ALAP | Associação Latino-Americana de Publicidade

Artículos y Noticias

6º FÓRUM MUNDIAL DE COMUNICAÇÃO SOCIAL É TRANSFERIDO

O 6º FÓRUM MUNDIAL DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, programado para os dias 23 e 24 de março próximo, na Assembleia Legislativa do RS, fica transferido para o dia 7 de junho de 2019, no Hotel Laghetto Stilo Borges, na cidade de Gramado. O evento acontecerá paralelamente ao 8º Prêmio Estudantil Internacional de Gramado. Mais informações em alap@terra.com.br.

BRIGADA MILITAR RECEBE PREMIAÇÃO DA ALAP

Aconteceu no dia 9 de janeiro, à tarde, no Gabinete do Comandante-Geral da Brigada Militar em Porto Alegre, a entrega do Certificado e do primeiro troféu Paixão Côrtes Celestial, idealizado pela Associação Latino-Americana de Publicidade (ALAP) como láurea para instituições e empresas que tenham Projetos ou Propaganda Social vencedores nos eventos da ALAP, desde a Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, promovido no último dia 21 de setembro na Embaixada do Brasil da capital francesa.

Antes do evento ocorrido em Paris, foi celebrada uma missa “in Memoriam” ao tradicionalista Paixão Côrtes, na Catedral de Notre Dame. O folclorista e jornalista, falecido em 27 de agosto do ano passado, era apaixonado pela causa social do Instituto Ver Hesíodo Andrade de evitar a cegueira precoce, liderando um movimento para os vereadores de Porto Alregre aprovarem a primeira lei do Teste do Olhinho no Brasil em 2007. Desde então, 22 crianças por ano não ficam cegas, pois as sessões gratuitas de estimulação e reabilitação visual infantil em crianças que nascem com doenças congênitas oculares como glaucoma, catarata e câncer de fundo de olho, têm a possibilidade de enxergarem 20% e com o trabalho transformarão vidas.

09012019-_DSC5964

Na foto acima do assessor de imprensa Rafael Silva, aparecem da esquerda pra direita o jornalista Luiz Adolfo Lino de Souza, presidente da ARI – Associação Riograndense de Imprensa; Cinthia Flores, Relações Públicas da diretoria do Instituto Ver Hesíodo Andrade; Margaret Sobrosa, técnica em Estimulação e Reabilitação Visual Infantil, capacitada em curso do Instituto Ver; Coronel Mario Yukio Ikeda, Comandante-Geral da Brigada Militar do Estado do Rio Grande do Sul, exibindo a placa-troféu Paixão Côrtes Celestial; João Firme, Secretário-Geral da ALAP e Presidente do Instituto Ver Hesíodo Andrade; e Alcides Pozzobon, fundador do Rotary Club Beira Rio.

Firme recordou que, quando menino, sonhava em ser soldado. “Era amarrado no uniforme de cor ‘caqui’ e, com muitas economias do meu pai Francisco, que era ferroviário, ganhei a vestimenta quando estudei no Ginásio Santa Rosa de Lima em 1951”, relata, lembrando também da Copa do Mundo do ano anterior no Brasil, em que, com 16 anos na época, ganhou uma cortesia da seleção da Suiça, quando esta enfrentou o México no antigo Estádio dos Eucaliptos na capital gaúcha. “Na fila da gurizada, era chamado de General porque eu tinha uma estrelinha de primeiro ano do Ginásio no meu uniforme ‘caqui'”, complementou.

O Encontro foi finalizado com um pedido de apoio ao Instituto Ver na realização de um curso de formação de técnicos sem nenhum custo. A recomendação feita é que participem do curso, previsto para abril, esposas e militares da Brigada Militar e os imigrantes de Venezuela, Haiti, Angola e Senegal que vieram para o Brasil.

Ao agradecer a homenagem, Coronel Ikeda afirmou que, em principio, aceitava a proposta das entidades de propaganda, imprensa e comunicações de promover um Encontro do Bem e o 3º Curso do Teste do Olhinho para capacitação de técnicos em estimulação e reabilitação e também se mostrou favorável à participação como um dos Curadores na Premiação de Segurança Pública do 6º Fórum Mundial de Comunicação Social, que será realizado de 22 a 24 de março na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, com outros eventos paralelos programados na semana de aniversário de Porto Alegre, como 1ª Exposição Florida do RS e o 2º Fórum do Bem-Estar dos Animais do Mercosul.

ENCONTRO DO BEM RECEBE MÔNICA LEAL E PREMIA JORNAL DO COMÉRCIO

monica (2)
João Firme, Mônica Leal, Giovanni Tumelero e Francisco Antônio Mondadori Valle (presidente do Rotary Independência)

Aconteceu na noite do dia 29 de janeiro de 2019, na Churrascaria Laçador em Porto Alegre, mais uma edição do “Encontro do Bem”, realizado pela Associação Latino-Americana de Publicidade (ALAP) em parceria com o Rotary Club Porto Alegre Anchieta, que promoveu no evento o 27º Encontro de Verão dos Rotarianos.

O Encontro do Bem teve como palestrante a vereadora e presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, Mônica Leal (PP), que falou aos presentes sobre segurança pública. O diretor de operações do Jornal do Comércio, Giovanni Tumelero, recebeu da ALAP o certificado Galo de Gramado-Paris, premiando a pesquisa “Marcas de quem Decide” realizada pelo veículo, que chegará à sua 21ª edição em 2019.

Ao receber a láurea, Tumelero exaltou as raízes familiares. “Sou a quarta geração do jornal e sigo a mesma linha. É uma forma de fazermos as boas ações. ‘Marcas de quem Decide’ é a única que fala das mais lembradas e também das preferidas”, explicou o diretor do Jornal do Comércio. A cerimônia que anunciará as marcas vencedoras ocorrerá no próximo dia 12 de março, no Teatro do Sesi.

Filha de bom soldado jamais bate em retirada

A vereadora Mônica Leal interrompeu suas férias no litoral para comparecer ao Encontro do Bem. Filha do militar, ex-vereador e ex-deputado estadual Pedro Américo Leal (falecido em 2016), Mônica brincou, antes de iniciar sua fala, que aprendeu com seu pai que “até o padre tem que ter um roteiro em seu sermão”.

monica (3)
Mônica Leal discursa, sendo observada por João Firme

A presidente da Câmara Municipal falou da importância da responsabilidade na administração da segurança e da necessidade desta em andar de mãos dadas com o progresso e o desenvolvimento, pois todo o potencial turístico que uma cidade possui é desperdiçado por conta da violência urbana. “Todos vemos na mídia falada e escrita o avanço da violência e isso chega no mundo inteiro. Os turistas não querem vir para um lugar que dá medo”, disse Mônica Leal, acrescentando o prejuízo também na educação, em virtude do cancelamento de aulas.

A vereadora citou uma frase do educador Darcy Ribeiro, ao lembrar que “se nossos governantes não fizerem escolas, em 20 anos faltará dinheiro para construírem presídios”, afirmando que a segurança da população não é um gasto, e sim um investimento, assim como a educação, a cultura e o esporte.

Mônica Leal recordou que, quando candidata ao Senado em 2006, entre suas propostas estava o Ministério da Segurança Pública, implementado pelo ex-presidente Michel Temer 12 anos depois. Outra medida defendida pela vereadora é a proibição de telefones celulares nos setores de pagamento e em salas de auto-atendimento de bancos. “Isso evita que os meliantes avisem seus comparsas, identificando clientes. Em Curitiba foram reduzidos 30% dos crimes de ‘saidinha de banco’”, exemplificou.

Autora da proposta do Disque Pichação, através do número 153, Mônica Leal exclamou que pequenos delitos, se não forem punidos, levam a ocorrências maiores. “Pequenas desordens evoluem para crimes de maior escala. Esse filme eu cansei de ver aqui no Brasil, o país da impunidade”, lamentou, colocando que a segurança é a primeira das liberdades. “Que seja dado ao cidadão a garantia do seu patrimônio mais valioso: a vida. Só assistimos um lado prosperar, o da violência”, complementou a vereadora.

Ao término da palestra, Mônica Leal recebeu do secretário-geral da ALAP e presidente do Instituto Ver, João Firme de Oliveira, os certificados Paixão Côrtes Celestial, Quero-Quero do Bem e de Benemérito do Instituto Ver Hesíodo Andrade.

monica (1)
Pérsio Brinckmann Filho (D) exibe seu certificado, juntamente com André Luís Kuser (E) e João Firme (C)

Também receberam as láureas o presidente do 1º Cartório de Registro de Títulos e Documentos e Pessoas Jurídicas de Porto Alegre, Pérsio Brinckmann Filho e o vice-presidente do estabelecimento, André Luís Kuser. Pérsio dá o nome à sala do Teste do Olhinho do Instituto Ver, ONG que procura evitar a cegueira precoce através de sessões de estimulação e reabilitação visual em crianças de 0 a 5 anos. O Instituto Ver Hesíodo Andrade é situado na Av. Pernambuco, 2623/602, em Porto Alegre.

Texto e fotos: Marco Maciel

A ÉTICA E O SOCIAL NA PROPAGANDA

joaoanos70

*João Firme

Nesses 40 anos do SINAPRO-RS e nos meus 60 como empreendedor em três agências de publicidade e uma de turismo, posso afirmar que o norte que adotei de Ética e Propaganda Social me deu alegrias e trabalho, e nunca tive problemas com grandes empresas que tive suas contas e se me permitem cito algumas que guardo  como relicários: SLC Automotriz, Tramontina, Randon, Agrale, Azaléia, Ortopé, Água Sarandi, Marco Polo, Brahma no centenário, Cerveja Caracu no lançamento, Semeato, Menegaz, Grazziotin, M Lojas Obino, Hospital Conceição e Cristo Redentor, Exposição dos Financiados da Aliança para o Progresso (EFAP), Frigorífico Alegretense, Calçados Bibi, Reicher, Adams e Randak; Masal, Jacui, Metalurgica Venax, Cerâmica Cordeiro, Cerâmica Aita, Erva Mate Saphira, Café Dinamite, Marrocos e Haiti; Churrascaria Santo Antonio, Lacesa, Danoni, Laticínios DEAL, Sabão Fontana, Sabão Maraschin, Casa das Blusas, Casa Kluwe, Opticas Precisão, Cooperativa Vinícola Aurora, Aliança, Garibaldi, Languiru, Minuano e Encantado; Livrarias Sulina, Menegaz, Universidade de Passo Fundo, Unisc (onde fui Patrono da Turma de Propaganda de 2003), Massas Damiani, Manoela e Isabela; Princesa dos Móveis, Instituto Cultural Norte-Americano, Construtora Satusil, Gerdau, Broilo Bolas, Tintas Killing, Philco, Cosméticos Wella, Prefeitura de Porto Alegre, Gramado, Santa Rosa, Passo Fundo, Guaporé, Osório e Getúlio Vargas; Frigorífico Rizzo, Frigorosa, Moinhos Riograndense, Fenasoja, Fenatrigo e Fenac, Casas Cavasoto de NH, Ind. de Confecções Kiefer, Construtora Satuzil, Princesa dos Móveis, Soberana dos Móveis, Casas Schmitz, Importadora Americana, Fiergs, Todeschini, Indústria Ideal de Colheitadeiras, Nova Tramandaí, Capão Novo, Internacional, Albornoz de Livramento, Cerveja Gazapina, Cerveja Pérola, Muraro Vinhos e Conhaques de Flores da Cunha, Vinhos Michelon, Dreher, Prátika Produtos Alimentícios Instantâneos, BRDE, Caixa Estadual, Banrisul, Governo do Estado do RS, Epatur, Ouro e Prata, Frederes, Unesul, Gaúcha Madeireira, Siveipeças, Móveis Artema, Móveis Esplêndidos, DAER, Secretaria de Comunicação, Chocolate Caracol, Mamma Mia, Móveis Dinnibier e Muraro & Cia. Vinhos e Whisky; Secretaria do Turismo do RS e EMBRATUR; Banco do Brasil, Associação dos Magistrados do Trabalho do RS, Serra Malte, Plaza São Rafael Hotel, Hotel Comodoro São Paulo, Hotel Laje de Pedra, Hotel Serra Azul, Assembleia Legislativa do RS, Instituto dos Advogados do RS,  Cremers, Amrigs, Camisaria Tanhauser, Casa das Sedas, Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica, Clubes Cantegril e Caixeiros Viajantes de Porto Alegre.

O social é fazer o bem com projetos e propaganda de responsabilidade social como prevenção às drogas, valorização da Cultura/Educação, Arte, Saúde, Idoso na sociedade, Violência nas escolas, Meio-Ambiente, onde está inserido a sustentabilidade ambiental como ecologia,  água, clima, flora e fauna; o Turismo ecológico, de aventura, destino, palenteológico, eventos e negócios, designer e artes gráficas, bem público, propaganda política criativa para existir a democracia e a liberdade de imprensa.

A Ética é os bons modos na sociedade, segundo São Francisco de Assis, quando não pregava, sorria limpando leprosos e por isso um Papa lhe beijou os pés, após ter sido expulso por guardas da igreja quando entrava com alguns franciscanos.

E os Emaús diziam: dai a Cesar o que é de Cesar como Ética.

* Publicitário e Jornalista

ENCONTRO DO BEM RECEBEU TÚLIO MILMAN

dscf1340

No dia 2 de janeiro ao meio-dia, no Centro de Eventos Laçador de Porto Alegre, foi realizado o primeiro Encontro do Bem de 2018, promovido pela ALAP – Associação Latino-Americana de Publicidade, entidade de defesa de direitos sociais ligada à Cultura, à Arte e a à Liberdade de Imprensa com o apoio da ABAP, SINAPRO-RS e ABAP.

Na foto acima (do jornalista Marco Maciel), Tulio Milman fala sobre seus estudos na Flórida, EUA, afirmando que está prevendo um novo Brasil neste 2018, o Ano do Bem declarado pela ALAP, que tem projetos de eventos no dia 21 de setembro na 2ª Edição Extra do Festival de Gramado em Paris e nos dias 24 e 25 de outubro em Porto Alegre, com o 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade. Sinal de que a crise de 2017 está sendo driblada, enquanto os políticos se acertam para as próximas eleições.

Na imagem em sequência, aparece João Firme, secretário-geral voluntário da ALAP, saudando Tulio Milman e apresentando seu neto Rafael, de 12 anos, que agora é Arauto e Paladino do Asilo Padre Cacique e do Instituto Ver Hesíodo Andrade. Na sequência, Gabriel Aquino, diretor de publicidade da Prefeitura de Porto Alegre, Tulio e o publicitário e poeta Luiz Coronel, presidente honorário da ALAP.

DSCF1355

Na mesa, mais uma alegria para os presentes: Gildo Milman e esposa que empolgaram os presentes. Gildo Milman, monumento do Asilo Padre Cacique, recordou que trabalhou com João Firme como locutor na Rádio Itaí e aos domingos frequentavam o Padre Cacique transmitindo carinho aos velhinhos. No evento de responsabilidade social, foi lançada a camiseta Encontro do Bem do Instituto Ver que pode ser adquirida em benefício do Instituto Ver Hesíodo Andrade, Asilo Padre Cacique ou Casa Menino Jesus de Praga na todeschini@copiastodeschini.com.br – (51) 3339.2136 – 99185.3522 com Leonardo (Fotos do jornalista Marco Maciel, voluntário www.institutover.org.br)

ENTREVISTA DE JOÃO FIRME PARA A RÁDIO GAÚCHA

No último dia do ano, João Firme participou do programa “Galpão do Nativismo”, comandado por Dorotéo Fagundes aos domingos pela manhã, na Rádio Gaúcha. Confira um trecho da entrevista do secretário-geral da ALAP, que comentou sobre os preparativos para a 2ª Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, previsto para o próximo dia 21 de setembro na capital francesa.

LUIZ CORONEL É A ATRAÇÃO DO ENCONTRO DO BEM PARA ROTARIANOS

No dia 23 de janeiro, o poeta, escritor e publicitário Luiz Coronel, fundador e presidente honorário da ALAP, foi o convidado principal do Encontro do Bem realizado no Centro de Eventos Laçador, em Porto Alegre, em benefício ao Instituto Ver. No evento promovido em parceria com o Rotary Club Anchieta, a candidatura de Coronel à Academia Brasileira de Letras foi anunciada pelo Secretário Geral da ALAP, João Firme. “Será o primeiro publicitário imortal, se existiu outro, foi antes de regularizarem a Propaganda”, acrescentou Firme, que é publicitário, jornalista e membro do Rotary Porto Alegre Beira-Rio.

O radialista Dorotéo Fagundes, que há 15 anos apresenta o programa “Galpão do Nativismo” na Rádio Gaúcha aos domingos das 6h às 9h da manhã, foi o mestre de cerimônias, além de leiloar um fogão fornecido pela indústria Venax de Venâncio Aires, cuja verba foi revertida para o Instituto Ver. Na palestra, Luiz Coronel recitou poemas, relembrou histórias, contou causos e lamentou a situação política atual. “É um momento difícil para todos”, exclamou, em alusão ao julgamento do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, antes de entregar para os rotarianos exemplares de livros da coleção “Dicionários”, da qual Coronel é o mentor. Ele será premiado Hors Concours na Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris, no dia 21 de setembro de 2018 na Embaixada do Brasil na capital francesa.

DSCF1411

O carisma de Luiz Coronel encantou os rotarianos e os demais presentes

O próximo Encontro do Bem ocorrerá no dia 23 de fevereiro, ao meio-dia, no Rotary Club Viamão e terá como palestrante a Dra. Rosane Ferreira, presidente do Instituto Ver, candidata ao Prêmio Nobel de Oftalmologia em 2018. O evento rendeu R$ 800,00 para o Instituto Ver, a ONG da Propaganda. A ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade) é uma entidade sem fins lucrativos de defesa de direitos sociais, ligada à Cultura, à Arte e à Liberdade de Imprensa.

FOTOS: Marco Maciel

DISCURSO DE WILLY HAAS FILHO DA REDE GLOBO DE TELEVISÃO NO DIA 7/6/2017

wh

O 21º Festival Mundial de Publicidade de Gramado mostrou a que veio: casa cheia, muito debate e um nível de palestrantes de dar inveja. Realizado de 7 a 9 de junho de 2017, teve como pano de fundo o tema “Nunca a diferença fez tanta diferença”. O presidente do evento foi Sérgio Gordilho, CEO da agência África. O patrono foi Carlos Henrique Schroeder, diretor-geral da Rede Globo. Como presidente do júri, Hugo Rodrigues, ex-CEO da Publicis Brasil, atualmente CEO da WMcCann Erickson.

Além de toda a ampla programação, o evento foi marcado pelo Galo de Gramado, agora reconhecido como patrimônio histórico e cultural de Gramado, “um prêmio oficial enquadrado na lei da cultura e da arte”, como diz João Firme com muito orgulho.

A premiação aos profissionais também teve um momento muito especial.

