão Colombo para Giovanni Tumelero, representante do Jornal do Comércio, veículo de comunicação homenageado. A cerimônia aconteceu no dia 27 de novembro de 2017 às 12 horas, no Encontro do Bem ocorrido no Galpão Crioulo do Palácio Piratini, com a participação do Governador do RS, José Ivo Sartori, além de outras autoridades.

A entrega do prêmio Periódico Latinoamericano foi dirigida ao Jornal do Comércio de Porto Alegre pelo diário ter promovido, com anúncios em espanhol, todas as agências de propaganda de países da América Latina usando como tema as caravelas de Cristóvão Colombo. Na foto, aparecem sentados Cleber Benvegnú (secretário de Estado de Comunicação), Airton Rocha (presidente do Conselho de Administração da ALAP) e, em pé, João Firme (secretário-geral da ALAP), Giovanni Tumelero (diretor do Jornal do Comércio), o Governador do RS José Ivo Sartori e, sentada, sua esposa Maria Helena Sartori (secretária de Políticas Sociais).

Participaram veículos de comunicação, entidades e personalidades que arcam com iniciativas acreditando no Brasil e investindo no Rio Grande. O galeto foi oferecido pelo Sindicato das Agências de Propaganda do RS, que está comemorando 40 anos, sendo o primeiro no Brasil, conforme a legislação publicitária conquistada pelo ex-governador Valter Perachi Barcelos, em 1965, quando Ministro do Trabalho.

Siga festejando os 10 anos da ONG Instituto Ver Hesíodo Andrade, que realiza sessões de estimulação e reabilitação visual infantil gratuitas evitando a cegueira precoce. – www.institutover.org.br

FOTO: Luiz Chaves

PROPAGANDA E A JUSTIÇA SOLIDÁRIAS AOS INSTITUTOS DO CÂNCER INFANTIL E VER

Aconteceu no dia 28 de abril, ao meio-dia, no Centro de Eventos Laçador em Porto Alegre, mais uma edição do Encontro do Bem, um Show de Solidariedade aos Institutos do Câncer Infantil e Ver Hesíodo Andrade, movimentos pioneiros na América Latina dos médicos gaúchos Algemir Brunetto e Rosane Ferreira respectivamente, referências da Organização Mundial da Saúde que prioriza a cura ou a redução do câncer infantil e da cegueira precoce.

20180428_133636-2

​Na foto, o comunicador Lauro Quadros (com o microfone) elogia o Dr. Algemir Brunetto, Oncologista internacional, idealizador do Instituto do Câncer Infantil que atende gratuitamente cerca de 2 mil crianças, sendo 80% do interior do RS; Sulamita Santos Cabral, presidente do Instituto dos Advogados do RS, homenageada por João Firme (de pé) em nome da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade) e do Instituto Ver como Comunicadora Jurista da Liberdade de Imprensa e do Bem.

Apresentou o Encontro do Bem o publicitário Dorotéo Fagundes, comunicador, conselheiro do Instituto Ver e presidente do Instituto Cavaleiros Farroupilhas, criador do projeto social ambiental “Não Deixem Morrer meu Rio”, premiado Hors Concours na Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, agendado para o dia 21 de setembro na Embaixada do Brasil na Cidade Luz.

Lauro Quadros salvou mais vidas do que a maioria dos médicos, enaltece Algemir Brunetto

Em sua palestra, o presidente do Instituto do Câncer Infantil, Algemir Brunetto, salientou a inspiração em uma instituição da Inglaterra para a criação do ICI em 1991 e exaltou a importância de Lauro Quadros, considerando a participação do comunicador decisiva para o futuro êxito de sua ideia, tanto que Brunetto destacou a dificuldade de entrar em contato com o jornalista, que vivia então seu maior momento como jornalista no começo da década de 90, sendo um dos apresentadores do “Jornal do Almoço” na RBS TV. “Quando convidei o Lauro, vivia uma fase intensa da vida profissional, e conseguir uma hora marcada com ele era muito difícil”, recordou.

