ALAP | Associação Latino-Americana de Publicidade

Author: Wagner

AL GORE CONVIDADO PELA ALAP PARA RECEBER TROFÉU AMAZÔNIA

20180119_161448

Um grande ativista das causas ambientais, Al Gore, ex-vice-presidente dos Estados Unidos, será homenageado com o Troféu Amazônia, oferecido pela ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade) na Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris, no próximo dia 21 de setembro, na Embaixada do Brasil. O ecologista norte-americano também receberá o Galo de Gramado-Paris.

Al Gore foi vice do governo Bill Clinton (1993-2001), ganhou um Oscar em 2006 por seu documentário “Uma Verdade Inconveniente” em que debateu o aquecimento global, além de receber em 2007 o Prêmio Nobel da Paz pelo seu combate às alterações climáticas prejudiciais ao planeta.

Esta láurea levará o nome “Amazônia Al Gore” para as agências que ganharem o Grand Prix nas mídias gráfica e eletrônica sobre o tema Meio-Ambiente (Sustentabilidade Ambiental), que premiará peças de propaganda criativas da água, fauna, flora, clima, terra e ecologia. Os premiados receberão os troféus em Porto Alegre no 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade, programado para os dias 24 e 25 de outubro, com os contemplados reapresentados no dia 26 em Gramado. As inscrições para estes prêmios vão de 1º de março a 10 de setembro, pelo site www.festivalgramado.com.br, sendo parte da renda revertida para o Instituto Ver (www.institutover.org.br). O valor da inscrição será de R$ 400,00 por peça.

Durante o Festival, acontecerá a premiação “Não deixe morrer meu rio”, em que fotografias de rios gaúchos do Mercosul podem concorrer, com a inscrição gratuita de até três fotos por participante. As imagens dos rios podem ser enviadas para o e-mail icf@tarca.com.br até 30 de maio. O vencedor da melhor foto receberá o Troféu José Lutzenberger, prêmio que homenageia o grande ambientalista gaúcho.

O evento é administrado pela ALAP, entidade sem fins lucrativos de defesa de direitos sociais, ligada à Cultura, à Arte e à Liberdade de Imprensa.

ENTREVISTA DE JOÃO FIRME PARA RÁDIO GAÚCHA – 14/1/2018

No domingo pela manhã, dia 14 de janeiro de 2018, João Firme participou mais uma vez do programa “Galpão do Nativismo”, comandado por Dorotéio Fagundes na Rádio Gaúcha. Confira um trecho da entrevista do secretário-geral da ALAP, que comentou sobre os preparativos para a Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, programado para o próximo dia 21 de setembro na capital francesa, além de mencionar o cineasta Anselmo Martini, que procurou a ALAP para intermediar as conversas com as Secretarias de Turismo de Gramado e Canela a fim de realizar a filmagem de uma comédia romântica com artistas americanos nas referidas cidades em março de 2019, com recursos internacionais. João Firme ainda fala sobre o concurso de fotografias “Não deixe morrer meu rio”. Saiba como participar no final do áudio.

FRANCISCO, O PAPA DA PROPAGANDA

*João Firme

Este CASE é o meu grande relicário. No tempo da rádio Difusora, que se tornou Bandeirantes na década de 90, vendi o patrocínio da novela “Os Muckers” que tinha como figura central uma mulher guerreira chamada Jacobina, que vivia no morro do Ferrabraz (próximo a Campo Bom e Sapiranga) e, por ter a vida parecida como a de Maria Madalena, se dizia que sua criança no ventre era filho de Satanás e uma seita a matou quando nasceu, segundo conta Luiz Coronel, publicitário, escritor e poeta.

Vivi na novela como radioator o papel do Papa que queria a Paz e contra qualquer tipo de interrupção da vida. Ao ler o script, no ensaio, reclamei do autor, advogado Fávaro, que o Papa não tinha nome e sugeri que se chamasse Francisco em homenagem ao meu pai, que nasceu no dia 4 de outubro e eu era devoto de São Francisco de Assis e quando criança cuidava do gato, cachorro, vaca de leite, cavalo para entrega de mercadorias, quatro porquinhos e uma junta de bois para lavrar a terra e plantar mandioca e milho. O diretor da novela aceitou a sugestão e fiquei conhecido na época por Francisco e me orgulho disso.