Veio pela fala de Willy Hass, diretor-geral da Rede Globo, ao receber o título de Cidadão Latino-Americano das Comunicações, pela ALAP. Ele surpreendeu a plateia, inicialmente reproduzindo um provérbio secular de Lawrence Sterne, escritor inglês 1713- 1768:

“Fala-se em perseverança quando é por uma boa causa, e em obstinação quando é por uma ruim”. Em seguida, ele continuou:

“Não é bem assim! Perseverança e obstinação impulsionam grandes causas e grandes realizações. Pessoas perseverantes e obstinadas são, por isso mesmo, invejadas, admiradas e raras. O Festival Mundial de Publicidade de Gramado teve sua primeira edição em 1975. Acredito que nenhum de nós tem a exata noção das dificuldades enfrentadas para que se chegasse à 21ª edição.

Dito isto, ao agradecer à ALAP o título de Cidadão Latino-Americano das Comunicações, peço licença para dedicá-lo a um profissional incansável, perseverante e obstinado.

Um homem que não esmoreceu diante do pessimismo das crises econômicas e políticas, nem diante das barreiras culturais e empecilhos burocráticos da América Latina.

Em nome de todos vocês e na certeza de estar interpretando o desejo do nosso mercado, dedico este título a João Firme, fundador do Festival Mundial de Gramado, a quem peço uma salva de palmas. Parabéns João Firme. Muito obrigado”.

PREMIADOS EM PARIS SÃO RECEPCIONADOS NA CÂMARA MUNICIPAL DE GRAMADO

45003829_1918509314899549_468053793477492736_nDa esquerda pra direita, Caê Caráccio, Manu Caliari, Francisco Moesch e João Firme

No dia 26 de outubro, ocorreu a cerimônia de premiação de peças de Propaganda Ética e Social, contempladas na 2ª Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris. Os premiados na capital francesa, em cerimônia realizada na Embaixada do Brasil, receberam suas láureas na Câmara Municipal da cidade das hortênsias. Na oportunidade, foi lançado o 8º Prêmio Estudantil Internacional de Gramado, programado para o dia 7 de junho de 2019, paralelo ao 22º Festival Mundial de Publicidade de Gramado. A premiação será sobre Projetos de Propaganda Ética e Social e a inscrição é gratuita para estudantes de todo o mundo no site www.alap.com.br até 15 de maio do próximo ano.

44951188_281679382470920_6679082261662400512_n
Francisco Moesch recebe o Certificado Águia de Haia, Mérito Publicitário Latino-Americano

A Presidente da Câmara Gramadense, vereadora Manu Caliari (PRB), inaugurou o evento. A conferência foi do presidente da 22ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do RS e patrono do evento, o desembargador Francisco José Moesch. O palestrante foi o publicitário Caê Caráccio, CEO da agência Porto Criativo sediada em Araraquara-SP e presidente da ALAPCOMM (Associação Latino-Americana de Professores de Propaganda e Marketing). Como Curador, o Secretário-Geral da ALAP, João Firme de Oliveira.

45049769_280478705916308_8577294524722708480_n
44964335_2036491143111293_5442174239245336576_n
Integrantes de agências da LEAG Group receberam seus prêmios do Festival de Paris

Caráccio recebeu a Menção Honrosa pela inscrição do projeto “Instituto Neymar Jr” na categoria Obras Sociais. Estiveram presentes também representantes das agências Cervantes e Avalanche Vitória, pertencentes à LEAG Group, rede global de agências locais independentes. Os profissionais foram contemplados também com a Menção Honrosa em Obras Sociais, pelo projeto da APAE de Poços de Caldas-MG, em peça protagonizada pela atriz Nany People. Todos os filmes vitoriosos no Festival de Paris foram exibidos na solenidade.

44946613_1856857501097590_6119232776412594176_n
Os filmes premiados na Edição Extra do Festival de Gramado em Paris foram apresentados na Câmara Municipal

A PROPAGANDA E NICO FAGUNDES

IMG_9218

*João Firme

Nos três anos do seu passamento para a Estância do céu, recordo com orações do meu ilustre amigo poliglota e jurista de mão cheia, Nico Fagundes. Ele falava e escrevia em francês, inglês e espanhol com Cultura e Arte invejáveis. O Indiana, um café e chá da tarde na rua da Praia, era nosso ponto de encontro aos sábados onde me reunia com Paixão Cortes, Barbosa Lessa, Darci Fagundes, Lupicínio Rodrigues, Tulio Piva, Lamaison Porto, Rui Ramos, Rubens Alcântara, Carlos Nobre, Ernani Behs, Dilamar Machado, Paulo Ricardo e outros exponenciais da comunicação gaúcha. Na hora das artes, aplaudíamos o bandeonista argentino Malachias do Anibal Troilo, o conjunto do Braguinha com o flautista Plauto e o violonista Darci Alves que foi meu colega no 1º Regimento de Cavalaria Motorizada em Santo Ângelo e em dupla dirigíamos Tanques de Guerra.

Na mesa, o Nico era o comandante da coluna tradicionalista da Legalidade, assim como foi nomeado pelo Brizola. Ele se instalou com gaúchos ”guascas“ no Parque da Redenção, pronto para a “peleia” na defesa da constitucionalidade e fui preservado porque não sabia lutar com facão e boleadeira.

Mas não posso esquecer que as “belas da tarde” do Indiana queriam ser fotografadas com o Nico de cabelos encaracolados iguais aos meus, e o Paixão Cortes, o dono da cidade sorriso. Ele era como o Roberto Carlos.

Num dos fins de tardes de sábado, aconteceu com nós três uma brincadeira divertida com uma “garota café” na idade da “loba”, com os lindos olhos dos verdes pampas gaúchos, que perguntou para o Nico o que era gaúcho ”Guasca” e prontamente respondeu: “Macho!”. Mas aqui o primeiro é o Paixão, e ele sorrindo levantou a linda mulher como se fosse bailarino, acariciando-a no rosto com seu bigode, sua barba e ela retribuiu com beijos e fez questão de ser fotografada sentada no coxão direito do Paixão. E ele louco de faceiro. Que história!

Me inspirava muito na Cultura do Nico e, apesar dos meus quatro diplomas universitários e muitos cursos paralelos, como jornalista sou foca e rábula como advogado na frente do querido do gaúcho da cidade de Osvaldo Aranha.

Como repórter na Rádio Itaí com o João Aveline, Almir Acorsi e  Floriano Correa, sob a chefia do Rui Valandro, ouvi pelas cinco da manhã uma rádio pirata e coloquei no gravador de linhas a informação que o Perón estava preso numa belonave no Rio da Plata.

Para dar uma satisfação ao Cônsul Argentino, que protestou energicamente, me deram 15 dias de gancho.

Procurei o Nico e ele me aconselhou que aguardasse, pois a verdade sempre aparece e em uma semana ela foi confirmada e a Rádio voltou atrás me dando o cargo de subgerente com o Lorenzo Gabeline como gerente.

Na Propaganda, ele foi meu redator na Piratini do programa ”O Rio Grande que Quero” e produzia na Itaí um programa que vendi com facilidade: “Roteiro de um Compositor” com Lupicínio Rodrigues e Tulio Piva.

Na Constituição da ALAP – Associação Latino-Americana de Publicidade, me servi dos seus conhecimentos de Direito Internacional Público e Privado para conseguir o reconhecimento pelas leis brasileiras, pois éramos a primeira entidade no gênero, quando saiu do Chile, onde o Roberto Duailibi a fundou em novembro de 1979 no Congresso Latino-Americano de Publicidade.

Com a lei 4.680/65, idealizamos o primeiro Sindicato das Agências de Propaganda do Brasil e o Nico mais uma vez foi o meu professor na feitura do Estatuto.

Na crise que passamos com a Assembléia Legislativa, quando nosso advogado Apolinário Cardoso decidiu fazer uma Ação de Notificação para que se respeitasse a lei e a verba de Propaganda da Casa do Povo Riograndense passasse a ser licitada, o Nico foi para a casa do povo e se reuniu com os deputados a favor e contra e os aconselhou a respeitarem a Lei que era jovem e realizassem licitações para que uma ou duas agências administrassem a verba publicitária. Com a entrada do Zambiasi na presidência, o pleito do Sindicato foi atendido, assim como no governo do Amaral de Souza.

Mas ficaram dois sonhos dele e meus. A fundação de um CTG na capital astecal onde seu programa foi premiado em 2008 pela ALAP-México, quando promovemos a Edição Extra no Museu de Comunicação Nacional; e um em Paris, sonho acalentado desde 2004 quando promovemos, com a presença do governador Germano Rigotto, a 1ª Edição Extra do Festival de Gramado em Paris, quando o então Embaixador Sergio Amaral disse que havia clima para se ter um bom CTG na cidade da Cultura, por onde passou o Paixão Cortes com shows magníficos.

Voltarei a Paris dia 21 de setembro e, com o Dorotéo Fagundes e o Luiz Coronel, pretendemos definir a existência de direito e de fato do CTG Nico Fagundes em 2019, na capital dos Mariates.Talvez o Nico mande um chasque  dos céus para o Paixão entrar nessa causa cultural e social.

PS: Este artigo foi revisado pelo pesquisador e historiador Dorotéo Fagundes.

 *Jornalista e Publicitário

SE VOCÊ QUER SER UNIVERSAL, CANTE SUA ALDEIA NA PROPAGANDA

Parafraseando Tolstói: construí este suelto. A revolução tecnológica que ocorre no mundo, especialmente no que se refere aos meios de comunicação, deverá contribuir para uma sociedade melhor. Esse quadro de democracia eletrônica facilita o quadro de contato com o público, fazendo surgir um novo consumidor, o digital, que, plugado às novas alternativas de comunicação, vai poder consumir melhor, com menor custo e maior facilidade. E para o novo consumidor, que é o básico da propaganda, devemos estar preparados para levar a informação, cada vez mais especializada e mais dinâmica. Construindo um panorama neste século, destacamos que tudo está mudando: profissionais, agências, relações comerciais, até mesmo a linguagem e, obviamente, a própria sociedade. Depois da agricultura, da revolução industrial e da era da comunicação, que são as três primeiras ondas, surge um novo “fenômeno” que sustenta, apoiado em seis correntes: a globalização, a exigência por resultados, a tecnologia digital, o valor do tempo, a fragmentação e o resultado conhecido.

O Festival de Gramado no final do século XX teve uma palestra do inglês Michael Arlen, que tinha uma empresa com 500 designers em Londres. Ele profetizou que, até 2020, não existiria mais a profissão dele como a conhecemos. Passou o tempo, e o designer continua cada vez mais forte e está no mundo digital (os pôsteres e embalagens não vão desaparecer tão cedo).

Roberto Duailibi, outro ás da Publicidade, declarou em Gramado, quando Patrono do Festival de 2007, que existiria uma linguagem latino-americana universal, lembrando o fato que o mercado do Sul está no “olho do furacão” de um novo, enfatizando que a atual geração tem oportunidades, como nenhuma outra, de dar uma grande virada criativa, alertando para o respeito às particularidades e à cultura de cada região, de cada país, citando novamente Tolstói: ”Se você quer ser universal, cante sua aldeia”.

João Firme – Publicitário e Jornalista

ESPM-SUL SEDIA ÚLTIMO DIA DO 3º CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE PUBLICIDADE

44837554_1099829746859209_4837934982796148736_n
Dalton Pastore (C) recebe homenagem de João Firme (E) e os aplausos de Luiz Coronel (D)


O 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade teve seu segundo e último dia nessa quinta-feira, 25 de outubro, em duas etapas pela manhã e à tarde na ESPM-Sul, que organizou o evento em parceria com a ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade).

Em café da manhã realizado para autoridades no campus da universidade em Porto Alegre, as atrações foram o poeta e publicitário Luiz Coronel e o presidente nacional da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), Dalton Pastore.
 44566083_1099829886859195_2797444630906404864_n
Os convidados foram recebidos na ESPM-Sul com café da manhã 
 ‘
Para Luiz Coronel, Galo de Gramado é uma identidade do Rio Grande
 ‘
Luiz Coronel abriu os trabalhos falando sobre a propaganda como glorificação da síntese, elogiando a virtude do profissional da área em conseguir unificar ideias. “Construímos sínteses rigorosas dentro da complexidade em que as mensagens se conflituam, se perdem, mas nós temos esse dom”, complementou, ainda que admita que a propaganda não tenha resolvido a polarização da política brasileira atual. “Não conseguimos ser modernos e continuamos a ser arcaicos”, criticou o poeta.
  ‘
Coronel aproveitou a presença do Secretário-Geral da ALAP, João Firme de Oliveira, para elogiar o Festival de Publicidade de Gramado, produzido por este desde 1975 e que já recebeu 16 países e estudantes de várias nações. “O Rio Grande do Sul tem uma vitalidade cultural. A realização do Festival, que carrega nome e sobrenome, suor, teimosia e obstinação do João Firme, é a grande realização da propaganda do nosso Estado”, enalteceu, destacando o apoio que o evento recebe da ESPM.
 ‘
43672007_1099829683525882_7748252982034038784_n
João Firme, Dalton Pastore e Luiz Coronel palestram
 ‘
Presidente da ESPM critica descaso do mercado
  ‘
Ao receber a palavra, Dalton Pastore alertou para as dificuldades financeiras enfrentadas pela ESPM, lamentando a falta de colaborações das autoridades. Segundo o presidente da instituição, esta só se manterá se o mercado contribuir. “As faculdades dos principais países do mundo têm como primeira fonte de receita doações de mercado. Já aqui nos especializamos em desperdiçar talentos”, contestou, justificando que de cada 100 que nascem no Brasil, 99 são ignorados. “Um talento os Estados Unidos descobrem e levam embora”, complementou ironicamente.
 ‘
O presidente da ESPM comentou sobre a responsabilidade de educar e criar as pessoas para construírem o futuro, acentuando que a gestão é a DNA da universidade e que o vínculo desta com seu formando fica longe de terminar após a conclusão do curso. “Quando o aluno recebe o diploma, o nosso compromisso com ele aumenta, porque daqui há alguns anos ele baterá na sua agência e será questionado sobre onde se formou”, justifica Pastore.
 ‘
44818051_1099829596859224_6540925284147789824_n
Da esquerda pra direita, o coordenador dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da ESPM-Sul, Alessandro Souza, Rafael Urenha, João Firme e o consultor empresarial da ALAP, Jair Meneghetti
 ‘
Rafael Urenha prova que um banco pode educar
 ‘
À tarde, foi a vez de Rafael Urenha, CCO da agência DPZ&T, palestrar para os estudantes da ESPM-Sul. O renomado publicitário contou para os universitários detalhes sobre sua premiada campanha “Leia para uma Criança – Isso Muda o Mundo”, que desenvolve para o Banco Itaú desde 2012. Para Urenha, a iniciativa serviu como uma quebra de paradigma na comunicação, através do incentivo à leitura infantil por parte de uma instituição financeira. “Desde seu lançamento, diminuíram nas redes sociais as críticas sobre o banco e a percepção das pessoas a respeito do Itaú começou a mudar”, esclareceu.
 ‘
A série de comerciais proporcionou a distribuição gratuita de mais de 51 milhões de livros em todo o país para crianças na primeira infância. Bem-sucedida, “Leia para uma Criança” está em seu sétimo ano, sempre se atualizando e se modernizando. “Continuidade e consistência são elementos fundamentais para o sucesso. Não tem preço que pague uma campanha de sua autoria estar na boca do povo”, festejou Urenha, que recebeu de João Firme a láurea Quero-Quero do Bem.
 ‘
44752953_1099828726859311_8276641389459013632_n
Os estudantes da ESPM-Sul saem na foto com João Firme, Rafael Urenha, Andressa Martins (diretora de relações internacionais da ALAP) e Alessandro Souza
 ‘
Texto e Fotos: Marco Maciel

3º CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE PUBLICIDADE DESTACA PROPAGANDA ÉTICA E SOCIAL

Matéria veiculada no Jornal da Pampa de 24 de outubro de 2018

44819305_1099076803601170_2414462525971103744_nLuiz Lara (C) é agraciado com Certificado Águia de Haia, láurea em homenagem a Rui Barbosa

Aconteceu na tarde de quarta-feira, 24 de outubro, o primeiro dia do 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade, no Plaza São Rafael em Porto Alegre. O evento, promovido pela ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), celebra os 40 anos da fundação do primeiro Sindicato de Agências de Propaganda do país no Rio Grande do Sul, atual SINAPRO-RS.O Congresso teve como mestre de cerimônias Felipe Vieira, apresentador do SBT-RS. O jornalista chamou para o palco os publicitários Luiz Lara, fundador e Chairman da Lew’Lara/TBWA; Zander Campos da Silva, pioneiro da Propaganda em Goiás e proprietário da Cannes Publicidade; e o jornalista Pyr Marcondes, diretor do Meio & Mensagem.

43532488_1099077460267771_7463375897303711744_n
Luiz Lara fez a palestra inaugural do 3º Congresso

Luiz Lara abordou a importância da Propaganda Ética e Social, ressaltando o acolhimento, pertencimento e reconhecimento da mensagem por parte de quem a recebe. “A boa propaganda não obriga ninguém a adquirir o produto. Ela informa o cidadão, respeita sua habilidade de escolha”, justifica, considerando a publicidade brasileira uma das mais criativas do mundo, reiterando que a marca é o que difere um serviço de outro, pois o consumidor de hoje tem como objetivo escolher uma com a qual se identifique como pessoa. “Todas as marcas têm que ter uma conversa verdadeira e autêntica com seus públicos, pois os novos consumidores exigem uma clareza quanto aos seus propósitos e causas”, esclareceu Lara.
 ‘
43587013_1099077330267784_2915564997574656000_n
Pyr Marcondes comentou a mudança de comportamento da sociedade nos últimos anos
Pyr Marcondes tomou a palavra e fez uma autocrítica a respeito do mercado nem sempre se valer de mensagens éticas e sociais nas comunicações, citando como exemplo as campanhas de cervejas de anos atrás. “Talvez na época tivesse aquela permissão, mas havia ali um preconceito. Era um apelo que a publicidade se dava o direito de usar, usando modelos femininas e situações beirando a sensualidade pra vender produtos”, recordou o jornalista, sublinhando a mudança deste ponto de vista através do advento do mundo digital.
44737048_1099077290267788_5823005768156184576_n
Zander Campos recordou a história da Propaganda desde antes de Cristo
 ‘
Zander Campos chamou a atenção para a responsabilidade da publicidade ética e social brasileira, alertando que o mundo inteiro repercurte as mensagens propagadas pelo país. “Estamos num mundo sem fronteiras. A publicidade digital ultrapassou todos os princípios. Temos que preservar a ética e valorizar o social, são dois conceitos paralelos que se aplicam”, destacou Zander, que no fim do evento palestrou sobre a história da Propaganda. “A Publicidade conscientiza, a Propaganda vende”, exclamou o autor do livro “Dicionário de Marketing e Propaganda”, referência na área.
‘ 
44674146_1099077166934467_4977549603491545088_n ‘
Felipe Vieira (E) foi o mestre de cerimônias, enquanto João Firme (D) coordenou o evento
 ‘
O Secretário-Geral da ALAP, João Firme de Oliveira, reforçou a necessidade de se premiar a Propaganda Ética e Social, atendendo ao pedido do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Na sequência da solenidade, várias homenagens foram entregues, como os Certificados Águia de Haia para advogados e representantes do Direito, Quero-Quero para jornalistas e representantes da comunicação e o Paixão Côrtes Celestial.
A Bandeirantes e a Pampa ganharam prêmios especiais. O diretor-geral da Band-RS, Sérgio Cóssio, representou Johnny Saad, Presidente do Grupo Bandeirantes e Patrono da Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, realizado na capital francesa no último dia 21 de setembro. Já o presidente da Rede Pampa de Comunicação, Alexandre Gadret, recebeu a homenagem em nome de seu pai, Otávio Gadret.
44878370_1099071210268396_2332152492810305536_n
Dra. Sulamita Santos Cabral (C) recebe láureas da ALAP
 ‘
O Grupo Zaffari foi destacado pelo seu diretor Airton Zaffari como Cidadão Latino-Americano do Empreendedorismo 2018. O publicitário, jornalista, advogado e escritor Zander Campos da Silva foi agraciado como Cidadão Latino-Americano do Bem. Todos receberam o troféu Galo de Gramado, a Águia de Haia e o Certificado Paixão Côrtes. O jornalista Mário de Albuquerque, autor do livro “Berta – Os Anos Dourados da Varig”, foi premiado Hors-Concours  na 2ª Edição Extra do Festival de Gramado em Paris com o Galo de Gramado de Paris e o Paixão Côrtes. O advogado Nério Letti entregou as láureas a Albuquerque, criticando o fim da empresa pioneira na aviação brasileira: “O Brasil ainda vai julgar quem fechou a Varig”, criticou. Mario de Albuquerque, que trabalhou na empresa de 1954 a 1993, se recordou que os pilotos se negaram a mudar a logomarca da Varig, a fusão do Ícaro com a Rosa dos Ventos, que perdurou até a falência em 2007.
43758086_1099071036935080_2914821895218003968_n
Os homenageados receberam suas premiações no palco
 ‘

O publicitário Caê Caráccio, da agência Porto Criativo de Araraquara-SP, recebeu o Hors-Concours pela inscrição do projeto do Instituto Neymar Jr. O IARGS (Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul) recebeu Preito de Gratidão entregue à Dra. Sulamita Santos Cabral, jornalista, advogada e “fada madrinha” da ALAP, pelo Desembargador e Presidente da 22ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do RS, Francisco José Moesch, que teceu elogios à inteligência e competência da Dra. Sulamita à frente do IARGS. Ela agradeceu, falando em nome dos premiados e elogiou o Instituto Ver, afirmando que a ONG tem um outro olhar da sociedade, da propaganda e da justiça.