Brunetto contou que o futuro instituto precisava de 1 milhão de dólares para construir um Centro de Excelência para atender as crianças com câncer, permitindo melhores chances de cura. Mas eram tempos difíceis, com o Plano Collor em pleno vigor. “Havia certo descrédito, mas a gente acreditava. Transmitimos a mensagem, compartilhamos o sonho e as pessoas começaram a se aproximar e nos ajudar, sob a liderança do Lauro Quadros”, destacou o médico oncologista, que, junto com o comunicador, visitou as maiores empresas do Rio Grande do Sul, pedindo 10 mil dólares a cada uma. “Não sei como o Lauro conseguia tempo, pois ele estava no auge da carreira”, acrescentou, completando que, das 100 empresas procuradas, 96 delas doaram 10 mil dólares. “Lauro Quadros salvou mais vidas do que a maioria dos médicos”, exclamou Algemir Brunetto, recebendo os aplausos dos presentes.

Incentivado por João Firme, Lauro Quadros contou como ele e Brunetto completaram a “Estrada dos Tijolinhos Amarelos”, no instante em que faltavam 140 mil dólares para atingir a meta. A agroindústria Avipal já havia doado anteriormente 20 mil, ou dois tijolinhos nas palavras de Lauro, mas foi visitada novamente. “Nos receberam, contamos de nossas dificuldades. Os diretores da Avipal se entreolharam, pensaram 30 segundos e disseram: ‘não vamos doar nem 10, nem 20, nós vamos doar os 140 mil’”, recordou, emocionado. Para o jornalista, dois fatores foram preponderantes para o sucesso da instituição. “O primeiro é a credibilidade. Quando fomos nas empresas, não tínhamos um tijolo pra mostrar, e eles acreditaram. E o segundo é a ausência do protagonismo, a gente não faz pra aparecer. É muito mais gratificante dar do que receber”, finalizou o comunicador.

A grande maioria das pessoas é solidária, elogia Sulamita Santos Cabral

Representando a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), a advogada e presidente do IARGS (Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul), Sulamita Santos Cabral, considera que a grande maioria da população faz o bem, procurando diminuir a dor do mundo com a solidariedade. “A OAB não se preocupa somente com os advogados, e sim com a cidadania”, completou Sulamita, sempre sorridente.

Na sequência do Encontro do Bem, João Firme, antes de entregar o Preito de Homenagem “Mérito da Responsabilidade Social e do Bem” concedido pelo Instituto Ver presidido por ele, declarou ter convivido com dois cânceres, mas chegado aos 83 anos de idade graças à medicina. E não deixou de enaltecer a importância da Propaganda em todas as áreas. “Eu tenho dois nortes: a Ética e o Social. Apareceu o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), que firmou um convênio conosco pedindo que nós divulgássemos e conscientizássemos as entidades que fazem o bem através de projetos sociais, mas que a sociedade não conhecia pela falta de Propaganda”, disse o publicitário.

Apenas 14% das crianças atendidas pelo ICI residem na capital gaúcha

O Centro de Excelência do Instituto do Câncer Infantil funciona no Hospital de Clínicas e hoje atende 2 mil crianças, das quais apenas 14% delas são de Porto Alegre, com a grande maioria dos pacientes sendo do interior gaúcho e de outros estados. O ICI promove eventos como a Corrida pela Vida, que ocorre desde 1995, além de firmar parcerias com o Hospital Conceição, Hospital São Lucas da PUCRS, e mais centros pediátricos de cidades como Passo Fundo e Caxias do Sul. O Instituto ainda fornece programas de assistência de determinadas doenças que se expandem para os principais centros da América do Sul, como Uruguai, Argentina e Chile, que realizam tratamentos seguindo os protocolos com coordenação do ICI.

Texto: Marco Maciel e João Firme

Foto Jane Castro

PAULO VELLINHO E A PROPAGANDA ÉTICA E SOCIAL

20180313_140218Na foto, da esquerda pra direita, João Firme, o publicitário Roberto Sirotsky e Paulo Vellinho

*João Firme 

Paulo Vellinho foi insigne empreendedor que adquiriu a marca Admiral porque olhou fundo nos olhos do americano que lhe deu os direitos no Brasil, afirmando que não tinha dólares nem cruzeiros, mas iria lhe pagar em pouco tempo, pois tinha convicção no seu trabalho que transformaria vidas. Vellinho merece um Monumento para ficar na história e estou trabalhando na idealização deste para talvez colocá-lo ao lado do Carlos Nobre, jornalista, radialista e pianista que marcou época quando, juntos, laboramos com o Mauricio Sobrinho em 1968 na Rádio Gaúcha no Edifício União.