Mais tarde, usando minha carteira de jornalista internacional, programei uma viagem a Roma, saindo de Paris no trem noturno, passando por locais maravilhosos como a Torre de Pisa, obra de engenharia, que inclinada se mantém vencendo as intempéries do tempo. Contando minha história de radioator, agendei como o setor de comunicação da Santa Sé uma audiência para receber uma bênção de Karol Józef Wojtyła, o Papa João Paulo II, que em Porto Alegre repetia o refrão do povo na Catedral: “O Papa é Gaúcho.”

A audiência era na quarta-feira, o dia em que o Papa receberia o povo e meu lugar era na frente. Mas, por volta das 10h30min da terça-feira, 11 de setembro de 2001, estava no hotel com minha mulher e a jornalista Andressa Martins, que possuía máquina fotográfica e câmera para filmagem, quando explodiu a tragédia das Torres de Nova York, uma comoção mundial. Na quarta-feira, foi mudado o programa Papal e proibido cantos e aplausos, pois todos tinham que orar pela Paz mundial e chorei como muitos ao ouvir o Santo Padre Polonês. Frustrado por não ter podido receber a bênção especial, fui conhecer a cidade de São Francisco de Assis e voltei com mais entusiasmo para fazer o bem com bons modos na sociedade, filosofia franciscana.

*Publicitário e Jornalista

BRIZOLA, MARINHO, PELÉ E IEDA NA PROPAGANDA

*João Firme

Maravilha meu trabalho de conclusão do curso que se transformou em entrevista e depois transmitida pela poderosa Voice of América da capital de Thomaz Jeferson, colocado no ar em setembro de 1965, quando era formando de publicidade da Famecos e realizador, em nome da turma, da Exposição dos Financiados da Aliança para o Progresso – EFAP.

Uma proeza jovem no início da triste Revolução de 64, quando eu protestava pela falta de liberdade de imprensa e por isso fui virado no avesso pelo FBI, para poder ir divulgar e convidar para a inauguração os irmãos senadores Ted e Johnson Kennedy, em Washington, e Jacqueline Kennedy, em Nova York.

Com a coragem de Paixão Côrtes, sentei à mesa no estúdio e me senti livre para o debate como um Quero-Quero dos Pampas. “Cite três obras e as personalidades mais conhecidas no Brasil”. Respondi: “O governador Leonel Brizola, pelo Plano de Escolarização, conquista da Refinaria Alberto Pasqualini e a construção da Estrada da Produção que corta o Estado do RS, que teve em 64 o financiamento do asfalto pela Aliança para o Progresso”.

Quanto às Personaldades: “Pelé, ‘rei da bola’; Roberto Marinho, pela defesa de liberdade de imprensa e Ieda Maria Vargas, Miss Universo que casualmente é do meu Clube Cantegril, onde sou diretor social”.

Ao terminar, apareceu um sinal verde no estúdio e, ao sair da mesa, quase caí pelos abraços do meu entrevistador Emilio Braier, de Cachoeira do Sul, que era o diretor do setor brasileiro da Voz da América.

Na mesma linha, dei entrevistas na Voz da OEA – Organização dos Estados Americanos, no Washington Post, New York Times e na rede de TV CBS que, em 15 de dezembro de 1965, vieram à EFAP no Parque Menino Deus de Porto Alegre. A exposição foi inaugurada pelo poderoso Justino Bastos, comandante do do III Exército e fui escolhido para mostrá-la com um batalhão de seguranças. Não tocaram em mim em nenhum momento porque entenderam que tenho a bandeira da Propaganda, a mão direita da liberdade de imprensa. 

*Publicitário e Jornalista

ALAP APOIA PRODUÇÃO DE FILME AMERICANO EM GRAMADO

João Firme e Anselmo Martini

João Firme e Anselmo Martini

A ALAP – Associação Latino-Americana de Publicidade está intermediando os contatos entre a produtora Monarca Filmes e a Secretaria de Turismo de Gramado. A empresa planeja rodar um longa-metragem internacional na região intitulado “Let it Rain”, com atores norte-americanos renomados de Hollywood sendo comandados por uma equipe brasileira na Serra Gaúcha.