O músico Renato Fagundes de Abreu apresentou, no encerramento do 3º Congresso, as imagens premiadas de rios gaúchos no concurso de fotografias humanizadas “Não Deixem Morrer meu rio” e anunciou a segunda etapa com os rios brasileiros, prevista para o 1º Festival de Propaganda Ética e Social Internacional de Porto Alegre, previsto para os dias 23 e 24 de março de 2019, na semana de aniversário da cidade sorriso com premiação e Projetos e Propaganda Social e diversas atrações.

‘ 
Texto e fotos: Marco Maciel
FACEBOOK COM FOTOS E VÍDEOS

INAUGURADA SALA DO INSTITUTO VER DE ESTIMULAÇÃO E REABILITAÇÃO VISUAL INFANTIL PÉRSIO BRINCKMANN FILHO, QUE EVITA A CEGUEIRA PRECOCE

20181123_145746.jpg

Na foto, da esquerda pra direita: Rosi Pereira Bento, Pérsio Brinckmann Filho, João Firme e Patrícia Brinckmann.

Na tarde de 23 de novembro de 2018, esteve presente na sede do Instituto Ver o Dr. Pérsio Brinckmann Filho, advogado e oficial registrador do 1º Títulos e Documentos Pessoas Jurídicas – Serviços de Registros de Porto Alegre. O Cartório, situado na Av. Borges de Medeiros, 308 – 2º andar no Centro da capital gaúcha, completou 100 anos em 2017. Pérsio foi convidado pelo Instituto Ver como padrinho da sala de Estimulação e Reabilitação, onde se possibilita que a criança fique enxergando.

Junto com Dr. Persio, o presidente do IVER João Firme se recordou de seus 15 anos quando, em Santa Rosa, foi datilógrafo do Cartório de Registro de Imóveis, cujo oficial foi o escritor Artur Ferreira Filho. Compareceram ainda a Técnica Oftalmológica do IVER, Rosi Pereira Bento e Patricia Brinckmann, filha de Pérsio e fisioterapeuta da Physiocorpus.

A proposta do Instituto Ver é se expandir para o interior do Rio Grande do Sul, com o programa desenvolvido em Porto Alegre que é oficial da comunidade oftalmológica, conforme as normas estabelecidas pela Organização da Saúde. Por isso, promoverá no mês de março o 2º Curso de Estimulação e Reabilitação Visual Infantil para formar cerca de 200 novos técnicos.

O objetivo do curso será a capacitação para que o técnico possa fazer a estimulação, conforme laudo técnico que é fornecido por oftalmologista. Com o tratamento em sessões gratuitas, pode ser evitada a cegueira precoce em crianças com até 5 anos, portadoras de doenças congênitas oculares como glaucoma, catarata e câncer de fundo de olho.

Graças às sessões de estimulação do IVER, 22 crianças não ficam cegas em Porto Alegre, desde a lei do Teste do Olhinho, sancionada em junho de 2007. O Instituto Ver é a ONG da Propaganda, da Justiça e do Paixão Côrtes, o grande paladino na conquista da primeira lei do Teste do Olhinho no Brasil, sancionada pelo então prefeito José Fogaça.

O IVER está funcionando em seu novo endereço: Av. Pernambuco, 2623, sala 602. Telefone:: (51) 32225222.

Assista aqui à apresentação “Olhos do Coração”, do DTG Tropeiros do Ouro Negro, com os integrantes do grupo de olhos vendados. A repercussão foi nacional, sendo veiculada no Fantástico.

JORNAL DO ALMOÇOhttp://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/jornal-do-almoco/videos/t/edicoes/v/confira-o-ultimo-episodio-do-desafio-farroupilha-olhos-do-coracao/7184827/

FANTÁSTICO – https://g1.globo.com/fantastico/noticia/2018/11/25/dancarinos-de-grupo-gaucho-se-apresentam-totalmente-vendados.ghtml

FERNANDO ALBRECHT E A PROPAGANDA

albrechtfirme

Falar de um colega do bem, tão bom profissional como Fernando Albrecht, não é fácil. Fui seu leitor em outro veículo e continuo no Jornal do Comércio, assíduo. Viajava muito para atendimento de clientes do interior e inúmeras boas contas em Porto Alegre. Eu era seu confidente em informações da nossa economia para quem sempre gostei de trabalhar com a Propaganda para se desenvolverem. Encontrava-me com ele aos domingos, depois de minha missa das 9h30 na Pompéia, que era perto do apartamento dele e do meu na Comendador Coruja e nosso assunto era a notícia com exclusividade. Ele não fazia ‘releases’, e muitos que enviaram pelo departamento de imprensa da Arauto Publicidade foram para o lixo. Dava a informação que a economia queria, sem prejudicar a Propaganda, que é o maior investimento para vender.

Lembro um dia quando cheguei no Liliput, com um quarto de ovelha que havia ganho de um fazendeiro parente da minha esposa de Alegrete e que fora buscá-lo naquele domingo às 6h30 na rodoviária. Veio em mãos pelo motorista e encontrei o meu colega da ARI e da Comissão de Ética, Sergio da Costa Franco, também esperando um ‘saco’ de ovelhas de um estancieiro de Quaraí, que gostou de seu artigo ‘descendo a lenha’ na censura prévia imposta ao Jornal do Brasil, à rádio Gaúcha, à Veja e a um jornal de Novo Hamburgo. Em 10 dias, conseguimos levantar juntos ao Tribunal de Alçada do Rio Grande do Sul.

O Fernandinho ficou sabendo da história no meu livro, quando o Sergio declarou que nós dois poderíamos ser investigados como abigeatários, nos condenando pela atitude. Nunca mais aceitei presentes proibidos. Certa vez, envolvi-me com a Polícia Federal por deter dois pilotos de um jatinho paraguaio, oito jornalistas do ABC Color que, chefiados pelo genro do marechal Stroner, vieram participar do Festival de Publicidade de Gramado em 1985, quando Otávio Gadret foi patrono e Germano Rigotto inaugurou o evento com a Dona Ione Sirotsky.

Os policiais acharam pedante o homem de branco, que tirava baforadas de charutos na verificação das malas e estava alcoolizado. Desconfiaram de uma harpa que era presente para o Cônsul Paraguaio, desconfiaram que ali tinha marijuana e estavam pensando em abrir o grande instrumento de cordas. Pedi para falar com o superintendente da PF no Aeroporto, usando minha carteira da OAB. Permitiram-me a entrada, fui logo dizendo que eram meus convidados para o Festival de Publicidade e ouvi a história do porque da demora na liberação. Fiz uma proposta com argumentos, aceita na hora: “Libere os pilotos e os jornalistas, não abram a harpa e o Cônsul está no aguardo, muito nervoso. Ponha-me ao telefone com o superintendente Federal, caso contrário, vou pedir socorro já para a OAB”. Falei com sustentação oral que nada tínhamos a ver com os turistas que entram legalmente e estejam embriagados. Minha tese foi aceita e, para surpresa na hora da homenagem como o jornal que mais divulgou o Festival de Publicidade no Paraguai, na feijoada oferecida pelo patrono Otávio Gadret, fui chamado ao palco e ganhei a harpa com a justificativa do presidente do ABC Color.

O Fernando me surpreendeu ao historiar meu diálogo com a PF (não sei onde conseguiu as informações) e publicou o régio presente, a foto com a harpa que é mais alta que eu e a doei para uma entidade de meninos músicos carentes de uma escola de Caxias do Sul, mantida pelo Raul Randon, dando a informação do meu diálogo cordial com a Polícia Federal.

Que maravilha de história, Fernandinho. Sei que você não bebe, mas quando eu for chamado, vou perguntar para São Pedro se é permitido uma taça por dia do vinho de Cristo, que aprendi a tomar como sacristão em Santa Rosa e depois com o Raul Randon (que está no céu, feliz). Ele sempre me esperava nas reuniões no final da tarde com uma taça de tinto para saborearmos e, hoje, minha neurologista e geriatra me receita duas e continuo vivendo.

João Firme é jornalista e publicitário.

JORNAL DO COMÉRCIO É PREMIADO PELA ALAP

24059158_884143518427834_2969194694070686913_n

A ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade) entregou o prêmio Cristóvão Colombo para Giovanni Tumelero, representante do Jornal do Comércio, veículo de comunicação homenageado. A cerimônia aconteceu no dia 27 de novembro de 2017 às 12 horas, no Encontro do Bem ocorrido no Galpão Crioulo do Palácio Piratini, com a participação do Governador do RS, José Ivo Sartori, além de outras autoridades.

A entrega do prêmio Periódico Latinoamericano foi dirigida ao Jornal do Comércio de Porto Alegre pelo diário ter promovido, com anúncios em espanhol, todas as agências de propaganda de países da América Latina usando como tema as caravelas de Cristóvão Colombo. Na foto, aparecem sentados Cleber Benvegnú (secretário de Estado de Comunicação), Airton Rocha (presidente do Conselho de Administração da ALAP) e, em pé, João Firme (secretário-geral da ALAP), Giovanni Tumelero (diretor do Jornal do Comércio), o Governador do RS José Ivo Sartori e, sentada, sua esposa Maria Helena Sartori (secretária de Políticas Sociais).

Participaram veículos de comunicação, entidades e personalidades que arcam com iniciativas acreditando no Brasil e investindo no Rio Grande. O galeto foi oferecido pelo Sindicato das Agências de Propaganda do RS, que está comemorando 40 anos, sendo o primeiro no Brasil, conforme a legislação publicitária conquistada pelo ex-governador Valter Perachi Barcelos, em 1965, quando Ministro do Trabalho.

Siga festejando os 10 anos da ONG Instituto Ver Hesíodo Andrade, que realiza sessões de estimulação e reabilitação visual infantil gratuitas evitando a cegueira precoce. – www.institutover.org.br

FOTO: Luiz Chaves

PROPAGANDA E A JUSTIÇA SOLIDÁRIAS AOS INSTITUTOS DO CÂNCER INFANTIL E VER

Aconteceu no dia 28 de abril, ao meio-dia, no Centro de Eventos Laçador em Porto Alegre, mais uma edição do Encontro do Bem, um Show de Solidariedade aos Institutos do Câncer Infantil e Ver Hesíodo Andrade, movimentos pioneiros na América Latina dos médicos gaúchos Algemir Brunetto e Rosane Ferreira respectivamente, referências da Organização Mundial da Saúde que prioriza a cura ou a redução do câncer infantil e da cegueira precoce.

20180428_133636-2

​Na foto, o comunicador Lauro Quadros (com o microfone) elogia o Dr. Algemir Brunetto, Oncologista internacional, idealizador do Instituto do Câncer Infantil que atende gratuitamente cerca de 2 mil crianças, sendo 80% do interior do RS; Sulamita Santos Cabral, presidente do Instituto dos Advogados do RS, homenageada por João Firme (de pé) em nome da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade) e do Instituto Ver como Comunicadora Jurista da Liberdade de Imprensa e do Bem.

Apresentou o Encontro do Bem o publicitário Dorotéo Fagundes, comunicador, conselheiro do Instituto Ver e presidente do Instituto Cavaleiros Farroupilhas, criador do projeto social ambiental “Não Deixem Morrer meu Rio”, premiado Hors Concours na Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, agendado para o dia 21 de setembro na Embaixada do Brasil na Cidade Luz.

Lauro Quadros salvou mais vidas do que a maioria dos médicos, enaltece Algemir Brunetto

Em sua palestra, o presidente do Instituto do Câncer Infantil, Algemir Brunetto, salientou a inspiração em uma instituição da Inglaterra para a criação do ICI em 1991 e exaltou a importância de Lauro Quadros, considerando a participação do comunicador decisiva para o futuro êxito de sua ideia, tanto que Brunetto destacou a dificuldade de entrar em contato com o jornalista, que vivia então seu maior momento como jornalista no começo da década de 90, sendo um dos apresentadores do “Jornal do Almoço” na RBS TV. “Quando convidei o Lauro, vivia uma fase intensa da vida profissional, e conseguir uma hora marcada com ele era muito difícil”, recordou.

Brunetto contou que o futuro instituto precisava de 1 milhão de dólares para construir um Centro de Excelência para atender as crianças com câncer, permitindo melhores chances de cura. Mas eram tempos difíceis, com o Plano Collor em pleno vigor. “Havia certo descrédito, mas a gente acreditava. Transmitimos a mensagem, compartilhamos o sonho e as pessoas começaram a se aproximar e nos ajudar, sob a liderança do Lauro Quadros”, destacou o médico oncologista, que, junto com o comunicador, visitou as maiores empresas do Rio Grande do Sul, pedindo 10 mil dólares a cada uma. “Não sei como o Lauro conseguia tempo, pois ele estava no auge da carreira”, acrescentou, completando que, das 100 empresas procuradas, 96 delas doaram 10 mil dólares. “Lauro Quadros salvou mais vidas do que a maioria dos médicos”, exclamou Algemir Brunetto, recebendo os aplausos dos presentes.

Incentivado por João Firme, Lauro Quadros contou como ele e Brunetto completaram a “Estrada dos Tijolinhos Amarelos”, no instante em que faltavam 140 mil dólares para atingir a meta. A agroindústria Avipal já havia doado anteriormente 20 mil, ou dois tijolinhos nas palavras de Lauro, mas foi visitada novamente. “Nos receberam, contamos de nossas dificuldades. Os diretores da Avipal se entreolharam, pensaram 30 segundos e disseram: ‘não vamos doar nem 10, nem 20, nós vamos doar os 140 mil’”, recordou, emocionado. Para o jornalista, dois fatores foram preponderantes para o sucesso da instituição. “O primeiro é a credibilidade. Quando fomos nas empresas, não tínhamos um tijolo pra mostrar, e eles acreditaram. E o segundo é a ausência do protagonismo, a gente não faz pra aparecer. É muito mais gratificante dar do que receber”, finalizou o comunicador.

A grande maioria das pessoas é solidária, elogia Sulamita Santos Cabral

Representando a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), a advogada e presidente do IARGS (Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul), Sulamita Santos Cabral, considera que a grande maioria da população faz o bem, procurando diminuir a dor do mundo com a solidariedade. “A OAB não se preocupa somente com os advogados, e sim com a cidadania”, completou Sulamita, sempre sorridente.

Na sequência do Encontro do Bem, João Firme, antes de entregar o Preito de Homenagem “Mérito da Responsabilidade Social e do Bem” concedido pelo Instituto Ver presidido por ele, declarou ter convivido com dois cânceres, mas chegado aos 83 anos de idade graças à medicina. E não deixou de enaltecer a importância da Propaganda em todas as áreas. “Eu tenho dois nortes: a Ética e o Social. Apareceu o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), que firmou um convênio conosco pedindo que nós divulgássemos e conscientizássemos as entidades que fazem o bem através de projetos sociais, mas que a sociedade não conhecia pela falta de Propaganda”, disse o publicitário.

Apenas 14% das crianças atendidas pelo ICI residem na capital gaúcha

O Centro de Excelência do Instituto do Câncer Infantil funciona no Hospital de Clínicas e hoje atende 2 mil crianças, das quais apenas 14% delas são de Porto Alegre, com a grande maioria dos pacientes sendo do interior gaúcho e de outros estados. O ICI promove eventos como a Corrida pela Vida, que ocorre desde 1995, além de firmar parcerias com o Hospital Conceição, Hospital São Lucas da PUCRS, e mais centros pediátricos de cidades como Passo Fundo e Caxias do Sul. O Instituto ainda fornece programas de assistência de determinadas doenças que se expandem para os principais centros da América do Sul, como Uruguai, Argentina e Chile, que realizam tratamentos seguindo os protocolos com coordenação do ICI.

Texto: Marco Maciel e João Firme

Foto Jane Castro

PAULO VELLINHO E A PROPAGANDA ÉTICA E SOCIAL

20180313_140218Na foto, da esquerda pra direita, João Firme, o publicitário Roberto Sirotsky e Paulo Vellinho

*João Firme 

Paulo Vellinho foi insigne empreendedor que adquiriu a marca Admiral porque olhou fundo nos olhos do americano que lhe deu os direitos no Brasil, afirmando que não tinha dólares nem cruzeiros, mas iria lhe pagar em pouco tempo, pois tinha convicção no seu trabalho que transformaria vidas. Vellinho merece um Monumento para ficar na história e estou trabalhando na idealização deste para talvez colocá-lo ao lado do Carlos Nobre, jornalista, radialista e pianista que marcou época quando, juntos, laboramos com o Mauricio Sobrinho em 1968 na Rádio Gaúcha no Edifício União.