Por que ao lado Carlos Nobre? Tive a felicidade de conviver com o Vellinho nos tristes tempos de sete anos com a espada da Censura Prévia no Rádio e na Televisão. Em 1974, o Bispo Hoara, o censor mais “durão” que conheci em toda a revolução, suspendeu por um domingo Nobre na TV Gaúcha pela afirmação que estava suando por falta de  “frescura” no estúdio, pois não estava funcionando o aparelho Springer/Admiral, seu patrocinador. Na condição de Presidente do Sindicato das Agências de Propaganda no RS, recém-formado em Direito, enfrentei a “fera” com o Aurélio na mão, lendo o que era “frescura”: clima bom e aproveitei para reclamar dos cortes indevidos que ele vinha fazendo nos textos de promoção que continham peças de lingerie de mulher. Mas o Bispo, que não gostava nem de Igreja, não aceitou minha defesa oral, e soltou seu verbo de “ignorante” com palavras de baixo calão como: veado, fresco e p…, e na gritaria perguntei sobre calcinhas e soutiens: o que as agências deveriam fazer? A resposta foi incontinente: Calças de Mulher e Corpinho. Que barbaridade Bispo, eu não acredito nesta volta ao passado. Hasta la vista!

Com  o apoio do Paulo Vellinho e do Ernani Behs da Ogilvy&Mather, que tinha a conta da Springer/Admiral, fui ao 3º Congresso Brasileiro de Propaganda em São Paulo e apresentei a tese ”O Direito à Propaganda sem Censura” aprovada pelo auditório em pé no Anhembi e, no dia seguinte, era noticia de capa da Folha de São Paulo, o Estadão, o Globo e outros grandes jornais com o Rádio e a Televisão na retaguarda. Em três meses, Marco Antonio Kraemer, meu ex-funcionário na Arauto e colega da turma de publicitários de 1965 na FAMECOS, convenceu o Presidente Figueiredo, do qual nosso gaúcho de Flores da Cunha era porta-voz de imprensa, para mandar o Ministro da Justiça acabar com a vexatória Censura Prévia nos meios eletrônicos que são concedidos pelo Governo Federal.

Certo dia com o Vellinho, sentamos na VASP para voltarmos à nossa cidade sorriso e o comandante falou conosco para trocarmos de aeronave pela Varig via Foz do Iguaçu, para darmos lugar a um enfermo de idade que precisava urgente chegar no hospital Albert Einstein em SP. Prontamente atendemos e voltamos sorrindo com um banquete de primeira classe proporcionado pela tripulação.

O Rio Grande e o Brasil precisam tanto de Paulos Vellinhos para se reerguerem com a Ética e o Social.

Quero trazer à memória aquilo que me pode dar esperança.

*Publicitário e Jornalista

vellinho

SÉRGIO GORDILHO E HUGO RODRIGUES RECEBERÃO A ESFINGE ROBERTO DUAILIBI

Sergio_Gordilho_e_Hugo_Rodrigues_receberao_a_Esfinge_Roberto_Duailibi__da_Alap__2_

Os publicitários Sergio Gordilho, da agência África, e Hugo Rodrigues, da WMcCann, receberão o troféu Esfinge Roberto Duailibi da Associação Latino Americana de Publicidade (Alap).

Essa esfinge foi instituída em 2017, no Festival Mundial de Publicidade de Gramado, e foi criada pelo escultor Israel Kislansky, a pedido do próprio Duailibi. Desde então, passou a ser um prêmio apenas para os criativos envolvidos na organização do Festival de Publicidade de Gramado e que fossem recomendados pelo Conselho de Administração da Alap.

Roberto Duailibi, presidente emérito do Festival de Gramado, considera esse fato muito relevante, “pois a premiação será para poucas pessoas”. “Desde o começo nossa intenção era dar um destino o mais nobre possível à esfinge. Estamos cumprindo à risca esse objetivo”.

Este ano será entregue para os publicitários Sergio Gordilho, presidente da Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, no dia 21 de setembro, e presidente do Festival de Gramado de 2017 a 2019, e Hugo Rodrigues, que vai presidir o júri do 2º Prêmio de Criatividade Profissional Internacional de Gramado, que ocorrerá também na Edição Extra do Festival em Paris.

O RIO GRANDE QUE DÁ CERTO – THOMPSON FLORES

Confira a íntegra do programa “O Rio Grande que dá Certo” da Band/RS, com o presidente do TRF-4, Dr. Thompson Flores, um dos homenageados da 2ª Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris, no próximo dia 21 de setembro na Embaixada do Brasil na capital francesa. O programa foi veiculado em 16 de junho de 2018.