A Monarca Filmes possui sedes em São Paulo e em Los Angeles, é dirigida pelo gaúcho Anselmo Martini e tem como sócia a produtora, autora e roteirista Marcela Mariz. O advogado e cineasta Anselmo Martini, vencedor da 3ª edição do reality-show “O Aprendiz” em 2006 e participante do Festival de Publicidade de Gramado em 2015, procurou João Firme de Oliveira, secretário geral da ALAP e Cidadão Gramadense, para intensificar os contatos com a prefeitura da cidade, visando a filmagem sem custos públicos. “Para o projeto ‘Let it Rain’ contamos com o apoio e interesse de fundos setoriais de cinema dos Estados Unidos e do Brasil, que desejamos implementar com o apoio da cidade de Gramado”, explica Martini, que se reuniu com a Secretária de Turismo, Rubia Frizzo.

20180110_145221

A produtora de cinema atualmente está trabalhando no filme “A Banda”, que será distribuído no Brasil pela H2O Filmes. A comédia romântica “Let it Rain” tem previsão para o início das filmagens no final de 2018.

FOTOS: Marco Maciel

STOP AND GO

DP9aiPMWAAI9YFK

Armando Ferrentini dedica o artigo abaixo a João Firme

Armando Ferrentini
Ou seria go and stop? Porque estamos assim em nosso país: não restam dúvidas sobre uma melhora na economia, em relação a tempos recentemente passados. Está faltando, porém, engrenar. Ou seja, assim como tivemos tempo de queda contínua, precisamos urgente de um tempo de ascensão idem, que compense os estragos que a “tempestade perfeita” fez em todo o Brasil.
Os pilotos de aeronaves sabem que elas só caem quando há a coincidência de vários fatores negativos ao mesmo tempo, provocando, no linguajar deles, uma tempestade perfeita para comprometer a segurança do voo.
Assim ocorreu com o nosso país: governantes absurdamente despreparados para a sua missão, aliados a arrombadores do erário e, ao mesmo tempo, lideranças políticas carismáticas levando consigo multidões incapazes de se livrar do tapa-olho ideológico que já foi a desgraça de muitos países.
 
Resultou então que, em vez de a população em sua grande maioria se unir contra os graves erros que estavam sendo cometidos na administração pública, houve um racha nas preferências políticas, representado singelamente pelo notório “nós” contra “eles”.
 
Quando parecia, porém, que essa etapa estaria superada com a mudança no comando do país, ainda que a substituição ocorrendo com parceiros de chapa da última disputa presidencial, os interesses políticos falaram mais alto, revelando atritos até então não confessados.
 
A cruzada contra o atual presidente da República, que pode não ser flor que se cheire, mas é o que temos, além de ter sido escolhido de comum acordo com os hoje derrotados, contaminou todos os setores simpáticos a quem caiu fora.
 
Estamos agora nos aproximando da votação na Câmara Federal sobre se o presidente da República deve, ou não, ser julgado diante da nova denúncia contra ele interposta junto ao STF pela PGR, nos últimos momentos do comando de Rodrigo Janot.
 
Nossa opinião é que não, levando em conta que o atual ocupante do Palácio do Planalto está a menos de 15 meses de deixar o cargo, podendo os delitos a ele ora atribuídos serem apreciados pela Justiça a partir de 1º de janeiro de 2019.
 
Não estamos defendendo um eventual réu a ser processado por infringir o Código Penal. Defendemos – e tendo em vista a aparente fraqueza da denúncia – a necessidade de o país se reerguer dessa hecatombe que vem nos assolando há três anos.
 
Afastando agora o atual presidente da República, entraremos em nova convulsão política que não sabemos como terminará. Mas, com certeza, sabemos que reverterá o quadro de melhora, ainda que lenta, que estávamos atravessando.
 