Por que ao lado Carlos Nobre? Tive a felicidade de conviver com o Vellinho nos tristes tempos de sete anos com a espada da Censura Prévia no Rádio e na Televisão. Em 1974, o Bispo Hoara, o censor mais “durão” que conheci em toda a revolução, suspendeu por um domingo Nobre na TV Gaúcha pela afirmação que estava suando por falta de  “frescura” no estúdio, pois não estava funcionando o aparelho Springer/Admiral, seu patrocinador. Na condição de Presidente do Sindicato das Agências de Propaganda no RS, recém-formado em Direito, enfrentei a “fera” com o Aurélio na mão, lendo o que era “frescura”: clima bom e aproveitei para reclamar dos cortes indevidos que ele vinha fazendo nos textos de promoção que continham peças de lingerie de mulher. Mas o Bispo, que não gostava nem de Igreja, não aceitou minha defesa oral, e soltou seu verbo de “ignorante” com palavras de baixo calão como: veado, fresco e p…, e na gritaria perguntei sobre calcinhas e soutiens: o que as agências deveriam fazer? A resposta foi incontinente: Calças de Mulher e Corpinho. Que barbaridade Bispo, eu não acredito nesta volta ao passado. Hasta la vista!

Com  o apoio do Paulo Vellinho e do Ernani Behs da Ogilvy&Mather, que tinha a conta da Springer/Admiral, fui ao 3º Congresso Brasileiro de Propaganda em São Paulo e apresentei a tese ”O Direito à Propaganda sem Censura” aprovada pelo auditório em pé no Anhembi e, no dia seguinte, era noticia de capa da Folha de São Paulo, o Estadão, o Globo e outros grandes jornais com o Rádio e a Televisão na retaguarda. Em três meses, Marco Antonio Kraemer, meu ex-funcionário na Arauto e colega da turma de publicitários de 1965 na FAMECOS, convenceu o Presidente Figueiredo, do qual nosso gaúcho de Flores da Cunha era porta-voz de imprensa, para mandar o Ministro da Justiça acabar com a vexatória Censura Prévia nos meios eletrônicos que são concedidos pelo Governo Federal.

Certo dia com o Vellinho, sentamos na VASP para voltarmos à nossa cidade sorriso e o comandante falou conosco para trocarmos de aeronave pela Varig via Foz do Iguaçu, para darmos lugar a um enfermo de idade que precisava urgente chegar no hospital Albert Einstein em SP. Prontamente atendemos e voltamos sorrindo com um banquete de primeira classe proporcionado pela tripulação.

O Rio Grande e o Brasil precisam tanto de Paulos Vellinhos para se reerguerem com a Ética e o Social.

Quero trazer à memória aquilo que me pode dar esperança.

*Publicitário e Jornalista

vellinho

SÉRGIO GORDILHO E HUGO RODRIGUES RECEBERÃO A ESFINGE ROBERTO DUAILIBI

Sergio_Gordilho_e_Hugo_Rodrigues_receberao_a_Esfinge_Roberto_Duailibi__da_Alap__2_

Os publicitários Sergio Gordilho, da agência África, e Hugo Rodrigues, da WMcCann, receberão o troféu Esfinge Roberto Duailibi da Associação Latino Americana de Publicidade (Alap).

Essa esfinge foi instituída em 2017, no Festival Mundial de Publicidade de Gramado, e foi criada pelo escultor Israel Kislansky, a pedido do próprio Duailibi. Desde então, passou a ser um prêmio apenas para os criativos envolvidos na organização do Festival de Publicidade de Gramado e que fossem recomendados pelo Conselho de Administração da Alap.

Roberto Duailibi, presidente emérito do Festival de Gramado, considera esse fato muito relevante, “pois a premiação será para poucas pessoas”. “Desde o começo nossa intenção era dar um destino o mais nobre possível à esfinge. Estamos cumprindo à risca esse objetivo”.

Este ano será entregue para os publicitários Sergio Gordilho, presidente da Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, no dia 21 de setembro, e presidente do Festival de Gramado de 2017 a 2019, e Hugo Rodrigues, que vai presidir o júri do 2º Prêmio de Criatividade Profissional Internacional de Gramado, que ocorrerá também na Edição Extra do Festival em Paris.

O RIO GRANDE QUE DÁ CERTO – THOMPSON FLORES

Confira a íntegra do programa “O Rio Grande que dá Certo” da Band/RS, com o presidente do TRF-4, Dr. Thompson Flores, um dos homenageados da 2ª Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris, no próximo dia 21 de setembro na Embaixada do Brasil na capital francesa. O programa foi veiculado em 16 de junho de 2018.

Thompson Flores não estará presente em Paris, mas receberá o Preito de Gratidão da Propaganda declarado pela ALAP no 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade, que será realizado nos dias 24 e 25 de outubro no Plaza São Rafael em Porto Alegre. O presidente do TRF-4 será Patrono do evento, realizando a conferência de abertura às 20h do dia 24, sendo premiado por sua obra jurídica e de defesa constante da Liberdade de Imprensa

ALAP HOMENAGEARÁ THOMPSON FLORES EM PARIS E PORTO ALEGRE

IMG-20180220-WA0026

Um encontro histórico aconteceu em 20 de fevereiro de 2018, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre. O presidente do TRF4 Carlos Eduardo Thompson Flores será homenageado em Paris na Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado no próximo dia 21 de setembro, na Embaixada do Brasil na capital francesa.

Por seus posicionamentos em favor da Liberdade de Imprensa e da Propaganda, Thompson Flores foi convidado para presidir o 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade nos dias 24 e 25 de outubro em Porto Alegre, no Plaza Sâo Rafael Hotel.

Na foto acima: Luiz Coronel, publicitário e poeta, fundador e presidente honorário da ALAP – Associação Latino-Americana de Publicidade, idealizadora dos dois eventos; o desembargador e jurista Thompson Flores; João Firme, secretário-geral e fundador do Festival Mundial de Publicidade de Gramado (desde 1975 nos anos ímpares) e das Edições Extras no exterior para divulgar o Brasil na sua cultura e arte (a partir de 2004, nos anos pares); Luis Lopes, assessor jurídico da entidade; e Jair Meneghetti, consultor de projetos sociais da ALAP.

alap_7496

FOTOS: Ariel Lopes

QUE MARAVILHA DE HISTÓRIAS COM PAIXÃO CORTES E ROSANE MARCHETTI

araujocortes

Na foto acima, o Paixão Cortes sendo homenageado pelo promotor militar Dr. Jayme Araujo, apresentadores do “Cidades Gaúchas” nos anos 60 na TV Piratini, hoje TVE-RS, o primeiro programa exportado semanalmente para RJ pela TV Continental, São Paulo pela TV Tupi e Recife pela TV Recife dos Diários Associados.

Este preito de gratidão aconteceu no Cozinheiros da Solidariedade no dia 4 de dezembro de 2013, às 20h, no Plaza São Rafael Hotel no Dia Mundial da Propaganda. O Jayme, que era redator da Minuano Publicidade, foi para o céu e o Paixão e eu continuamos Vivendo para Trabalhar e Mudar Vidas. Já tenho o Prefácio assegurado do gaúcho “chega de café de chaleira” para o segundo volume do livro “Causas e Concausas da Vida de um Comunicador”, que será lançado em benefício do Instituto Ver, no dia 21 de setembro às 15h na Embaixada do Brasil na França, durante e 2ª Edição Extra do Festival de Gramado em Paris que tem inscrições abertas de propaganda social e projetos sociais com uma unidade gratuita pelo site www.alap.com.br até 31 de agosto.

marchetti

Acima, a comunicadora Rosane Marchetti da Globo, que nos ajudou na realização do 1º Fórum do Bem-Estar dos Animais em comemoração aos 50 anos da ARPA – Associação Riograndense dos Animais em março de 2007, no hotel Continental onde foi homenageada com os troféus São Francisco de Assis juntamente com Rogério Mendelski, Paulo Sant’Ana, Sergio Zambiasi, o global Claudio Cavalcanti, Onyx Lorenzoni (veterinário e deputado Estadual) e a Socialite Vera Loyola.

No evento, foram premiadas peças de propaganda de alimentos, pets e projetos sociais ligadas à Fauna e à Natureza. Rosane Marchetti é a Curadora da categoria Fauna e Flora na premiação de Meio-Ambiente Ecológico nas mídias impressa eletrônica e Web no segundo Prêmio de Criatividade Profissional Internacional de Gramado na Edição Extra do Festival de Paris em setembro e presidirá o 2º Fórum do Bem-Estar dos Animais do Mercosul agendado para os dias 24 a 25 de outubro no Plaza São Rafael Hotel, dentro do 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade.

Rosane Marchetti pretende reforçar o convite da ALAP para que Brigitte Bardot possa vir a Porto Alegre para o 3º Congresso, como fada-madrinha do 2º Forum do Bem Estar dos Animais.

A PROPAGANDA, A ECONOMIA INTERATIVA E A QUÂNTICA

1497344966_safeweb

Luiz Carlos Zancanella, presidente da Safeweb.

*João Firme

Ultimamente venho me preparando para defender uma tese no 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade nos dias 24 e 25 de outubro em Porto Alegre, para que os comunicadores tenham empregos e, o governo, arrecadação de impostos para as obras sociais.

Leio que a economia interativa está mudando tudo com as compras e vendas por aplicativo e a quântica com a certificação digital interferindo na inteligência, antecipando-se até na matemática.

Vaticino que os meios de comunicação, antenas de rádios, torres para sinais, celulares vão desaparecer, ficar na lapela como o Galinho de Gramado criativo “louco” idealizou. E os juristas terão que mudar de profissão, pois jurisprudências, acórdãos, súmulas e enunciados estarão num botão, disse num programa de TV o professor catarinense, especialista em computação, Luiz Carlos Zancanella (foto acima).

Na medicina, a Quântica vai atuar forte e já existe estudos adiantados transformando a vida das pessoas. Há poucos dias, Rosane Ferreira, oftalmologista e pediatra, pesquisadora e cientista da Organização Mundial da Saúde, fundadora e responsável técnica do Instituto Ver, deu uma declaração fantástica: “Tem muitas crianças que estão sendo clinicadas erroneamente como autistas, quando na verdade precisam só de óculos.” Se a visão se forma no cérebro e estudos concluem doenças oculares, é a ciência da Quântica sendo aplicada.

A física nos deu a bomba atômica e eu, como guri aos 14 anos no ginásio em Santa Rosa, tive um professor de geografia russo de nome Henzel que se opôs à explicação que ele deu em aula sobre Oásis, me respondendo que tratava-se de um milagre divino. E lhe disse que consultaria um professor de Física. No dia seguinte, meu pai foi chamado e o “paizinho” russo colocou à disposição uma bolsa de estudos em Moscou.

Mas o convite foi rechaçado porque eu era necessário para ajudar meus quatro irmãos vendendo “pé de moleque” para soldados do Quartel do Exército do berço nacional da soja.

E tudo isso aconteceu porque a Quântica me despertou.

————————————————-

Que maravilha de entrevista com o cientista da Computação Quântica, Luiz Carlos Zancanella, diretor-presidente da SAFEWEB.

A computação quântica existe em vários aspectos. Física quântica e  química quântica. A computação quântica vem como um poder computacional inimaginável, vai transformar nossa computação atual numa outra mil vezes acima que está fazendo hoje. Esse poder computacional extraordinário que permite você desenvolver a inteligência artificial. Isso vai afetar principalmente as profissões que dependem essencialmente de consulta de dados. Profissões que envolvem conhecimentos históricos e registrados vão ser afetadas.        

Uma área jurídica tem relação bastante direta porque é uma consulta de leis e uma tomada de decisão partida do conhecimento já definido no banco de dados, na área médica também. Nesse aspecto, a computação quântica vai trazer um impacto muito grande nessas áreas. Há previsões que a profissão de advogado tende a desaparecer no futuro. É o que eu vejo nas discussões internacionais, não é a minha previsão, não é minha premonição.

É uma idéia que as novas tecnologias, a computação quântica, a física quântica, a química quântica, elas vão eliminar em torno de 30% a 40% das profissões que existem hoje até o ano 2050, ou seja, não vão mais existir essas profissões, sendo substituídas pela inteligência artificial e pelos novos recursos. Isso na questão da área jurídica.

Na questão da matemática, certamente vai ter a possibilidade de fazer cálculos que hoje só são viáveis em supercomputadores e hoje dará para fazer em computadores menores. Isso vai acelerar o processo do conhecimento científico em cima da matemática, porque você vai conseguir ter mais resultados na hora, imediatos. Vai ser um impacto muito grande.

A quântica está muito associada ao nível subatômico da matéria, do átomo. Nesse nível, as coisas acontecem com uma velocidade muito grande e nível de ocupação de espaço e memória muito pequenos, conseguindo produzir aí informações grandes, acelerando o processo. Desce no nível quântico, para a nanotecnologia. Ela vai fazer uma transformação muito grande na sociedade, nada mais é que o uso da física quântica.

Você por exemplo pode mudar a cor da janela, da parede apertando um botão. Você atua num nível subatômico em cima da matéria, e não no nível atômico que é o que a gente faz hoje.

Outra coisa que será revolucionária será a rapidez da comunicação, que será extraordinária. No nível subatômico, quântico, o volume de informações que você conseguirá manipular de um lado para o outro será muito maior. Eu preconizo que não haverá mais meios de comunicação no mundo.

Não haverá mais temas de rádio, fibra ótica até talvez tenha, mas o meu corpo é que vai transmitir informações para chegar em você mesmo, a informação vai estar na sua pessoa. O celular vai deixar de existir porque você vai apertar um micro botão na sua camisa pra falar e ouvir, a visualização da informação também pode estar no seu óculos, imagino a Microsoft fazendo isso.

 Na pesquisa da informação, você vai pensar no que quer e vai aparecer na sua frente.

Tem uma perspectiva de uma revolução muito grande nos próximos 20 ou 30 anos na ciência. No momento em que você ligar o seu cérebro a uma base de dados inteligentes, todo mundo terá a mesma inteligência e capacidade.

A Propaganda ética e social não vai desaparecer, pois é eterna por Deus.

*Publicitário e Jornalista

Quer fazer a diferença? Que tal fazer menos?

Quer fazer a diferença? Que tal fazer menos?

  • dezembro 6, 2018

Nunca tivemos tantos modelos de liquidificadores.

De carros.

De calças.

De brinquedos.

De cuecas.

De celulares.

De TVs.

De máquinas de fazer pipocas.

Nunca tivemos tantos gadgets, nunca tivemos tantos softwares, tantos apps (e aqui, um dado curioso: 99,99 % deles viram lixo, nunca são utilizados, ou seja, são pura perda de tempo, de dinheiro, de perspectivas).

Nunca tivemos tanto para comprar e tão pouco tempo para usufruir.

E, pior: Quanto mais coisas temos – e cada vez temos mais coisas – não estamos mais felizes.

Aliás, bem ao contrário, estamos cada vez mais frustrados.

Temos milhões de vídeos no Youtube a assistir, bilhões de sites a bisbilhotar, 300 canais na TV para zapear, trocentas redes sociais a furungar e isto em vez de nos agradar, de nos tornar mais plenos, mais humanos, mais nos oprime.

Não conseguimos acessar todos os sites.

Não conseguimos abrir todos os links de vídeos que nos mandam.

Não conseguimos ver todos os programas de TV.

Não conseguimos mais acompanhar todos os jogos do campeonato.

Não conseguimos ler todos os posts do Facebook. Do Instagram. Do Twitter. Do LinkedIn. Do cacete a quatro.

O uátz apita e nos irrita.

A tela é interrompida por avisos de publicação.

Mais e mais, sempre.

Temos cada vez mais e mais nos frustramos.

Não conseguimos mais experimentar a variedade de pães à nossa disposição.

Não conseguimos mais degustar todos os rótulos de vinhos que nos surgem.

Não conseguimos mais tomar todos os sucos, ler todos os livros, ver todos os filmes, comer todas os chocolates, vestir todas as marcas, beber todas as cervejas, experimentar todos os iogurtes, testar todos os xampus.

Temos cada vez mais e mais nos frustramos.

Eis, então, que o mundo do marketing passa a pregar uma compulsão quase doentia por explorar formatos e plataformas, gerando conteúdo prolífico e diverso, tudo no afã de a marca se tornar omnichannel.

Multitudo.

Onipresente.

Basicamente, de novo, a comunicação reflete a sociedade.

Mais uma vez, a “propaganda” (multiforme) meio que retrata um mundo atual que prega que o negócio é fazer mais, vender mais, produzir mais, comer mais, engajar mais, consumir mais, vivenciar mais, beber mais, envolver mais…

Certa feita – num simpósio muito louco em Boston – ouvi de uma professora de Wharton, a seguinte colocação:

“Em vez de pensar em vender mais, em empurrar mais do mesmo aos consumidores cada vez mais infelizes e irresponsáveis, assuma seu papel na história e pense qual vai ser a sua contribuição, qual a sua maneira de ajudar seu consumidor, seu cliente, sua cidade, o país, o planeta e a humanidade? Como seus produtos podem ajudar as pessoas a viverem melhor – não fazendo mais do mesmo – na vida real?”

Pensando e agindo assim, o marketing passaria a ser um jogo de muito mais do que oportunidades para vender mais, acabando por se tornar um negócio de detectar e aproveitar o que poderíamos chamar de “oportunidades sociais”.

Em vez de empanturrar o mercado com mais um modelo de batedeira, o desafio é pensar em alguma tecnologia capaz de fazer bem às pessoas, de impactar-lhes de maneira nova, gerando soluções para a vida.

Pense em produtos que possam ajudar as pessoas em sua realização pessoal.

Pense nas pessoas.

Procure necessidades humanas que ainda são obscuras, desconhecidas, ou melhor, estão escondidas.

Fazendo o bem para a vida real, sempre haverá perspectivas para seu produto.

No futuro, apregoa ela, o crescimento de mercado virá dos sentimentos de gratidão para com a marca, não mais pura e simplesmente de slogans publicitários.

Não pense mecanicamente, em como somente vender mais.

Baita insight:

Pensar dinamicamente, como melhorar a vida das pessoas.

Produtos. Sistemas. Objetos.

Baita insight:

Em vez de poluir timelines por aí, produza uma ideia que faça a diferença.

Um filme. Uma ação. Algo remarkable!

Seja inesquecível. Impacte. Pare de encher o saco.

Do nada, eis que surge um pensamento contraditório:

 “Faça menos! Faça a diferença! O mundo lhe agradecerá!”

Por Luciano Vignoli.

GOVERNADOR SARTORI RECEBE CONVITE PARA HOMENAGEM EM PARIS

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 17.04.2018: O governador José Ivo Sartori recebeu na tarde desta terça-feira, 17, a diretoria da Associação Latino-Americana de Publicidade (ALAP) e do Instituto Ver Hesíodo Andrade. O presidente João Firme de Oliveira e a fundadora da ONG, Rosane da Cruz Ferreira, entregaram o convite para inaugurar e ser homenageado na edição extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris. O evento, que a cada dois anos acontece fora do Brasil, será no dia 21 de setembro, na embaixada brasileira, localizada na capital francesa. A homenagem acontece em virtude de pesquisa realizada pela ALAP com seus representantes, onde Sartori obteve o primeiro lugar como o governador que mais realizou esforços pelo seu Estado. Estiveram presentes, ainda, os secretários Cleber Benvegnú e Isara Marques, o poeta Luiz Coronel, Dorotéo Fagundes, Jair Meneghetti, Jerry Pedroso e Jane Castro, do conselho da ONG e da associação. Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini

O governador José Ivo Sartori (PMDB) recebeu, no dia  17 de abril, as diretorias da Associação Latino-Americana de Publicidade (ALAP) e do Instituto Ver Hesíodo Andrade. O fundador de ambos é o publicitário e secretário-geral da ALAP, João Firme de Oliveira, que também é presidente da ONG Instituto Ver. Marcou presença também a fundadora do IVER em 2007, Rosane da Cruz Ferreira, médica oftalmologista e pediatra, pesquisadora e cientista da Organização Mundial da Saúde que desenvolveu o Teste do Olhinho. O Governador Sartori foi homenageado com o Mérito da Responsabilidade Social, pelo apoio que vem recebendo para que o Instituto Ver continue atendendo gratuitamente crianças portadoras de doenças congênitas da visão evitando a cegueira precoce.

