ALAP | Associação Latino-Americana de Publicidade




     

SOBRE LA ALAP

La ALAP – Asociación de Publicidad de América Latina es una organización sin fines de lucro que reúne a agencias de comunicación, y Diseño Digital; y Comunicaciones, con operaciones en América Latina y las naciones de lengua portuguesa y española.
Esta asociación tiene como objetivo el desarrollo, la profesionalización y el intercambio de información y experiencias del mercado de la industria de publicidad latinoamericana.

SON OBJETIVOS

  • Agencias de comunicación asociados y Diseño Digital; y Comunicaciones.
  • Promover Seminarios, Foros, Congresos, Convenciones, Conferencias, Talleres, Exposiciones, Ferias, Eventos y Deportes Artísticas y Culturales;
  • Implementar y desarrollar un sistema de prueba de certificación de depósito de la idea de la publicidad previa de personas físicas y jurídicas a través de su proyecto BANCOMARK – Banco de Comunicaciones y Mercadeo;
  • Difundir y defender la integración latinoamericana de la actividad de la publicidad;
  • Los esfuerzos de las leyes de cumplimiento, códigos éticos, normas-Standard y la autorregulación;
  • Mantener el intercambio de información con organizaciones similares y profesionales procedentes de América Latina y los países de portugués y español; Recomienda el uso de un punto de referencia Lista de precios Servicios internos de las agencias de publicidad;
  • Cooperar con el Gobierno y las autoridades de cada uno de pa en temas de interés educativo, técnica y profesional.

Últimas Notícias

JOÃO FIRME É CONVIDADO PARA DIRETOR DE COMUNICAÇÃO DO IARGS

Foto 4

O publicitário João Firme de Oliveira, presidente do Instituto Ver Hesíodo Andrade e secretário-geral da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), entregou pessoalmente o Troféu Quero-Quero do Bem para a presidente do IARGS (Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul), Sulamita Santos Cabral, no dia 16 de julho na sede do Instituto. A premiação é destinada a profissionais que se destacaram no ramo da Comunicação.

Durante o encontro, a Dra. Sulamita concedeu depoimento sobre a trajetória profissional de João Firme, que será publicado na segunda edição do seu livro autobiográfico intitulado de “Causas e Concausas da Vida de um Comunicador”. A presidente do IARGS destacou que Firme é um realizador e idealizador de criações constantes com projeção internacional. O depoimento foi colhido pela jornalista Jane Castro.

Em parceria com o IARGS, a ALAP promoverá a 2ª Conferência Latino-Americana à Liberdade de Imprensa e à Publicidade no dia 24 de outubro, durante todo o dia, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre. O patrono do evento será o Desembargador Federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

Na mesma oportunidade, o publicitário João Firme foi convidado para o cargo de diretor de Comunicação do IARGS, o qual foi aceito prontamente. Ele será empossado no dia 1º de agosto, no início do mês do advogado.

Foto 1

Na foto, a Dra. Sulamita recebe o troféu Quero-Quero das mãos de João Firme, secretário-geral da ALAP e Presidente do Instituto Ver Hesiodo Andrade (voluntário).

TEXTO E FOTOS: Jane Castro e Terezinha Tarcitano (Assessora de Imprensa/IARGS)

ENCONTRO DO BEM CELEBRA OS 84 ANOS DE JOÃO FIRME

Assista à matéria do evento veiculada no Band Cidade de 6 de julho de 2018, apresentado por Sérgio Stock

36762007_1011269502381901_4577027977400811520_n

Na manhã de sexta-feira (6/7), foi realizada mais uma edição do Encontro do Bem, na Sala Figueira do Plaza São Rafael, em Porto Alegre. O evento ocorreu em comemoração aos 84 anos de vida do publicitário João Firme de Oliveira, presidente do Instituto Ver Hesíodo Andrade, secretário-geral da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade) e organizador do Festival Mundial de Publicidade de Gramado desde 1975, além de suas edições extras pelo mundo a partir de 2004.

Uma das convidadas para o café da manhã foi a presidente do IARGS (Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul), dra. Sulamita Santos Cabral. A advogada, publicitária e jornalista foi condecorada com o Troféu Quero-Quero do Bem, nova premiação voltada para os destaques da comunicação gaúcha.

A dra. Sulamita Cabral, presidente do Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul, empossou com alegria o primeiro Patrono da ALAP – Associação Latino-Americana de Publicidade, Design e Artes Gráficas, o ex-ministro do TST (Tribunal Superior do Trabalho), dr. Gelson de Azevedo, representado no Encontro do Bem por sua esposa, a advogada Nilda Sena de Azevedo. Sulamita também deu posse ao novo presidente do Conselho Consultivo da ALAP, Eduardo Simon, CEO da DPZ&T; e a João Firme, que prossegue como Secretário-Geral Administrador da entidade de utilidade pública, de defesa de direitos sociais ligada à Cultura e à Arte e por força de liberdade de imprensa.