Basta que imaginemos o saboroso prato feito que será apresentado ao STF, caso a Câmara dos Deputados autorize o julgamento. Se os nobres integrantes da Alta Corte – nem todos, mas grande parte deles – adoram serem alvos de grandes shows midiáticos, podemos imaginar o tempo que levará esse julgamento, apesar de o país sangrar em nova crise institucional.
 
Sem se falar na controvérsia que surgirá sobre quem deverá terminar o mandato de Temer, que era de Dilma.
 
Para os que discordam, aconselhamos velha lição sempre lembrada em momentos semelhantes: “Ruim com ele, pior sem ele”.
 
***
 
O marketing brasileiro está salvo. Pelo menos, não será desta vez que mexerão com ele, através de um projeto de lei que corre no Senado e, ao que tudo indica – por já estar vivendo por 11 anos passando dos deputados federais para os senadores –, felizmente não prosperará.
 
Noticiamos sobre ele neste espaço do PROPMARK, na edição de 2/10 (Ameaça ao marketing), provocando um alerta no mercado que sensibilizou algumas lideranças.
 
Dalton Pastore, presidente da ESPM, abriu as portas da escola, que de há muito ensina marketing e tem o vocábulo no seu nome, para um debate entre os responsáveis pelas principais entidades do meio, com a curadoria de importantes e conhecidos advogados especializados na matéria.
 
Ao final dos trabalhos, chegou-se à conclusão de que é quase impossível que o projeto seja aprovado na Câmara Alta, não só pela sua pobreza de propósitos, como também pela confusão entre estes, ainda que reduzidos.
 
Nossa percepção é que se tratou de um projeto de lei com duas vertentes: a regulamentação do exercício da profissão, um vício parlamentar em nosso país, e a condenação do anglicismo, transformando o profissional que atua na atividade em mercadólogo e a própria atividade em mercadologia.
 
Uma guerrinha de viés ideológico em um mundo cada vez se utilizando mais, depois da chegada da web, não só do inglês como de outros idiomas.
 
Além do mais, o que é usarmos algumas palavras no seu idioma original, facilitando a sua imediata absorção e compreensão, em um país que usa muito o idioma de outros?
 
O leitor se informará melhor sobre a reunião da ESPM, lendo a cobertura produzida pela nossa jornalista Jéssica Oliveira, nesta edição.
 
***
 
Do ponto de vista do consumidor, a propaganda que lhe é destinada, via analógica ou digital, será sempre aplaudida, quando respeitar um dos pilares da história publicitária: a criatividade.
 
Exemplo disso vem nos brindando continuadamente a agência Talent Marcel, com as campanhas e peças isoladas do anunciante Tigre Tubos e Conexões e também dos Postos Ipiranga, cliente da mesma agência. O público não só não se cansa de ver, como quer mais.
 
***
 
Este Editorial é em homenagem ao publicitário e jornalista João Firme, incansável batalhador pela valorização da propaganda brasileira.
  
Armando Ferrentini é advogado, jornalista e publicitário. Presidente da Editora Referência, que publica o jornal PROPMARK e as revistas Marketing e Propaganda
   
FOTO: Divulgação

LUIZ CORONEL SERÁ PREMIADO EM PARIS E INDICADO PARA A ABL

IMG-20180104-WA0043

João Firme e Luiz Coronel com um exemplar do projeto “Dicionários”

O Publicitário, Escritor, Poeta e Presidente Honorário da ALAP, Luiz Coronel é o grande premiado na Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, pelo seu projeto “Dicionários” que atinge a 15ª edição com autores nacionais e internacionais e 50 mil exemplares distribuídos às instituições culturais com o apoio do Ministério da Cultura e patrocínio do Grupo Zaffari.

Ele receberá no dia 21 de setembro, na Embaixada do Brasil, o Galo de Gramado Paris, troféu franco/brasileiro idealizado pela Associação Latino-Americana de Publicidade, entidade de defesa de direitos sociais ligada à Cultura, à Arte e à Liberdade de Imprensa, quando no dia 23 de setembro de 2004 promoveu a primeira Edição Extra do Festival na Cidade Luz. Luiz Coronel receberá na capital francesa uma Ata firmada pelo presidente do Conselho de Administração da ALAP, Airton Rocha e pelo presidente Emérito e fundador da ALAP, Roberto Duailibi confirmando a indicação do seu nome como candidato a uma vaga de imortal da Academia Brasileira de Letras.