VONTADE DE REERGUER ESTADO DO RS DEU PRÊMIO DA PROPAGANDA

Sartori recebeu o convite para inaugurar e ser homenageado na Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris. O prêmio foi fruto de uma pesquisa realizada em agosto pela ALAP com seus representantes em cada capital brasileira sobre esforços de governadores para saírem da crise financeira e o governador gaúcho foi o mais citado e ficou em primeiro lugar. O evento, que a cada dois anos acontece fora do Brasil, será no dia 21 de setembro, na embaixada brasileira, localizada na capital francesa.

ALAP

Estiveram presentes na solenidade no Palácio Piratini, os secretários Cleber Benvegnú (Casa Civil) e Isara Marques (Comunicação); o poeta e publicitário Luiz Coronel, fundador e presidente honorário da ALAP; Dorotéo Fagundes, premiado em Paris pelo concurso Não Deixem Morrer meu Rio, que apresentará fotografias humanizadas dos rios gaúchos e do Mercosul); além de Jair Meneghetti, Jerry Pedroso e Jane Castro, voluntários da diretoria do Instituto Ver Hesíodo Andrade, que tem sede provisória na rua Correa Lima, 1908, no Morro Santa Teresa, na agência Martins+Andrade; e os representantes da Brasmédica, Sandro Pires, Tiago Dutra Pereira e Darci Armando Pereira.

Fotos: Luiz Chaves/Palácio Piratini

El Cemefi entregó el Caracol de Plata a la mejor publicidad social de Iberoamérica

RADIO

Sin Comunicação, agencia del estado brasileño de la Paraíba, ganó en la categoria Radio

  • Brasil se llevó el Caracol de plata con el mensaje de radio titulado ”Semana Nacional Do Tránsito” creado por Sin Comunicação para el Sindicato Das Empresas de Transportes Urbanos de Joao Pessoa, Sintur-JP.
  • El Reconocimiento Iberoamericano a la Comunicación Empresarial con Causa, cumple 18 años de entregar el Caracol de Plata.
  • Los mensajes ganadores en esta edición proceden de Argentina, Brasil, España y México.

Ciudad de México, a 16 de mayo de 2018.- El Centro Mexicano para la Filantropía, A.C. (Cemefi) y su programa Caracol de Plata entregó los reconocimientos con los que cada año distingue a la mejor publicidad de beneficio social de América Latina, España y Portugal. La ceremonia de premiación del Reconocimiento Iberoamericano a la Comunicación Empresarial con Causa, en la que los ganadores provenientes de Argentina, Brasil, España y México recibieron su escultura, se realizó en el marco del XI Encuentro Latinoamericano de Empresas Socialmente Responsables.

Esta iniciativa promueve activamente que un mayor número de empresas, agencias de publicidad, medios de comunicación y OSC incorporen el mensaje de bien social a sus estrategias de publicidad, mercadotecnia y comunicación, como herramienta para ejercer la Responsabilidad Social.

En esta edición, se contó con la colaboración de un Jurado Internacional, integrado por 12 personalidades de diferentes empresas, agencias, medios y organizaciones de la sociedad civil de 8 países, quienes evaluaron y seleccionaron los siete mensajes ganadores y trece mensajes finalistas que destacaron por su creatividad, su calidad, su contenido y la trascendencia de las causas que abordaron, entre ellas, problemas visuales, tabaquismo, discriminación, suplantación de identidad en redes sociales, accidentes viales, alcoholismo y bullying.

Al inicio de la ceremonia, Jorge Familiar Haro, Presidente del Consejo Directivo del Centro Mexicano para la Filantropía, subrayó que la comunicación con causa social es una herramienta poderosa.  “Tal como se han desarrollado las áreas de medio ambiente, ética, calidad de vida en el trabajo y vínculo con la comunidad, Caracol de Plata representa el eje de la comunicación y permite a las empresas ampliar y enriquecer sus acciones de Responsabilidad Social para impactar a sus comunidades, clientes y diversos stakeholders.”

Alonso Castellot, reconocido analista de negocios y especialista en el sector empresarial mexicano, así como en temas de responsabilidad social, estuvo a su cargo la conducción de la ceremonia.

El anuncio de los trabajos ganadores y la entrega de los reconocimientos a cada uno de ellos, fue realizado por representantes del Jurado Internacional de esta edición y por miembros del Consejo del Centro Mexicano para la Filantropía.

Mensajes ganadores: 

XVIII Edición del Reconocimiento Iberoamericano a la Comunicación Empresarial con Causa. 

  • Cortometraje: México – La Función de su Vida, creado por El Recreo para Fundación Cinépolis.
  • Impresos: Argentina – Urna, creado por JPG Grupo de Comunicación para La Voz del Interior.
  • Medios Alternativos y Publicidad Exterior: MéxicoMuros Contra la Censura creado por Ogilvy & Mather México para Amnistía Internacional México.
  • Medios Digitales: MéxicoLove Story creado por Young and Rubicam para Telefónica Movistar México.
  • Radio: BrasilSemana Nacional Do Tránsito creado por Sin Comunicação para el Sindicato Das Empresas de Transportes Urbanos de Joao Pessoa, Sintur-JP.
  • Televisión / Cineminuto:Atrapado creado por Alazraki para Convivencia Sin Violencia, Fundación Grupo México y Conciencia Cinemex.
  • Campañas: – Se Buscan Valientes creado por Mediaset España para 12 Meses, Proyecto de Comunicación Social.

Los mensajes finalistas están disponibles en el sitio www.caracoldeplata.org. Los invitamos a conocerlos.

TODOS LOS GANADORES

Acerca de Caracol de Plata.

Caracol de Plata es una iniciativa que surgió en 1999, dedicada a promover la comunicación con causa social, para lo cual impulsa la adopción del mensaje de beneficio social como herramienta de responsabilidad social entre los sectores privado y universitario de Iberoamérica.

El Reconocimiento Iberoamericano a la Comunicación Empresarial con Causa, es un concurso anual de Caracol de Plata, en el que se premia la mejor publicidad profesional de bien social, creada o patrocinada por empresas, agencias de publicidad, medios de comunicación y organizaciones de la sociedad civil.

CEMEFI

Contacto con los medios de comunicación:

Alejandra González (Área Comunicación Cemefi)

Alejandra.gonzalez@cemefi.org

Elena Rivera

Coordinadora de Caracol de Plata

+52-55-5276-8530 extensión 171

info@caracoldeplata.org

CONHEÇA OS VENCEDORES DA 2ª EDIÇÃO EXTRA DO FESTIVAL DE GRAMADO EM PARIS

Galo

Confira a relação dos vencedores da 2ª Edição Extra do Festival Mundial de Publicidade de Gramado, em Paris, que ocorrerá no próximo dia 21 na Embaixada do Brasil na capital francesa. Os premiados que não puderem receber as láureas na França poderão ser agraciados no 3º Congresso Latino-Americano de Publicidade, que ocorrerá em Porto Alegre nos dias 24 e 25 de outubro.

CULTURA
Vencedor: Loja do Bem
Agência: Bolero Comunicação
Inscrição: Ian Thomé

Menção Honrosas:
Peça: Livro 10 Passos Mágicos para o Sucesso
Inscrição: Dionathan Santos

DIVERSIDADE
Vencedor: #MyGameMyName (Vivo)
Agência: África
Inscrição: Sérgio Gordilho

Menções Honrosas:
Peça: Cinto de Segurança inclusive no banco de trás (Vida Urgente – Fundação Thiago de Moraes Gonzaga)
Inscrição: Cinthia Flores

Peça: Acessibilidade
Agência: Bolero Comunicação
Inscrição: Ian Thomé

SUSTENTABILIDADE
Vencedor: Dengue
Agência: Gente Propaganda
Inscrição: Geraldo Souto de Almeida Filho (Geo Filho)

OBRAS SOCIAIS
Vencedor: Fundación Pies Descalzos – Shakira
Inscrição: Andressa Martins

Menções honrosas:
Peça: Projeto APAE Poços de Caldas
Agência: Cervantes/Avalanche Vitória

Peça: Mundo Caslu (Fernanda Gentil)
Inscrição: Andressa Martins

Peça: Instituto Projeto Neymar Jr.

SAÚDE
Vencedor: IncluMojis
Agência: Sistema Dez
Inscrição: Roberto Schmidt

Menção honrosa:
Peça: Quando a vida chama, a dedicação do médico aparece (CREMERS)
Inscrição: Marco Maciel

ARTE
Vencedor: Projeto Meninas Douradas – Book para Debutantes Carentes
Inscrições: Andressa Martins

Menções honrosas:
Peça: A Verdadeira Mágica
Inscrição: Israel Menezes

Peça: Instituto Criar – Fundado por Luciano Huck

AS DAMAS DA SOLIDARIEDADE NA PROPAGANDA

zuau

Com o frio intenso que recém começou, voltei ao guarda-roupa, escolhi peças que ainda podia usá-las por questão de economia e as destinei para o Asilo Padre Cacique, onde era frequentador assíduo na década de 60 com meu colega de microfone na Itaí, Gildo Milmann.

Lydia-Moschetti

Recordo que a grande dama da noite Lydia Moschetti (foto acima) recorria à Propaganda comigo ao microfone para saber quais os pontos de moradores de rua no Centro da capital para entregar cobertores que ela comprava. Numa caminhonete, circulava das 22h até 2 horas da madrugada na entrega dessa dádiva mandada por Deus para que muitos continuassem a viver.

Chegou ao ponto que seus sócios na Indústria de Papelões Moschetti notaram que suas retiradas estavam comprometendo o capital da grande empresa, tal era o volume de dinheiro de cobertores distribuídos com alegria.

palmira

Na mesma linha, outra Dama do Dia, Palmira Gobbi (foto acima), usava a Propaganda nas emissoras de rádio para solicitar jornais e comida para os cães, gatos abandonados e cavalos velhos, magros e soltos na rua porque não prestavam mais para o trabalho e eram acolhidos pela Associação Riograndense Protetora de Animais. Com o Rogério Mendelski e o Sergio Zambiasi, nos aliamos como os Três Mosqueteiros e ajudávamos a tradicional entidade, mas notei um líder como D’Artagnan: o Mendelski, que parava carroceiros que batiam nos cavalos e lhes tirava o relho, sob aplausos de motoristas nos volantes.

Vamos promover o 2º Fórum do Bem-Estar dos Animais no aniversário da Cidade Sorriso, no mês de março de 2019, paralelo ao 1º Festival de Propaganda Ética e Social Internacional de Porto Alegre e os resultados das inscrições de material para concorrer à premiação do Troféu Quero-Quero serão revertidos para a ARPA – Associação Riograndense de Animais que vive momentos de penúrias, sem poder ampliar seus serviços sociais. Jornais e Revistas que assino não vão para o lixo, pois os levo para a ARPA, que me recebe de braços abertos.

* João Firme é Publicitário e Jornalista

JOÃO FIRME VOLTA A COLABORAR COM A COMUNICAÇÃO DO IARGS

Foto 4
 Jane Castro, Sulamita Santos Cabral e Joao Firme

O publicitário João Firme de Oliveira, presidente do Instituto Ver Hesíodo Andrade e secretário-geral da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), entregou pessoalmente o Troféu Quero-Quero do Bem para a presidente do IARGS (Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul), Sulamita Santos Cabral, no dia 16 de julho na sede do Instituto. A premiação é destinada a profissionais que se destacaram no ramo da Comunicação.Durante o encontro, a Dra. Sulamita concedeu depoimento sobre a trajetória profissional de João Firme, que será publicado na segunda edição do seu livro autobiográfico intitulado de “Causas e Concausas da Vida de um Comunicador”. A presidente do IARGS destacou que Firme é um realizador e idealizador de criações constantes com projeção internacional. O depoimento foi colhido pela jornalista Jane Castro.Em parceria com o IARGS, a ALAP promoverá a 2ª Conferência Latino-Americana à Liberdade de Imprensa e à Publicidade no dia 24 de outubro, durante todo o dia, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre. O patrono do evento será o Desembargador Federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

Foto 1

Na foto, a Dra. Sulamita recebe o troféu Quero-Quero das mãos de João Firme, secretário-geral da ALAP e Presidente do Instituto Ver Hesiodo Andrade (voluntário).

TEXTO E FOTOS: Jane Castro e Terezinha Tarcitano (Assessora de Imprensa/IARGS)

PROPAGANDA VENDE, PUBLICIDADE CONSCIENTIZA

imageFoto: Coletiva.net

*João Firme 

Recebi, junto com Airton Rocha e Luiz Coronel, a homenagem de Reconhecimento ARP, na tradicional Festa da Associação Riograndense de Propaganda, entidade-mãe do Sindicato das Agências de Propaganda no RS (SINAPRO-RS) e da ALAP – Associação Latino-Americana de Publicidade, esta entidade de utilidade pública, de defesa de direitos sociais, ligada à Cultura, à Arte e à Liberdade de Imprensa.

A cerimônia do Salão ARP Night foi uma noite memorável de alegria, igual ao Clio e Cannes, ocorrida no dia 14 de novembro no Barra Shopping Sul, com o predomínio de lindas “gurias” talentosas. Uma delas me surpreendeu ao pedir a união das produtoras de criação em entidade para afinarem na profissionalização e no crescimento do mercado. Levantei ao lado da presidente Liana Bazanela para beijá-la, mas meus 84 anos me impediram de dar uma de ”Marvel ou Tocha Humana” para a rapidez do ato carinhoso.

O ”tom“ do evento foi de valorização da Propaganda como instrumento de venda de produtos e serviços que nascem todos os dias, assim como disse Erich Fromm ”Nada tipifica tanto a retórica empresarial americana do que a necessidade de criar novos produtos constantemente. De cada dez que nascem, nove fenecem.”

Publicidade é a Conscientização que no Brasil muitas vezes conduz à corrupção, diriam Belmiro Zaffari e Zander Campos. Mas a sociedade está conseguindo reduzi-la “pari passo” .

Hoje quem conscientiza com o aval do BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento são as entidades de utilidade pública, reconhecidas pela Receita Federal do Brasil e pelo Ministério da Cultura e da Arte.

24793851
Foto: André Ávila/Agência RBS

Parabéns Liana Bazanela, heroína da propaganda gaúcha, premiada em Paris na 2ª Edição do Festival de Publicidade de Gramado no dia 21 de setembro na Embaixada do Brasil na capital francesa. A láurea veio através da Propaganda Social de Liberdade de Imprensa, enfrentada pelos 28 jornais centenários brasileiros e 12 de países latinos com páginas expostas em 2015 no 20º Festival Mundial de Publicidade de Gramado. Foi linda de “morrer” pela liberdade de imprensa. O seu espírito organizacional funcionou e foi de primeiro mundo, impressionando o patrocinador da área da exposição, o presidente do Sindicato das Empresas de Jornais e Revistas do RS, Andre Jungblut. Você é a Joana D’Arc que a ALAP precisa para continuar com as Edições Extras no exterior, promovendo o novo Brasil com os nossos talentos. Já a convidei, mas sua opção antes era com a ARP, nossa primeira entidade, desde 1958. Continuamos com esperança!

*Publicitário e Jornalista

ARI RECEBE MAIS UMA EDIÇÃO DO ENCONTRO DO BEM

20181215_113622
Da esquerda pra direita: José Amadeu Vargas, João Firme, Noara Bernardy Lisboa, Luiz Adolfo Lino de Souza e Saulo Bornhorst

Foi realizado na manhã do dia 15 de dezembro o “Encontro do Bem – Natal Solidário”, na sede da ARI (Associação Riograndense de Imprensa) em Porto Alegre, no auditório Hipólito José da Costa. O evento foi em benefício ao Instituto Ver Hesíodo Andrade, ONG que busca reduzir a cegueira precoce através do Teste do Olhinho e de sessões de estimulação e reabilitação visual em crianças de 0 a 10 anos.

O Teste do Olhinho foi o tema vigente no Encontro do Bem. Um dos fundadores do Instituto Ver em 2007, o oftalmologista José Amadeu Vargas afirma que o procedimento é simples, consistindo numa luz para a avaliação ocular que testa o reflexo, citando como exemplo os olhos vermelhos nas fotografias que ressaltam suas normalidades e reforçando a afirmação de que as pessoas enxergam com o cérebro. “A visão é o apêndice do cérebro, é como se fosse máquina fotográfica. O olho só capta”, explica didaticamente o médico do Hospital São Lucas da PUCRS, que enaltece aqueles que não têm problemas oculares. “Se vocês têm 20% de visão, vocês são reis”, exclamou Amadeu.

O pediatra e diretor técnico do Hospital São Lucas da PUCRS, Saulo Bornhorst, destacou a importância da prevenção e monitoramento desde a gestação até o milésimo dia de vida da criança, alertando para o pouco caso do Brasil com relação às ações para evitar doenças, como o Teste do Olhinho. “A prevenção garante uma vida mais plena e mais fácil. O cego encontra mais barreiras porque nosso mundo é extremamente visual”, complementa, citando as pesquisas do médico epidemiologista gaúcho César Victora, que desde a década de 80 faz recomendações sobre amamentação e nutrição fundamentais para prevenir a mortalidade infantil pelo mundo. “Victora pode ganhar o primeiro Nobel de Medicina do Brasil”, prevê Bornhorst.

Representando o Ministério Público, a Procuradora de Justiça Noara Bernardy Lisboa se mostrou surpresa com a consequência de sua atuação no inquérito sobre o Teste do Olhinho na década passada. “Esse momento é muito especial para mim”, se emocionou Noara, que trabalhou seis anos na área da saúde, período no qual aprendeu, nas reuniões realizadas com médicos, o quanto eles são objetivos para detectar as falhas do sistema e propor correções e mudanças muitas vezes de baixo custo, que podem fazer a diferença na vida de incontável número de pessoas, como no caso do Teste do Olhinho. “Os médicos veem o sofrimento todo o dia e não têm tempo a perder”, justificou a procuradora.

20181215_110251_002
João Firme palestrou para os presentes

O presidente do Instituto Ver, João Firme, se lembrou do esforço do amigo e tradicionalista Paixão Côrtes, morto em agosto, em oficializar em 2007 a lei municipal do Teste do Olhinho em Porto Alegre. “Ele ia pilchado aos vereadores e botava o dedo na cara de todo mundo, até aprovarem a lei”, se diverte Firme, que revelou o objetivo para o próximo ano da realização do segundo curso de formação de novos técnicos a fim de executarem o Teste do Olhinho e as sessões de reabilitação e estimulação visual para crianças. “Precisamos de 10 mil reais e temos a intenção de realizá-lo em abril”, explicou o presidente do IVER. O primeiro curso ocorreu em 2010 na Clínica Lavinsky, na capital gaúcha.