36713682_1011269532381898_7263716341025079296_n

Para os empossados, incluindo os membros do novo Conselho Consultivo, a presidente do IARGS também entregou o Troféu Quero-Quero para Johnny Saad, presidente do Grupo Bandeirantes e Patrono da 2ª Edição Extra do Festival de Gramado em Paris no dia 21 de setembro, na Embaixada do Brasil da capital francesa. Saad receberá o troféu Quero-Quero como preito de gratidão pelo que vem fazendo pela liberdade de imprensa e pelo crescimento da economia do Brasil com vida e paz. O diretor-geral da Bandeirantes no RS, Sérgio Cóssio (foto acima), representou Johnny Saad no evento e recebeu o Quero-Quero para levá-lo a Paris, juntamente com os premiados de Projetos e Propaganda Social inscritos gratuitamente por comunicadores e agências de propaganda no site www.alap.com.br até 31 de agosto.

Outro acontecimento inédito foi a entrega a João Firme da primeira carteira de Publicitário Latino-Americano de fé pública, com validade como documento de identificação em todo o território nacional, e o lançamento do 1º Festival de Propaganda Ética e Social Internacional de Porto Alegre, idealizado pela ALAP e agendado para os dia 23 e 24 de março de 2019, na semana do aniversário da cidade sorriso de Paixão Cortes e Nico Fagundes.

Quero_Quero_Meia_Tablóide_261X172

O evento premiará Projetos e Propaganda Social do mundo inscritos gratuitamente por agências de publicidade, digital e branding no site da ALAP de janeiro a 20 de março/2019. Estão projetados os seguintes empreendimentos de Propaganda Ética e Social nos dias 23 e 24 de março: 2º Concurso de Fotografias “Não Deixem Morrer meu Rio” com fotos dos rios humanizadas dos rios brasileiros; 6º Prêmio de Design e Artes Gráficas; 1ª Exposição de Flores do Rio Grande do Sul com Rosas, Orquídeas, Brinco da Princesa, Lírios, Hibisco, Ipê Amarelo, Hortênsias, Tunas e Araucárias; 3º Fórum de Bem-Estar dos Animais Latino-Americanos com premiação de propaganda social de alimentos, vacinas, treinamentos, pets, defesa do Meio-Ambiente, 1º Prêmio Mundial de Agronegócio, Cooperativismo e de Branding e 1º Festival Estudantil Internacional de Propaganda Social voltado para premiação de Sustentabilidade Ambiental na transferência do lucro para a sociedade desenvolver Projetos Sociais Éticos, Prevenção às Drogas e Valorização do Idoso na Sociedade. Para as entidades de projetos e propaganda social será instituído o troféu Cavalo, símbolo do trabalho e da força na natureza para ajudar o homem.

36690337_1011270039048514_2227106852699635712_n

Da esquerda pra direita: Lenora Schneider, Nilda Sena de Azevedo, Sulamita Cabral, Sérgio Cóssio, Andressa Martins, João Firme e Jane Castro

​Também estiveram no Encontro do Bem, cuja renda foi em benefício ao Asilo Padre Cacique, o radialista e publicitário Dorotéo Fagundes, o secretário-adjunto da Secretaria Estadual de Comunicação (Secom-RS) Tiago Dimer, a presidente da seccional gaúcha da ABBTUR (Associação Brasileira de Bacharéis, Profissionais e Estudantes de Turismo) Lenora Horn Schneider, os jornalistas Marco Maciel e Jane Castro e a diretora de Relações Internacionais da ALAP, Andressa Martins.

TEXTO E FOTOS: Marco Maciel

A PROPAGANDA E NICO FAGUNDES

IMG_9218

*João Firme

Nos três anos do seu passamento para a Estância do céu, recordo com orações do meu ilustre amigo poliglota e jurista de mão cheia, Nico Fagundes. Ele falava e escrevia em francês, inglês e espanhol com Cultura e Arte invejáveis. O Indiana, um café e chá da tarde na rua da Praia, era nosso ponto de encontro aos sábados onde me reunia com Paixão Cortes, Barbosa Lessa, Darci Fagundes, Lupicínio Rodrigues, Tulio Piva, Lamaison Porto, Rui Ramos, Rubens Alcântara, Carlos Nobre, Ernani Behs, Dilamar Machado, Paulo Ricardo e outros exponenciais da comunicação gaúcha. Na hora das artes, aplaudíamos o bandeonista argentino Malachias do Anibal Troilo, o conjunto do Braguinha com o flautista Plauto e o violonista Darci Alves que foi meu colega no 1º Regimento de Cavalaria Motorizada em Santo Ângelo e em dupla dirigíamos Tanques de Guerra.