Thompson Flores não estará presente em Paris, mas receberá o Preito de Gratidão da Propaganda declarado pela ALAP no 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade, que será realizado nos dias 24 e 25 de outubro no Plaza São Rafael em Porto Alegre. O presidente do TRF-4 será Patrono do evento, realizando a conferência de abertura às 20h do dia 24, sendo premiado por sua obra jurídica e de defesa constante da Liberdade de Imprensa

ALAP HOMENAGEARÁ THOMPSON FLORES EM PARIS E PORTO ALEGRE

IMG-20180220-WA0026

Um encontro histórico aconteceu em 20 de fevereiro de 2018, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre. O presidente do TRF4 Carlos Eduardo Thompson Flores será homenageado em Paris na Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado no próximo dia 21 de setembro, na Embaixada do Brasil na capital francesa.

Por seus posicionamentos em favor da Liberdade de Imprensa e da Propaganda, Thompson Flores foi convidado para presidir o 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade nos dias 24 e 25 de outubro em Porto Alegre, no Plaza Sâo Rafael Hotel.

Na foto acima: Luiz Coronel, publicitário e poeta, fundador e presidente honorário da ALAP – Associação Latino-Americana de Publicidade, idealizadora dos dois eventos; o desembargador e jurista Thompson Flores; João Firme, secretário-geral e fundador do Festival Mundial de Publicidade de Gramado (desde 1975 nos anos ímpares) e das Edições Extras no exterior para divulgar o Brasil na sua cultura e arte (a partir de 2004, nos anos pares); Luis Lopes, assessor jurídico da entidade; e Jair Meneghetti, consultor de projetos sociais da ALAP.

alap_7496

FOTOS: Ariel Lopes

QUE MARAVILHA DE HISTÓRIAS COM PAIXÃO CORTES E ROSANE MARCHETTI

araujocortes

Na foto acima, o Paixão Cortes sendo homenageado pelo promotor militar Dr. Jayme Araujo, apresentadores do “Cidades Gaúchas” nos anos 60 na TV Piratini, hoje TVE-RS, o primeiro programa exportado semanalmente para RJ pela TV Continental, São Paulo pela TV Tupi e Recife pela TV Recife dos Diários Associados.

Este preito de gratidão aconteceu no Cozinheiros da Solidariedade no dia 4 de dezembro de 2013, às 20h, no Plaza São Rafael Hotel no Dia Mundial da Propaganda. O Jayme, que era redator da Minuano Publicidade, foi para o céu e o Paixão e eu continuamos Vivendo para Trabalhar e Mudar Vidas. Já tenho o Prefácio assegurado do gaúcho “chega de café de chaleira” para o segundo volume do livro “Causas e Concausas da Vida de um Comunicador”, que será lançado em benefício do Instituto Ver, no dia 21 de setembro às 15h na Embaixada do Brasil na França, durante e 2ª Edição Extra do Festival de Gramado em Paris que tem inscrições abertas de propaganda social e projetos sociais com uma unidade gratuita pelo site www.alap.com.br até 31 de agosto.

marchetti

Acima, a comunicadora Rosane Marchetti da Globo, que nos ajudou na realização do 1º Fórum do Bem-Estar dos Animais em comemoração aos 50 anos da ARPA – Associação Riograndense dos Animais em março de 2007, no hotel Continental onde foi homenageada com os troféus São Francisco de Assis juntamente com Rogério Mendelski, Paulo Sant’Ana, Sergio Zambiasi, o global Claudio Cavalcanti, Onyx Lorenzoni (veterinário e deputado Estadual) e a Socialite Vera Loyola.

No evento, foram premiadas peças de propaganda de alimentos, pets e projetos sociais ligadas à Fauna e à Natureza. Rosane Marchetti é a Curadora da categoria Fauna e Flora na premiação de Meio-Ambiente Ecológico nas mídias impressa eletrônica e Web no segundo Prêmio de Criatividade Profissional Internacional de Gramado na Edição Extra do Festival de Paris em setembro e presidirá o 2º Fórum do Bem-Estar dos Animais do Mercosul agendado para os dias 24 a 25 de outubro no Plaza São Rafael Hotel, dentro do 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade.

Rosane Marchetti pretende reforçar o convite da ALAP para que Brigitte Bardot possa vir a Porto Alegre para o 3º Congresso, como fada-madrinha do 2º Forum do Bem Estar dos Animais.