O presidente da ARI, Luiz Adolfo Lino de Souza, encerrou o evento ressaltando a aula dos palestrantes que envolveu Jornalismo, Direito e Medicina. “Com essa energia, disposição e persistência, sempre se consegue alguma coisa de positivo”, declarou Adolfo.

O próximo Encontro do Bem acontecerá no Asilo Padre Cacique na quarta-feira, dia 19 de dezembro, às 10h da manhã.

TEXTO E FOTOS: Marco Maciel

SEDUÇÃO NA PROPAGANDA

20180206_091836

*João Firme 

A Propaganda tem por fim seduzir o consumidor. O despreparado empreendedor que quer se desenvolver às vezes se mete na criação e acaba querendo uma campanha provocando a Propaganda enganosa, um mal combatido pelo CONAR e o Código do Consumidor. Mas os piores, na nossa modesta opinião, são fornecedores da indústria da comunicação, alguns corruptos que apresentavam orçamentos tripartite.

As mulheres nas agências nos anos 60 e 70 na mídia, produção gráfica e eletrônica eram atraídas por tudo que é proposta de sedução (flores, jantares, presentes, depósitos na conta) e muitas vezes enfrentavam o lobo mau, embora estivessem na idade da loba. Era o que me contavam minhas duas irmãs bem casadas de 40 anos, que trabalharam comigo na Minuano e na Arauto Publicidade.

Dizia São Francisco que Deus quer que se pregue ”bons modos na sociedade”, filosofia ética que derruba muitos pensadores.

Me perguntaram certa vez numa palestra porque eu não falava na minha vida, antes do casamento que aconteceu com 32 anos. Respondi que vivi quando juvenil como Verdi e Mozart e não sei porque estou nesses últimos tempos com dois filhos antes de conhecer minha companheira de 63 anos e quem me cuida hoje, além dela, é o nosso único do matrimônio que não quis ser publicitário e é aeronauta bem sucedido e feliz com três netos que tenho dele.

Nos meus clientes que misturavam o assedio às modelos com a propaganda eu me afastava. Para mim tudo tinha que ser profissional.

No ginásio como adolescente e nas quatro faculdades que passei, minhas colegas admiravam meus cabelos crespos e olhos negros, mas não namorei nenhuma que me lembro.

Respeito a mulher como a rainha do lar e da natureza, pois se Deus não a criasse para seduzir Adão, o mundo não existiria com essa enorme população.

*Publicitário e Jornalista

RECEITA FEDERAL RECOMENDA PROPAGANDA DE PROJETOS SOCIAIS

alap_7516

O Encontro do Bem realizado no último dia 9 de março na Receita Federal, que está comemorando 50 anos e incluiu a ALAP no seu calendário de programações, deu luz para as entidades carentes do RS receberem recursos de imposto devido e doações de mercadorias apreendidas pela Receita Federal que, após leilão, escolherá a entidade que pode ser aquinhoada com caminhão, automóvel, televisor, computador e outros bens de consumo, desde uma vez que seja de utilidade pública, documento que é fornecido pelo município, pelo Estado, Distrito Federal ou pela União. Mas é necessário ser feito um processo para isso e a ALAP criou um Departamento de Projetos Sociais para orientação às entidades carentes que desejarem obter bens leiloados pela Receita Federal.

Respondendo a uma pergunta nossa, o Superintendente Adjunto Ademir Gomes declarou que somente são analisadas para receberem bens leiloados, entidades com CNPJ, reconhecidas de Utilidade Pública pelo Estado ou Município, enfatizando que estas condições estão no site da RFB. E disse mais: 60% dos municípios não têm projetos sociais para se candidatarem aos incentivos fiscais a pagar, razão pela qual 80% do que poderia deixar para o terceiro setor no RS vão para outros destinos, resultando numa perda de 280 milhões em 2016.

Na mesma linha, consegui uma empresa de Venâncio Aires cujo diretor é meu amigo do tempo em que eu tinha a agência Arauto que não existe mais, para doar um forno para pãezinhos aos esfomeados do morro da Tuca, cujo valor beirava aos 6 mil. Consegui com o jovem empresário. Este me argumentou que estava diminuindo seus investimentos em propaganda, e a doação não seria a melhor solução. E fiz o “mea-culpa”, não peço mais e nem recomendo doações assistenciais de mercadorias, porque estas reduzem investimentos publicitários que poderiam acontecer até em entidades que praticam o bem.

Mas o que me encheu de alegria foi o fato do Dr. Ademir Gomes ficar sabendo que a ALAP é de Utilidade Pública de Gramado.

*João Firme é publicitário e jornalista

receita

SINAPRO-RS É HOMENAGEADO PELOS SEUS 40 ANOS

29871624_572382189806235_5497616520830639633_o

O Período de Comunicações da sessão ordinária no dia 2 de abril, na Câmara Municipal de Porto Alegre, foi dedicado ao transcurso dos 40 anos de concessão da primeira Carta Sindical Patronal de Agências de Propaganda, expedida no dia 31 de março de 1978 para o Sindicato das Agências de Propaganda do Rio Grande do Sul (Sinapro-RS), a primeira do gênero a operar no Brasil, conforme a Lei 4.680/65. Desde a assinatura da Carta Sindical Patronal de Agências de Propaganda no Brasil em 31 de março de 1978, a entidade realizou diversas ações que marcaram a história do Propaganda no País e também fora dele.

Na oportunidade, os vereadores receberam o presidente do Instituto Ver Hesíodo Andrade e secretário-geral da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), João Firme de Oliveira; o presidente do Sinapro-RS, Fernando Silveira; o presidente do Conselho de Administração da ALAP, Airton Rocha; e os jornalistas Lauro Quadros e Dorotéo Fagundes.

29664902_572382546472866_3317907734094218778_o

Em nome da Mesa Diretora, o presidente da Câmara, Valter Nagelstein (PMDB), falou da alegria de celebrar a existência da entidade sindical. Para ele, o sindicato é um ponto de convergência, no qual se encontra o jornalismo, a democracia e a liberdade. “E a propaganda faz parte disso, pois é o vetor que alimenta este processo”. De acordo com o vereador, mesmo que às vezes o processo seja submetido a interesses circunstanciais, a propaganda tem seus próprios instrumentos e se faz essencial.  Ao destacar que o Sinapro-RS é a primeira instituição a receber a carta sindical no Brasil, Nagelstein disse que foi o avanço de um setor muito importante. “O Rio Grande do Sul foi precursor nisto e em outras áreas. A primeira transmissão em cores na TV brasileira foi da Festa da Uva em Caxias do Sul”, lembrou. A criação do Festival Mundial de Publicidade de Gramado nos anos ímpares (desde 1975) também foi mencionada por ele, que, em sua observação, é um evento que organiza e centraliza todas as forças do setor. No restante de seu pronunciamento, Nagelstein falou da importância da liberdade de opinião, de crença e de expressão na democracia, convergindo a comunicação e a liberdade. “Que estes 40 anos do protagonismo [do sindicato] sirvam de exemplo à sociedade”, disse.

“Sindicato pioneiro que muito nos orgulha”, falou Mônica Leal (PP), também manifestando sua admiração pelo trabalho da instituição. Conforme a vereadora, a entidade tem um trabalho realizado de forma organizada que contribui para o desenvolvimento da área publicitária gaúcha. A constante atualização e a forma de atuação do sindicato também foram pontos destacados por ela, que ressaltou a importância de manter a qualidade dentro dos princípios da ética e do respeito com transparência.

Para Idenir Cecchim (PMDB), muitas vezes a Câmara tem a oportunidade de homenagear pessoas que fazem o bem para a cidade. No entanto, hoje a Casa homenageou homens que não se preocupam apenas com o setor da propaganda, mas também que ajudam outras instituições de trabalho social. “São vencedores pelo coração e pela alma”, disse, ao parabenizar os presentes homenageados por todos os anos em que estão em atividade.

Agradecendo o reconhecimento da Câmara, Fernando Silveira, presidente do Sinapro-RS, fez um resgate de momentos históricos do Sindicato e das lutas em torno da causa. Como sendo a primeira entidade do ramo a atuar no país, Silveira contou que os demais estados brasileiros passaram a seguir o mesmo caminho da organização. A busca pela reinvenção do setor foi outro ponto destacado por ele, que acredita que as transformações do campo da comunicação impactam o mercado. “Atualmente, planejar, criar e operacionalizar já não são suficientes”, disse em relação ao atendimento de clientes. Segundo Silveira, a tecnologia – como ferramenta digital – possibilitou mais canais para área. O presidente do sindicato ainda frisou algumas funções da entidade, como assessoria jurídica e demais conteúdos relacionados à gestão. “Nossa missão é fazer com que as agências mergulhem em seus negócios e conquistem cada vez mais seus clientes”, citou Silveira, mencionando a importância da tecnologia para a expansão das oportunidades no setor.  O Sinapro-RS atua em mais de 200 editais públicos, com entorno de 80 associados.

30052486_572382009806253_6919861501942693767_o

Após a entrega do diploma alusivo à homenagem, o jornalista Doróteo Fagundes afirmou ser um momento oportuno para a comunicação, através da publicidade e propaganda. Ele aproveitou para noticiar que a ALAP voltará a realizar a Edição Extra do Festival Mundial de Publicidade de Gramado, em Paris, em 21 de setembro na Embaixada do Brasil. A primeira edição extraordinária ocorreu em 2004 na própria capital francesa. Dentre os diversos homenageados no festival, Fagundes anunciou que o Legislativo de Porto Alegre receberá, em Paris, o Galo de Gramado, devido à lei municipal que prevê o Teste do Olhinho, exame clínico parte da triagem neonatal para diagnóstico de catarata e glaucoma congênitas. A lei se originou de um projeto do vereador Aldacir Oliboni (PT), aprovado e sancionado pelo então prefeito José Fogaça (PMDB) em julho de 2007, sendo a primeira lei do gênero no Brasil, conforme as normas da Organização Mundial da Saúde adotadas pela Dra. Rosane da Cruz Ferreira, médica oftalmologista e pediátrica, pesquisadora e cientista do Teste do Olhinho, fundadora e responsável técnica do Instituto Ver Hesíodo Andrade, que está funcionando no atendimento gratuito de crianças com até 10 anos com sessões de estimulação e reabilitação visual para evitar a cegueira precoce, na rua Correa Lima, 1908 na agência Martins+Andrade e, após a Lei Municipal, 22 crianças não ficam cegas em Porto Alegre, representando uma economia para o município em torno de 20 milhões de reais.

A ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), presidida por Airton Rocha e que tem João Firme de Oliveira como secretário-geral, foi uma das criações significativas ao decorrer destes 40 anos de Sinapro destacadas pelo presidente Fernando Silveira. Junto com a ALAP, o Festival Mundial de Publicidade de Gramado reúne, nos anos ímpares na cidade gaúcha, representantes renomados para debater o cenário da Publicidade e Propaganda dentro da comunicação nacional e internacional. Nos anos pares, acontecem edições extras pelo mundo desde 2004.

Texto: Munique Freitas (CMPA), Marysol Cooper (Jornal O Sul), Marco Maciel (Instituto Ver e ALAP) e Claudete Barcellos (CMPA)

Fotos: Elson Sempé Pedroso (CMPA)

EVENTO DEBATE CAMINOS PARA AMERICA LATINA – por Carolina Hickmann

El primer día del 31º Foro de la Libertad trató de temas contemporáneos que impactan a la economía brasileña, como el de la economía brasileña, corrupción y sus posibilidades de enfrentamiento. Durante la apertura del evento, el presidente del Instituto de Estudios Empresariales (IEE), Julio César Lamb, destacó que el tema del coloquio este año es La voz del cambio, y está directamente ligado a la idea de elaborar soluciones que encaminen a la sociedad mejores prácticas.

 Por el entendimiento de Lamb, la actual coyuntura político-económica es favorable a cambios significativos en los rumbos que el país venía siguiendo. “Si las decisiones equivocadas se tomaron antes, necesitaremos tomar medidas acertadas en adelante”, propone el presidente, al evidenciar que ideales de libertad, precepto seguido por el IEE, transmite confianza no sólo al mercado, sino también a los individuos.

 Durante la tarde, cuestiones como el futuro del Mercosur y la similitud entre las dificultades político-económicas de los países que componen América Latina se discutieron en la exposición sobre “Un nuevo trayecto hacia América Latina”, que contó con la presencia del abogado y ex-presidente de Bolivia, Carlos Otero, además de mediación del director de relaciones institucionales del IEE y Foro de la Libertad, Pedro De Cesaro.

 Gomes recordó que el bloque conocido como Mercado Común del Sur, en realidad, “no tiene nada en común”. “Para la constitución de un mercado común, de hecho, necesitaría sólo una normativa autorizando la medida, lo que tenemos es una serie de normas de exportación, con cuotas y aranceles”, enfatiza. La falta de este entramado, evalúa, contribuye a la mirada brasileña hacia Estados Unidos y Europa, lo que dificulta el entendimiento del contexto de los países de América Latina, que a su vez son bastante similares.

 Las similitudes entre los países de América Latina también fueron destacadas por Carlos Mesa. El ex presidente dijo, incluso, que las dificultades encontradas actualmente en estos países son bastante similares a las relatadas años atrás, tras gobiernos que se propusieron cambiar este escenario. “Todavía tenemos hambre, todavía tenemos mala distribución de riquezas y, nuestro flagelo universal, que es la corrupción”, destaca. La Mesa atribuye las desviaciones realizadas por gobiernos latinoamericanos que, hoy, culminan en grandes escándalos, están ligados al populismo implementado en diversos países de América Latina. El presidente de Brasil, Luiz Inacio Lula da Silva, es un punto importante de la historia latinoamericana, ya que, en su evaluación, las dos principales economías de la región son Brasil y México. “Ustedes pueden encontrarse pequeños, pero si ustedes están mal, nosotros, los menores en tamaño, también estamos”, dijo.

 El CEO de El Nacional de Venezuela, Miguel Otero, exiliado en España desde 2015, también cree que el populismo es el “gran fantasma” de esta época. “Él tiene como base la corrupción y los partidos políticos que pierden la conexión con su base y sus ideas al llegar al poder”, relata.

La nueva constitución y el menor control estatal se defendieron en la apertura

 En la ceremonia de apertura del Foro de la Libertad, fue presentada por el Instituto de Estudios Empresariales (IEE) una propuesta de una nueva Constitución Federal Liberal. “Tantas enmiendas se contabilizan porque gran parte de la política nacional es instrumentada a través del texto constitucional. En vez de utilizar leyes, los gobiernos utilizan la ley máxima nacional como instrumento para materializar sus programas políticos, alimentando, alargando y perpetuando la inestabilidad constitucional “, explicó Júlio César Lamb, presidente del IEE.

 Según Lamb, la Constitución defendida por el IEE es de acuerdo con los principios liberales, probados y consagrados por el tiempo en la experiencia política de las naciones. “Significa cosechar el aprendizaje y la evolución que la historia ha permitido a tantos países. Esa es la ambición que tenemos, y el proyecto que ahora se inicia. Escribir una Constitución para Brasil del futuro, el país libre en que las nuevas generaciones podrán prosperar. Una Constitución liberal, cosechando lo mejor de nuestra tradición y deshaciendo errores del pasado -no por vendetta o desprecio, sino por convicción en el futuro “, aclaró.

 Agraciado con el Premio Libertas, Carlos Biedermann agradeció la premiación criticando el paternalismo brasileño. “Recibir esa premiación, en un país de gran tradición intervencionista, es casi un acto de guerra”, dijo, destacando que las dificultades económicas del país se debe a la intervención del estado, que no administra bien los recursos. El ex presidente del IEE y consultor en gobierno corporativo, recordó que integró al equipo que ideó la propuesta del Foro de la Libertad, y que el evento debe seguir proponiendo discusiones y buscando el debate de ideas en todos los frentes. “Quien debe comandar el estado es la sociedad”, dijo. El Premio Libertas es concedido a los emprendedores que se destacan en el trabajo por la valorización de los principios de economía de mercado y de respeto al Estado Democrático de Derecho.

 Con el Premio Libertad de Prensa, Miguel Otero, CEO del diario El Nacional, de Venezuela, habló de la lucha contra la dictadura venezolana y la necesidad de la prensa libre. “Hay que luchar contra la dictadura, sea cual sea”, dijo, citando que existen diferentes tipos de políticas controladoras “Las dictaduras, en cualquier época y lugar, quieren aniquilar a los medios de comunicación libres”, apuntó. El Premio Libertad de Prensa es conferido a los profesionales que preconizan la libertad de prensa y que se dedican al desarrollo del pensamiento crítico.

Jornal do Comércio – Brasil – 10/4/2018

A PROPAGANDA E OS MINISTROS DO SUPREMO E DO TST

R7 BSB DF NACIONAL STF/EMBARGOS INFRIGENTES Ministra, Rosa Weber participa da segunda parte da sessão no plenário do STF, para analise dos recursos de crimes de lavagem de dinheiro, dos condenados no processo do mensalão, em Brasília. 27/02/2014. FOTO:DIDA SAMPAIO/ESTADAO

O dia 4 de abril de 2018, nesses tempos de longevidade que Deus me deu, entrou na minha história na Propaganda, minha paixão profissional. Fiquei atento à votação de Habeas Corpus para um ex-presidente e lembrei que, nessa casa máxima da Justiça, o SINAPRO-RS – quando eu era presidente nos anos 90  – obteve a primeira Súmula julgando inconstitucional a cobrança do CONFINS, o que beneficiou de imediato cerca de 100 agências que entraram na ação coletiva. Mas o que mais me surpreendeu foi a Ministra Rosa Weber, que votou pela condenação porque esta era a vontade do colegiado.

Recordo que, quando era Juiz Classista do TRT 4ª Região, a nossa Ministra Rosa Weber, de inteligência rara considerada por mim e os juízes concursados (meus colegas da 5ª Turma), me perguntou o motivo pelo qual, na categoria de Publicitário, havia enormes diferenças salariais e respondi que na Criação das Agências é onde se encontram Talentos e as multinacionais, quando os descobrem, oferecem salários altíssimos e ela ficou refletindo.

Entrei na Justiça do Trabalho depois que fiz uma campanha de propaganda de valorização da AMATRA – Associação dos Magistrados do RS, e fui convidado pelo Juiz Ronaldo José Lopes Leal, então presidente da associação referida, para entrar como classista dos empregadores. Gostei do desafio porque escrevia muito sobre direitos comparados da propaganda e da liberdade de imprensa e aceitei o convite. Fiquei pouco tempo na 7ª Junta, logo ingressei para o TRT e depois fui nomeado pelo presidente José Sarney e pelo Ministro da Justiça, Saulo Ramos, este construtor do CONAR e das Câmaras com o qual aprendi quando era convocado como Presidente do Sindicato das Agências de Propaganda do RS.