Na mesa, o Nico era o comandante da coluna tradicionalista da Legalidade, assim como foi nomeado pelo Brizola. Ele se instalou com gaúchos ”guascas“ no Parque da Redenção, pronto para a “peleia” na defesa da constitucionalidade e fui preservado porque não sabia lutar com facão e boleadeira.

Mas não posso esquecer que as “belas da tarde” do Indiana queriam ser fotografadas com o Nico de cabelos encaracolados iguais aos meus, e o Paixão Cortes, o dono da cidade sorriso. Ele era como o Roberto Carlos.

Num dos fins de tardes de sábado, aconteceu com nós três uma brincadeira divertida com uma “garota café” na idade da “loba”, com os lindos olhos dos verdes pampas gaúchos, que perguntou para o Nico o que era gaúcho ”Guasca” e prontamente respondeu: “Macho!”. Mas aqui o primeiro é o Paixão, e ele sorrindo levantou a linda mulher como se fosse bailarino, acariciando-a no rosto com seu bigode, sua barba e ela retribuiu com beijos e fez questão de ser fotografada sentada no coxão direito do Paixão. E ele louco de faceiro. Que história!

Me inspirava muito na Cultura do Nico e, apesar dos meus quatro diplomas universitários e muitos cursos paralelos, como jornalista sou foca e rábula como advogado na frente do querido do gaúcho da cidade de Osvaldo Aranha.

Como repórter na Rádio Itaí com o João Aveline, Almir Acorsi e  Floriano Correa, sob a chefia do Rui Valandro, ouvi pelas cinco da manhã uma rádio pirata e coloquei no gravador de linhas a informação que o Perón estava preso numa belonave no Rio da Plata.

Para dar uma satisfação ao Cônsul Argentino, que protestou energicamente, me deram 15 dias de gancho.

Procurei o Nico e ele me aconselhou que aguardasse, pois a verdade sempre aparece e em uma semana ela foi confirmada e a Rádio voltou atrás me dando o cargo de subgerente com o Lorenzo Gabeline como gerente.

Na Propaganda, ele foi meu redator na Piratini do programa ”O Rio Grande que Quero” e produzia na Itaí um programa que vendi com facilidade: “Roteiro de um Compositor” com Lupicínio Rodrigues e Tulio Piva.

Na Constituição da ALAP – Associação Latino-Americana de Publicidade, me servi dos seus conhecimentos de Direito Internacional Público e Privado para conseguir o reconhecimento pelas leis brasileiras, pois éramos a primeira entidade no gênero, quando saiu do Chile, onde o Roberto Duailibi a fundou em novembro de 1979 no Congresso Latino-Americano de Publicidade.

Com a lei 4.680/65, idealizamos o primeiro Sindicato das Agências de Propaganda do Brasil e o Nico mais uma vez foi o meu professor na feitura do Estatuto.

Na crise que passamos com a Assembléia Legislativa, quando nosso advogado Apolinário Cardoso decidiu fazer uma Ação de Notificação para que se respeitasse a lei e a verba de Propaganda da Casa do Povo Riograndense passasse a ser licitada, o Nico foi para a casa do povo e se reuniu com os deputados a favor e contra e os aconselhou a respeitarem a Lei que era jovem e realizassem licitações para que uma ou duas agências administrassem a verba publicitária. Com a entrada do Zambiasi na presidência, o pleito do Sindicato foi atendido, assim como no governo do Amaral de Souza.

Mas ficaram dois sonhos dele e meus. A fundação de um CTG na capital astecal onde seu programa foi premiado em 2008 pela ALAP-México, quando promovemos a Edição Extra no Museu de Comunicação Nacional; e um em Paris, sonho acalentado desde 2004 quando promovemos, com a presença do governador Germano Rigotto, a 1ª Edição Extra do Festival de Gramado em Paris, quando o então Embaixador Sergio Amaral disse que havia clima para se ter um bom CTG na cidade da Cultura, por onde passou o Paixão Cortes com shows magníficos.

Voltarei a Paris dia 21 de setembro e, com o Dorotéo Fagundes e o Luiz Coronel, pretendemos definir a existência de direito e de fato do CTG Nico Fagundes em 2019, na capital dos Mariates.Talvez o Nico mande um chasque  dos céus para o Paixão entrar nessa causa cultural e social.

PS: Este artigo foi revisado pelo pesquisador e historiador Dorotéo Fagundes.

 *Jornalista e Publicitário