Luiz Coronel, que foi Juiz na Revolução, é fundador, com João Firme, do Sindicato das Agências de Propaganda no RS, o primeiro no Brasil e que está comemorando 40 anos de Carta Sindical Patronal, conforme a Lei 4.680/65. A foto registra a alegria de Luiz Coronel ao lado de João Firme.

FOTO: Jerry Pedroso

JUREMIR MACHADO SERÁ CURADOR DO PRÊMIO DE CULTURA EM PARIS

IMG_7258

Juremir Machado, João Firme e José Ivo Sartori

O jornalista Juremir Machado, do Correio do Povo e Rádio Guaíba, recebeu o convite de João Firme, secretário-geral da ALAP (voluntário), para ser o Curador do Prêmio de Cultura na 2ª Edição Extra do Festival de Gramado em Paris no dia 21 de setembro de 2018, na Embaixada do Brasil. Juremir recebeu com alegria o convite.

O Governador José Ivo Sartori também foi convidado para palestrar no evento, além de participar da homenagem à sua mulher Maria Helena, premiada pelo projeto Violência nas Escolas, e que estará presente para receber o Galo de Gramado Paris.

FOTO: Luiz Chaves

ENCONTRO DO BEM DA PROPAGANDA SOCIAL 2018

DSCF1340

João Firme, Túlio Milman e Luiz Coronel

No dia 2 de janeiro ao meio-dia, no Centro de Eventos Laçador de Porto Alegre, foi realizado o primeiro Encontro do Bem de 2018, promovido pela ALAP – Associação Latino-Americana de Publicidade, entidade de defesa de direitos sociais ligada à Cultura, à Arte e a à Liberdade de Imprensa com o apoio da ABAP, SINAPRO-RS e ABAP.

Na foto acima (do jornalista Marco Maciel), Tulio Milman fala sobre seus estudos na Flórida, EUA, afirmando que está prevendo um novo Brasil neste 2018, o Ano do Bem declarado pela ALAP, que tem projetos de eventos no dia 21 de setembro na 2ª Edição Extra do Festival de Gramado em Paris e nos dias 24 e 25 de outubro em Porto Alegre, com o 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade. Sinal de que a crise de 2017 está sendo driblada, enquanto os políticos se acertam para as próximas eleições.

Na imagem em sequência, aparece João Firme, secretário-geral voluntário da ALAP, saudando Tulio Milman e apresentando seu neto Rafael, de 12 anos, que agora é Arauto e Paladino do Asilo Padre Cacique e do Instituto Ver Hesíodo Andrade. Na sequência, Gabriel Aquino, diretor de publicidade da Prefeitura de Porto Alegre, Tulio e o publicitário e poeta Luiz Coronel, presidente honorário da ALAP.

DSCF1355

Na mesa, mais uma alegria para os presentes: Gildo Milman e esposa que empolgaram os presentes. Gildo Milman, monumento do Asilo Padre Cacique, recordou que trabalhou com João Firme como locutor na Rádio Itaí e aos domingos frequentavam o Padre Cacique transmitindo carinho aos velhinhos. No evento de responsabilidade social, foi lançada a camiseta Encontro do Bem do Instituto Ver que pode ser adquirida em benefício do Instituto Ver Hesíodo Andrade, Asilo Padre Cacique ou Casa Menino Jesus de Praga na todeschini@copiastodeschini.com.br – (51) 3339.2136 – 99185.3522 com Leonardo (Fotos do jornalista Marco Maciel, voluntário www.institutover.org.br)

ENTREVISTA DE JOÃO FIRME PARA A RÁDIO GAÚCHA

No último dia do ano, João Firme participou do programa “Galpão do Nativismo”, comandado por Dorotéio Fagundes aos domingos pela manhã, na Rádio Gaúcha. Confira um trecho da entrevista do secretário-geral da ALAP, que comentou sobre os preparativos para a 2ª Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, previsto para o próximo dia 21 de setembro na capital francesa.