No Tribunal, me encontrei com os Juízes Gelson de Azevedo, Nestor Hein e o saudoso Antônio Firmo de Oliveira Gonzales, classista dos empregados e então presidente da Associação Riograndense de Imprensa, ferrenho defensor, com o Alberto André, da Liberdade de Expressão. Passamos a ser conhecidos por todos como os juízes da mídia, juntamente com o presidente do TRT que era o Juiz Ronaldo José Lopes Leal, mais tarde aposentado como presidente do Tribunal Superior do Trabalho.

E continuo acreditando que só a Justiça corrige os males da Política, que é necessária para vivermos em democracia.

Quero trazer à memória o que me pode dar esperança. (Lamentações 3:21)

*Publicitário

Foto: Dida Sampaio/Estadão

1701469

ENCONTRO DO BEM HOMENAGEIA ADVOGADOS E COMUNICADORES

38860524_1050376605137857_3489462406021644288_n
Alexandre Gadret com os Troféus Quero Quero e Águia de Haia que serão repassados a Octávio e Christina Gadret

Mais uma edição do Encontro do Bem ocorreu nesse sábado, ao meio-dia, no Centro de Eventos Laçador em Porto Alegre. O evento foi celebrado no Dia do Advogado e a ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), em parceria com o Instituto Ver Hesíodo Andrade, aproveitou o 11 de agosto para entregar o Certificado Águia de Haia em tributo a Rui Barbosa para quem exerce o Direito. Comunicadores também foram agraciados com o Certificado Quero-Quero do Bem. A apresentação foi do radialista e publicitário Dorotéo Fagundes.

image002
João Firme e Paulo Sérgio Pinto exibem o cofrinho “Amor pela Vida”

O vice-presidente da Pampa, Paulo Sérgio Pinto, foi nomeado Conselheiro e Presidente Latino-Americano da ALAP para o triênio 2019-21. O projeto “Amor pela Vida” será premiado Hors-Concours na 2ª Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris, no dia 21 de setembro, às 15h, na Embaixada do Brasil na capital francesa.

Alexandre Gadret representou a Pampa no evento

O presidente da Rede Pampa de Comunicação, Alexandre Gadret, recebeu, em nome de seu pai, o presidente do Conselho de Administração da Pampa, Octávio Gadret, e de sua irmã Christina Gadret (presidente do Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão), os Troféus Águia de Haia e Quero-Quero do Bem das mãos do ministro aposentado do Tribunal Superior do Trabalho e Patrono da ALAP, Dr. Gelson de Azevedo. “Minha família é composta por 100% de advogados, a não ser a minha pessoa, já que acabei optando pela engenharia”, brincou Alexandre Gadret, que enalteceu as ações da ALAP com a comunicação e as causas sociais. “Ficamos muito contentes com o carinho de sempre da ALAP. É um trabalho muito fortalecido em termos de união do setor da comunicação e também apresenta nobres causas como estas que o Encontro do Bem tem promovido”, elogiou o presidente da Pampa.

38935478_1050375541804630_4295636842746740736_n
O consultor da ALAP Jair Meneghetti, secretário-geral da ALAP e presidente do IVER João Firme, a turismóloga Lenora Horn Schneider e o radialista Dorotéo Fagundes exibem os Certificados Quero-Quero do Bem e Águia de Haia, além do cofrinho do Instituto Ver

Cofrinhos do Instituto Ver serão espalhados por Porto Alegre

O Instituto Ver teve o seu plano de expansão nos mais diversos estabelecimentos divulgado, através da seção “Instituições do Bem” no site www.institutover.org.br. As empresas presentes dos mais variados segmentos colaborarão para adquirir verba para a ONG com o projeto dos cofrinhos, que serão expostos nas lojas listadas na página (www.institutover.org.br/instituicoesdobem), onde consta mais informações para as demais interessadas em ajudar a entidade, que realiza o Teste do Olhinho e sessões de estimulação e reabilitação visual em crianças de 0 a 10 anos a fim de evitar a cegueira precoce.

39061453_1050376258471225_838928072072757248_n
Maurênio Stortti (em pé) se recordou de quando foi aluno de Gelson de Azevedo (segundo da esquerda pra direita) e dos tempos de Rede Pampa

Portugal receberá em novembro as peças premiadas em Paris

O advogado Maurênio Stortti, diretor-presidente do Grupo M. Stortti, elogiou Gelson de Azevedo, de quem foi aluno, e reforçou a capacidade de aglutinação de pessoas por parte de João Firme de Oliveira, presidente do Instituto Ver e Secretário-Geral da ALAP, em prol de fazer o bem. Stortti aproveitou a presença de Alexandre Gadret para recordar os três anos em que trabalhou na Pampa. “Aprendi muito sobre rádio, pois o dr. Octávio Gadret é o rei do rádio, criou várias emissoras. Na época em que a Caldas Júnior teve aquele problema sério financeiro, muitos comunicadores foram para a Pampa”, lembrou.

O Grupo M. Stortti possui escritórios de Direito Internacional em Porto Alegre, São Paulo e Cascais em Portugal e a empresa auxiliará a ALAP a divulgar seus eventos nos demais países de língua portuguesa. Consultor da ONU, Maurênio Stortti contou de seu estágio em Angola, no fim do período comunista do país, ressaltando uma aproximação com a cultura africana. “Hoje participamos do processo de levar empresas brasileiras para trabalhar em Portugal”, explicou, reforçando que a nação de Camões é considerada “a Nova York dos países de língua portuguesa, pois os africanos têm Portugal como horizonte”. Os projetos e peças de propaganda social premiados na Edição Extra do Festival Mundial de Publicidade de Gramado, em Paris, no próximo dia 21 de setembro, serão exibidos em novembro na Embaixada do Brasil em Lisboa.

38885382_1050375718471279_91180051160104960_n
Abdon Barreto Filho (C) condecorou João Firme (D) como Cavaleiro Farroupilha Benemérito, honraria de Dorotéo Fagundes

Aplicativo traz informações completas sobre o Turismo no RS

O diretor de Turismo da Secretaria Estadual da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Abdon Barreto Filho, divulgou o aplicativo Turismo RS, desenvolvido por ele e que apresenta as atrações que ocorrerão no Estado, além de conter informações turísticas de todos os 497 municípios gaúchos. “Conseguimos fazer a regionalização do setor com 27 regiões turísticas que representam 371 municípios”, ressalta Barreto, reforçando o crescimento do interesse dos gaúchos pelo Turismo Paleontológico, do qual foi criador. Apesar dos inúmeros problemas vividos pelo país, Abdon Barreto Filho mantém a esperança por dias melhores. “Nós temos três Brasis. O Brasil da miséria e da desgraça. O Brasil dos corruptos e corruptores. E o Brasil da gente, de pessoas como nós que queremos ajudar e proporcionar o bem a todos”, exclamou Abdon Barreto Filho.

621A foto vencedora do concurso de fotografias humanizadas em rios gaúchos

Vencedor do “Não Deixem Morrer meu Rio” é conhecido

Dorotéo Fagundes apresentou as fotografias humanizadas premiadas do concurso “Não Deixem Morrer meu Rio”, idealizado pelo Instituto Cavaleiros Farroupilhas, do qual é presidente. Promovido pela ALAP, a Associação Latino-Americana de Publicidade concederá à foto vencedora, clicada no Rio Uruguai (acima), juntamente com as outras duas finalistas, o Galo de Gramado-Paris. As três melhores imagens também ganharão troféus do Instituto Cavaleiros Farroupilhas e da Maçonaria. As fotografias ainda receberão uma mostra na Expointer, certificados de Mérito de Responsabilidade Social da ALAP, além de ilustrarem a Agenda Gaúcha 2019.

39020899_1050376175137900_7651426032427204608_n
A ALAP se tornou Instituição de Espírito Farroupilha

O radialista e cantor nativista entregou a João Firme de Oliveira a honraria de Cavaleiro Farroupilha Benemérito, concedido pelo Instituto Cavaleiros Farroupilhas. A ALAP recebeu do mesmo o título de Instituição de Espírito Farroupilha. Ambos foram homenageados pelos relevantes serviços prestados às finalidades cívicas, culturais, educacionais e sociais. Dorotéo Fagundes encerrou o Encontro do Bem cantando o Hino Rio-Grandense.

TEXTO E FOTOS: Marco Maciel
Assista a vídeos do Encontro do Bem no Facebook da ALAP.

EDUCANDÁRIO SÃO JOÃO BATISTA RECEBE PREITO DE GRATIDÃO À CIDADE DE PASSO FUNDO

20180510_122415

Representantes dos Rotary’s Iguatemi e Beira-Rio homenagearam o Educandário e a UPF

Uma reunião-almoço no dia 10 de maio marcou mais uma edição do Encontro do Bem, promovido pela ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade) e pelo Instituto Ver Hesíodo Andrade. O evento prestou uma série de homenagens à cidade de Passo Fundo e foi sediado no Educandário São João Batista, centro de reabilitação que atende crianças e adolescentes com deficiências múltiplas no bairro Ipanema, em Porto Alegre.

Apresentado pelo radialista e publicitário Dorotéo Fagundes, o Encontro do Bem que serviu como a reunião semanal do Rotary Club Beira-Rio recebeu o Reitor da Universidade de Passo Fundo (UPF), José Carlos Carles de Souza, além da mentora e responsável técnica do Instituto Ver, a oftalmologista Rosane da Cruz Ferreira. Ambos ministraram palestras. O evento ainda rendeu um pocket-show de Teixeirinha Neto.

20180510_132213

Da esquerda pra direita: o Reitor da UPF, José Carlos Carles de Souza; a presidente do Educandário, Eveline Streck, ambos com seus Certificados de Mérito de Responsabilidade Social do Instituto Ver; além de Dorotéo Fagundes, João Firme e a Dra. Rosane Ferreira, fundadora e responsável técnica do IVER

O dia em que João Firme e Teixeirinha almoçaram com as estrelas na Tupi

O secretário-geral da ALAP e presidente do Instituto Ver, o publicitário João Firme de Oliveira, justificou o Preito de Gratidão à cidade de Passo Fundo através da bolsa de estudos que conseguiu na UPF na década de 70 para cursar Direito, devido à propaganda que fazia da cidade com o programa de televisão que comandou com o folclorista Paixão Cortes, “Cidades Gaúchas”, na antiga TV Piratini (hoje TVE de Porto Alegre).

Uma história que João Firme nunca esquece é o apoio que recebeu de Teixeirinha para promover o 1º Seminário do Novo Código de Processo Civil, elaborado pelos formandos em Direito da UPF dos quais Firme fazia parte. O projeto foi apresentado na hoje extinta TV Tupi, mais precisamente no “Jantar com as Estrelas” comandado por Airton e Lolita Rodrigues na edição de 23 de agosto de 1973. “Levei uma comitiva de estudantes e pedimos pro Teixeirinha ir com a gente, sem cobrar cachê, pra divulgar nosso evento. O cantor tinha três compromissos naquele dia, mas cancelou todos, pagou sua passagem e a da Mary Terezinha, e tivemos uma repercussão nacional muito grande com o programa”, festeja o publicitário, natural de Santa Rosa, Cidadão de Porto-Alegre, Cidadão Gramadense, e que também se considera Cidadão de Passo Fundo.

20180510_140657

Teixeirinha Neto relembrou clássicos do avô em pocket-show

Teixeirinha Neto, que receberá junto com seu pai o Galo de Gramado-Paris pela música “Querência Amada” composta e eternizada por seu avô, entoou a famosa canção no Encontro do Bem, além de, é claro, “Gaúcho de Passo Fundo”. A tradicional Jornada Literária de Passo Fundo também será premiada Hors-Concours na Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris, em 21 de setembro.

Reitor conclui mandato de oito anos na UPF comemorando crescimento

Ao chamar o Reitor da Universidade de Passo Fundo, Dr. José Carlos Carles de Souza, pra realizar sua palestra, Dorotéo Fagundes recordou ter realizado seu primeiro show como cantor e compositor na própria UPF. Em sua fala, José Carlos a classificou como uma instituição comunitária e filantrópica, fruto da vontade da comunidade, justificando com números o crescimento que conseguiu para a faculdade durante seus oito anos de gestão. “Quando assumimos em 2010, tínhamos um orçamento de 195 milhões, e estamos entregando o comando em 2018 com 356 milhões”, celebrou o Reitor, cujo mandato se encerra em junho. José Carlos citou ainda a participação da UPF no Comitê Executivo Pró-Conclusão da Obra da BR-153 entre Passo Fundo e Erechim, a chamada Transbrasiliana, cuja conclusão segue indefinida. “Os políticos infelizmente continuam replicando os erros do passado”, lamentou.

A Universidade de Passo Fundo conta com mais de 18 mil alunos, cerca de mil professores, 1250 funcionários e em torno de 77 mil profissionais formados. Apresenta 60 cursos de graduação, 15 cursos de mestrado, seis de doutorado, 130 grupos de extensão, entre outras atividades. A UPF possui três campi em Passo Fundo, os demais ficam em Carazinho, Casca, Lagoa Vermelha, Palmeira das Missões, Sarandi e Soledade. José Carlos Carles de Souza recebeu o Certificado de Mérito de Responsabilidade Social do Instituto Ver das mãos da Dra. Rosane Ferreira e de João Firme.

Para Rosane Ferreira, crianças diagnosticadas com autismo precisam apenas de óculos

A responsável técnica do Instituto Ver, Dra. Rosane da Cruz Ferreira, afirma que a principal causa de deficiência visual é a simples falta de óculos, apontando que uma criança fica cega a cada minuto no planeta e que 80% da cegueira mundial poderia ser evitada. A especialista em oftalmologia pediátrica recomenda que o Teste do Olhinho – desenvolvido por ela – seja realizado em todas as crianças a cada seis meses até completar dois anos e, depois, anualmente até os 10. Quando o procedimento se tornou Lei Estadual graças ao Instituto Ver em julho de 2007, Rosane recordou que os médicos não sabiam realizá-lo. “Então fizemos um curso teórico e prático, convidamos todos os pediatras no estado e ensinamos”, explicou, complementando que as tratativas para que o Teste do Olhinho seja Lei Federal ainda estão em trâmite. “O Teste do Olhinho não só tem salvo a visão, como também a vida dos bebês”, exclama Rosane Ferreira.

Para a oftalmologista, só em Porto Alegre, 22 crianças estão deixando de ficar cegas por ano desde 2008. Ela alerta para os diagnósticos equivocados de autismo, quando na verdade apenas precisam de óculos por miopia. “A gente não enxerga nos olhos, enxerga no cérebro. O olho é o órgão sensorial que capta a visão, mas se a criança não for estimulada, o cérebro é muito seletivo. Se o olho ficar pra trás, o cérebro desliga o olho. O Instituto Ver trabalha pra lembrar do cérebro não desligar a visão”, esclarece Rosane.

20180510_135752

As crianças do Educandário emocionaram o público do Encontro do Bem

Educandário precisa de 100 mil mensais para se manter

Durante o almoço, os espectadores do Encontro do Bem se emocionaram com a apresentação das crianças do Educandário São João Batista, que cantaram para os presentes a canção “A Diferença é o que nos Une”. Ao final do evento, a presidente da instituição, Eveline Streck, agradeceu a todos, relatando a dificuldade em manter a casa em funcionamento, já que ela gera uma despesa mensal de 100 mil reais. “Tenho que buscar ajuda todos os meses com empresários, porque o governo como sempre não ajuda, eles só vêm aqui para fazer exigências”, criticou a anfitriã Eveline, completando que os gastos apenas com o aquecimento da piscina para a fisioterapia é de dois mil por mês.

O Educandário São João Batista, que completará oito décadas em 2019, abriga 180 crianças deficientes físicas e mentais entre 0 e 21 anos e sua receita vem integralmente das doações. “O que nós oferecemos para nossas crianças é qualidade de vida, muitas delas vem pra cá com doenças terminais”, informa a presidente, que ressalta a importância do imposto de renda devido pelos empresários para o sustento da entidade. “É nossa maior arrecadação. O empresário tem direito por lei a doar 1% do imposto para nós. Ele pode vir aqui pra ver no que pode ser aplicado”, esclarece Eveline Streck.

As inscrições para a Edição Extra do Festival Mundial de Publicidade de Gramado, em Paris, estão abertas até o dia 31 de agosto no site da ALAP (www.alap.com.br), onde contém todas as informações sobre o Festival que acontecerá dia 21 de setembro na França. O site do Educandário São João Batista é www.educandario.org.br, com as descrições das atividades e os dados para as doações.

Texto e Fotos: Marco Maciel

Vídeos do Encontro do Bem no Facebook na ALAP.

Panamá, un país cada vez más digital y oasis de oportunidades de negocio

En Panamá el 59% de la población es menor de 35 años, muchos de ellos son ‘nativos digitales.

Por Revista Summa

Hoy la tecnología hace que la vida de las personas sea cada vez más fácil, los consumidores esperan conectarse en sus dispositivos móviles y encontrar soluciones de manera instantánea, eso los ha llevado a ser más curiosos, exigentes e impacientes y las empresas deben acompañarlos en el proceso de adquirir un producto. Con esto le damos la bienvenida a la era de la asistencia, donde las personas esperan ser asistidos en todo momento.

Con esta discusión dio inicio el Google Digital Day, donde clientes, socios y empresarios, se dieron cita en la ciudad de Panamá para discutir las oportunidades digitales que tienen las empresas en Panamá y en Centroamérica para potenciar sus negocios.

Inés Peralta, Market Lead de Google en Centroamérica y el Caribe manifestó que “Las empresas que mejor van a poder desarrollarse en los próximos años son aquellas que están trabajando en poder dar asistencia a sus usuarios, anticiparse a sus necesidades y brindarles servicio, por eso eventos como el Google Digital Day ayudan a aquellas empresas que están dando sus primeros pasos de inmersión digital, a identificar cuáles son las estrategias y soluciones más efectivas para lograr los objetivos de negocios”.

Durante el evento se destacó que en 2018 Digital es clave para tener un alcance masivo, en el caso de Panamá cuya penetración de internet alcanza el 70%, hay una gran oportunidad de exposición y posicionamiento de negocio en el ecosistema digital, ahondado a esto, aproximadamente el 70% de las búsquedas relacionadas con industrias clave en el país se están haciendo a través de dispositivos móviles convirtiéndose en el segundo país con más penetración de internet vía móvil en Centroamérica.

¿Por qué digital es importante?

“En Panamá el 59% de la población es menor de 35 años, muchos de ellos son ‘nativos digitales’, impulsando la transformación hacia una sociedad cada vez más conectada. Por ello en Panamá y en Centroamérica y el Caribe, el 95% de los usuarios de smartphones siempre o casi siempre buscan en internet cuando quieren conocer de algún tema o producto” aseguró Daniel Castelblanco, Gerente de investigación para Centroamérica y el Caribe de Google..

Castelblanco agregó que “En  los últimos dos años  las búsquedas en dispositivos móviles sobre ideas para comprar o hacer algo  crecieron 85% en Centroamérica, es decir que la influencia digital es cada vez más importante al momento de la compra. En este contexto, las empresas deben estar presentes en digital para conquistar a los consumidores en el proceso de toma de decisiones”

Gracias a la innovación, las empresas pueden saber quiénes son y qué quieren los consumidores, especialmente en Centroamérica y el Caribe donde cada vez hay más población nativa digital, que dominan la tecnología, son mobile first y prefieren internet a la TV. Hoy las estrategias digitales son el camino al éxito de todo negocio.

Publicado originalmente em http://revistasumma.com/panama-un-pais-cada-vez-mas-digital-y-oasis-de-oportunidades-de-negocio/

CASA DA AMIZADE É PALCO DE MAIS UM ENCONTRO DO BEM

FB_IMG_1528664168020

Dr. Odacir Klein (C) com a oftalmologista pediátrica, Rosane Ferreira (D). exibindo seu Certificado de Mérito  de Responsabilidade Social do Instituto Ver

No dia 10 de junho ao meio-dia, na Casa da Amizade das Senhoras Rotarianas de Porto Alegre, aconteceu mais um “Encontro do Bem – Show de Solidariedade por um Brasil Melhor” em benefício da Creche Três Corações, que precisa de reparos em sua rede elétrica.

Compareceu o Secretário da Agricultura do RS, Dr. Odacir Klein, que assinou um Protocolo de Intenções visando ações conjuntas em mutirões sociais de inclusão e desenvolvimento em benefício à sua pasta, com o Rotary Internacional. A oftalmologista pediátrica Rosane da Cruz Ferreira homenageou Klein pelo Instituto Ver Hesíodo Andrade, entidade da qual foi fundadora, que está comemorando 10 anos e atende gratuitamente na agência de publicidade Martins+Andrade, no Morro Santa Tereza na capital gaúcha, crianças com doenças congênitas da visão com estimulação e reabilitação visual infantil.

Também assinaram Protocolos entidades como o Instituto da Criança com Diabetes, através de seu diretor-presidente Balduíno Tschiedel; o SESC Fecomércio com o diretor-presidente regional Luiz Tadeu Piva; e o Instituto Ver Hesíodo Andrade, nas presenças da fundadora e diretora técnica Dra. Rosane da Cruz Ferreira e o presidente João Firme. Também esteve presente o comunicador Dorotéo Fagundes, conselheiro do Instituto Ver e da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade) e presidente do Instituto Cavaleiros Farroupilha, que terá seu projeto social ambiental “Não Deixem Morrer meu Rio” premiado Hors-Concours na Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris, que ocorrerá em 21 de setembro. A Dra. Rosane da Cruz Ferreira, fundadora do Instituto Ver, palestrou sobre a oftalmologia pediátrica e a necessidade do Teste do Olhinho para evitar a cegueira precoce e o uso de óculos para crianças autistas como forma de reduzir a enfermidade.

IMG-20180610-WA0053

Da esquerda pra direita: João Firme, a rotariana Jane Magali Denes, a jornalista Jane Castro e a Dra. Rosane Ferreira, felizes pela vida de fazer o bem.

FOTOS: Marco Maciel

ENCONTRO DO BEM HOMENAGEIA RECEITA FEDERAL, TST E MINISTÉRIO PÚBLICO

TEXTO E FOTOS: Marco Maciel

20180309_120723
João Firme (C, com o microfone) anuncia novas entidades que serão beneficiadas. Da esquerda pra direita: Gelson de Azevedo, Dorotéo Fagundes, Lauro Quadros (representando o Instituto do Câncer Infantil), Ademir Gomes e Ana Bertuol (coordenadora de eventos do Instituto da Criança com Diabetes)

Na manhã de 9 de março, aconteceu mais uma edição do Encontro do Bem, no auditório da Receita Federal em Porto Alegre. O evento foi em homenagem aos 50 anos da Receita Federal do Brasil, que considera a ALAP – Associação Latino-Americana de Publicidade, com sede em Porto Alegre há 30 anos, como Arauto na divulgação dos incentivos fiscais devidos para o terceiro setor do Rio Grande do Sul.

A abertura do evento foi realizada pelo presidente do Conselho de Administração da ALAP, o publicitário Airton Rocha, diretor da agência Martins+Andrade, onde está a sede provisória do Instituto Ver Hesíodo Andrade, entidade parceira da ALAP que atende gratuitamente crianças de até 10 anos com problemas oculares congênitos da visão, fazendo com técnicos sessões de estimulação e reabilitação visual infantil, numa nova maneira de evitar a cegueira precoce.

O radialista Dorotéo Fagundes apresentou o Encontro do Bem, que contou com palestras do ex-ministro do Tribunal Superior do Trabalho, Dr. Gelson de Azevedo, e do Superintendente Adjunto da Receita, Ademir Gomes de Oliveira. Estiveram presentes também a representante da Secretaria da Saúde do RS, a Nutricionista Maria Alice Lantmann, e o Promotor de Justiça, Mauro Luiz Silva de Souza, representando o Ministério Público do RS que, após o Preito de Gratidão Mérito Publicitário Latino-Americano da ALAP, fez um manifesto de alegria pelo reconhecimento do MP do RS ser o maior Paladino das entidades carentes constituídas na forma da legislação vigente, tecendo elogios aos fundadores do Instituto Ver pela iniciativa pioneira em 2007 de ter conseguido a primeira lei do Teste do Olhinho em Porto Alegre, uma novidade na medicina moderna da visão infantil que evita a cegueira precoce.

Gelson de Azevedo (em primeiro plano), durante sua palestra

Gelson de Azevedo (em primeiro plano), durante sua palestra

O conferencista Gelson de Azevedo, que foi Juiz do TRT da 4ª Região, procurou encerrar mitos durante sua fala, negando o fim dos direitos trabalhistas com a reforma proposta pelo governo federal. “Não é uma Lei Áurea do empresariado do ponto de vista das relações de trabalho, até porque se trata de uma lei ordinária e os direitos trabalhistas são imutáveis, não podendo ser alterados, pois estão na Constituição Federal”, esclareceu, justificando que um possível prejuízo aos trabalhadores é semeado por entidades sindicais que se opõem à reforma.

Em sua palestra, Ademir Gomes foi didático ao responder dúvidas sobre a declaração do Imposto de Renda, reforçando a normalidade dos atrasos na entrega dos contribuintes. “A pessoa que caiu na malha fina não é um sonegador. Não é mau elemento, é a coisa mais normal que existe, uma vez eu mesmo caí na malha”, confessou, ressaltando posteriormente que, em 2016, de mais de seis bilhões de reais arrecadados, 14 milhões foram doados para instituições beneficentes. E enfatizou que, por falta de propaganda, o Rio Grande do Sul perdeu cerca de 280 milhões, os quais poderiam ser destinados para o terceiro setor. As declarações do IR devem ser entregues até 30 de abril.

20180309_110025O promotor Mauro Luiz Silva de Souza (C, com o microfone), representando o Ministério Público do RS, agradece às homenagens prestadas no evento. Da esquerda pra direita: Roberto Brenol (responsável pela editoria de Opinião do Jornal do Comércio), Gelson de Azevedo, Ademir Gomes, João Firme e Maria Alice Lantmann (representante da Secretaria de Saúde do RS)

Na parte final do Encontro do Bem, o secretário-geral da ALAP, o publicitário João Firme de Oliveira, anunciou a transferência de parte dos valores das inscrições de peças publicitárias sociais da Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado de Paris, no dia 21 de setembro na Embaixada do Brasil, para o Instituto do Câncer Infantil e o Instituto da Criança com Diabetes. “É uma renda que vai entrar da publicidade para as instituições. Todos estarão promovendo a propaganda de responsabilidade social”, sublinhou João Firme, que tomou posse no último dia 8 de março como presidente do Instituto Ver.

As inscrições de projetos sociais e peças de propaganda terão o link gramado.digicraft.com.br à disposição até 31 de agosto, e concorrerão ao troféu franco/brasileiro Galo de Gramado Paris. O Troféu Amazônia será acrescido na categoria especial de mídia de Meio-Ambiente (sustentabilidade ambiental) na abordagem a itens como Ecologia, Clima, Natureza, Água, Flora e Fauna. E o concurso “Não Deixem Morrer meu Rio” premiará a melhor foto humanizada dos rios gaúchos e do Mercosul com o Galo de Gramado Paris e o troféu especial José Lutzenberger, um dos maiores ambientalistas brasileiros, na Edição Extra do Festival na capital francesa, em setembro. Mais informações sobre o concurso de fotografias podem ser encontradas aqui.

Há 26 anos presidente do Conselho de Administração do Instituto do Câncer Infantil, o jornalista Lauro Quadros explicou o motivo pelo qual está há tanto tempo no comando da entidade, contando uma história vivida numa ocasião em que pensou em deixá-la: “Numa reunião da diretoria, eu disse que teríamos que fazer um rodízio, que iria continuar ajudando, mas que não poderia ser presidente eternamente. Foi bem no dia em que se apresentou um empresário querido pra fazer uma doação ao ICI. Ele escapou de morrer e prometeu que, se não partisse, colaboraria. Era o Sérgio Goldsztein, que deu 500 mil para o Instituto e me confidenciou que escolheu o ICI por minha causa. Por isso eu continuo”, contou, emocionado.

Durante o evento, foram entregues diversos Certificados de Mérito Publicitário de Responsabilidade Social aos presentes, além de outras homenagens. Veja em nosso Facebook a Galeria de Fotos do Encontro do Bem.

HUGO RODRIGUES E SÉRGIO GORDILHO RECEBEM A ESFINGE ROBERTO DUAILIBI

34644283_600368477007606_1670723427532537856_o

Da esquerda pra direita: Alberto Meneghetti, Hugo Rodrigues, João Firme, Eliana Azeredo e Itamar Gravem

No dia 6 de junho, o secretário-geral da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), João Firme de Oliveira, esteve em São Paulo com o criativo Hugo Rodrigues, CEO da WMcCann Erickson, entregando o troféu “Esfinge Roberto Duailibi”, por sua participação como Presidente do Júri da Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, que acontecerá em Paris, no dia 21 de setembro. Também participaram do encontro na WMcCann os publicitários Alberto Meneghetti (Moove) e Itamar Gravem (Armazém de Mídia) e a organizadora de eventos Eliana Azeredo (Capacitá).

No mesmo dia, a Esfinge Roberto Duailibi também foi repassada a Sérgio Gordilho, co-presidente da Agência África. Vencedor do Prêmio Caboré 2017 na área de criação empresarial, Gordilho abandonou a arquitetura, depois de vir em caravana de ônibus de Salvador participar do Festival Mundial de Publicidade de Gramado no final do século XX. Em 2017, presidiu um dos melhores festivais na era de mudanças.

34719481_601159783595142_2581529963442208768_o

​Na África, Sérgio Gordilho (D) recebeu a Esfinge das mãos de João Firme

Sergio Gordilho presidirá a 2ª Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris, no dia 21 de setembro na Embaixada do Brasil. Em Paris, Gordilho receberá um preito de gratidão do Governo do Estado do RS, recebendo o Galo de Gramado/Paris e o Troféu Quero-Quero, símbolo da comunicação do Rio Grande do Sul.

ROBERTO SIROTSKY É CONVIDADO PARA PRESIDIR JÚRI DO 8º PRÊMIO ESTUDANTIL

20180313_140218João Firme, Roberto Sirotsky e Paulo Vellinho. Foto: Marco Maciel

Na reunião-almoço Menu Porto Alegre, promovido pela Associação Comercial de Porto Alegre no Salão Nobre do Palácio do Comércio no dia 13 de março, ocorreu o encontro entre os publicitários João Firme, secretário-geral da ALAP, e Roberto Sirotsky, sócio-diretor da Zy3 Comunicação, associada ao Grupo VMP (Ogilvi, JWT e Y&R), agência também associada à ALAP.

Sirotsky foi convidado por Firme para presidir o júri do 8º Prêmio Estudantil Internacional  de Gramado, que será realizado no dia 26 de outubro, às 20h, com festa na Expo Gramado ou no Cinema Embaixador.

No evento, Roberto Sirotsky, Paulo Velinho, que atuou como empresário de “escol” e ex-presidente da Springer/Admiral, confraternizaram com João Firme e com a diretora geral das Lojas Gang, Ana Luiza Ferrão Cardoso, que também foi cliente da agência Arauto Publicidade, quando seu pai tinha as lojas Obino. Ela foi convidada o júri online internacional da Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris, no dia 21 de setembro na Embaixada do Brasil.

A PROPAGANDA SÓ FLORESCE EM LUGARES LIVRES

37342710_10211422895519512_6482942379543232512_n

*João Firme

Nesses tempos dos meus 84 anos floridos, vivo pesquisando para deixar conhecimentos de uma profissão que teve o triste apelido de “picareta”, assim como “rabugenta”para quem defendia os direitos dos cidadãos e as “parteiras” concorriam com os médicos.

Na época, avarentos e sonegadores de impostos, que São Lucas recomendava o pagamento do “Dai a Cesar o que é de Cesar”, impossibilitavam investimentos em obras sociais pela ”Pátria” pela qual, se preciso, morremos na esperança. Aconteceu no dia 15 de junho de 1982, às 20h no Palácio Piratini (matéria publicada no Correio do Povo), a posse da primeira diretoria da Federação Nacional de Agências de Propaganda, pela qual lutei como “lobo” para existir na forma da lei 4.680/65 a profissão de Publicitário e normalizar o mercado.

Minhas ideias de um mundo melhor foram respaldadas por Antonio Mafuz, meu paraninfo de Relações Públicas na FAMECOS em 1973, o capixaba Hesíodo Andrade, o passo-fundense José Daltro Franchini, os paulistas Luiz e Mauro Salles, o goiano Zander Campos, o mineiro Alvaro Rezende e o brasiliense Dário Rezende.

Prestigiaram a solenidade o então vice-governador Octávio Germano, o Secretário Extraordinário Roberto Eduardo Xavier e cerca de 50 empresários. No seu pronunciamento, o governador Amaral de Souza, palmeirense de valor, declarou que “o governo é o maior anunciante do país, mas se vale da Propaganda para informar, esclarecer, educar, para motivar e orientar a população”. E enfatizou que “Propaganda“ é sinônimo de inteligência e imaginação criadora, mas que esta só floresce em sociedades livres, e que não pode ser um instrumento manipulado pelo Estado, e sim em benefício da sociedade. Disse ainda que já venceu preconceitos e usa a Propaganda dentro de princípios morais e éticos.

Na qualidade de presidente do primeiro Sindicato de Agências no Brasil e Secretário-Geral da Fenapro, agraciei o  governador do Estado do Quero-Quero, com o Galo de Ouro de Gramado, lembrando que a cidade das hortênsias, da qual sou Comendador e Cidadão, seria transformada pelos publicitários brasileiros e latinos no ponto de avaliação e premiação da criatividade da Propaganda Ética e Social. O arcebispo Dom Cláudio Kolling nos abençoou sob lágrimas de alegria. Um “viva” com o Vinho de Cristo.

*Publicitário e Jornalista

PROGRAMA DE COMBATE À VIOLÊNCIA ESCOLAR RECEBE PRÊMIO DA ALAP EM SETEMBRO

upload_20180207124126premio_cipaves

O programa Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipaves) receberá o prêmio Hors Concours da Associação Latino-Americana de Publicidade (ALAP). O anúncio foi feito pelo secretário-geral da ALAP, João Firme, na manhã de 7 de fevereiro à secretária de Políticas Sociais, Maria Helena Sartori. A premiação ocorre no dia 21 de setembro, em Paris, durante a Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, na Embaixada do Brasil na França.

No ano passado a campanha ‘Tamo Junto com a Cipave’, organizado pelas secretarias de Políticas Sociais, Educação e Comunicação, com o apoio do Grupo RBS, mobilizou 345 escolas de 175 municípios em um concurso, onde os alunos produziram vídeos inspirados no comercial da Cipave, utilizando o jingle da campanha por meio de dublagem.

O Cipave, promovido pela Secretaria da Educação (Seduc), incentiva a cultura da paz para reduzir gradativamente os índices de violência em aproximadamente 2,4 mil escolas gaúchas.

Também participaram do encontro os representantes da direção da ALAP, Jair Meneghetti e Dorotéo Fagundes.

Impacto para Melhor Gestão

No último dia 1º, o programa Cipave também foi anunciado como um dos vencedores da 1ª Convocatória Internacional de Avaliações de Impacto para uma Melhor Gestão, promovida pela Corporação Andina de Fomento (CAF) – Banco de Desenvolvimento da América Latina. A iniciativa do governo gaúcho foi uma das cinco escolhidas, concorrendo com ações públicas realizadas na América Latina e no Caribe. Ao todo, participaram 120 projetos.

TEXTO: Secom/FOTO: Eveline Medeiros/Especial Palácio Piratini

Reprodução original da matéria no site do Governo do Estado do Rio Grande do Sul: http://www.rs.gov.br/conteudo/273858/programa-de-combate-a-violencia-escolar-recebe-premio-da-alap-em-setembro 

PRESIDENTE DO TRF4 RECEBE VISITA DA ALAP

bfc_premioalap_3897

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), desembargador federal Thompson Flores, recebeu nesta tarde (7/12) a visita de uma comitiva de representantes da Associação Latino-Americana de Publicidade (Alap). Os visitantes vieram entregar um prêmio hors concours da associação pelo reconhecimento do trabalho e da obra jurídica de Thompson Flores. O encontro aconteceu na sala da presidência do tribunal.

“É uma grande honra ser agraciado e obter uma condecoração de uma entidade internacional tão consolidada como a Alap. Como sempre ressalto, esse troféu, na verdade, é um prêmio para o TRF4 e para a Justiça Federal da 4ª Região, eu sou apenas o seu representante”, destacou o magistrado durante a visita.

Thompson Flores destacou que “assim como a comunicação e a área de propaganda, nós do Poder Judiciário também temos essa determinação com a busca pela verdade e, juntamente com entidades como a Alap, estamos preocupados com a educação e com a situação do nosso país e do seu povo”. O desembargador ainda declarou que a Justiça está “trabalhando para ajudar a transformar a realidade do Brasil, servindo à nação e colaborando com o fortalecimento das instituições essenciais da nossa república”.

bfc_premioalap_3857

A comitiva da Alap foi composta pelo secretário-geral administrador, João Firme de Oliveira, pelo presidente honorário e fundador da associação, Luiz Coronel, pelo diretor de marketing, Itamar Gravem, e pelo dirigente e publicitário, Günther Staub. A diretora de comunicação do TRF4, Analice Bolzan, também participou da reunião.

bfc_premioalap_3876

Thompson Flores recebeu a láurea franco/brasileira Galo de Gramado de Paris numa placa pela sua obra jurídica e pela sua atuação na defesa da liberdade de imprensa e da propaganda ética. O presidente do TRF4 também foi contemplado com os certificados Águia de Haia e Paixão Côrtes Celestial pela ALAP e pelo Instituto Ver Hesíodo Andrade, a Ong da Propaganda, da Justiça e do Paixão Côrtes. O desembargador ainda foi homenageado como Benemérito Latino-Americano da Responsabilidade Social, certificado firmado pela fundadora, responsável técnica e presidente do Instituto Ver, Dra. Rosane Ferreira, médica oftalmologista e pediátrica, candidata ao Prêmio Nobel de Oftalmologia pela Câmara de Vereadores de Gramado desde junho de 2017.

Matéria original publicada no site do TRF4.
Fotos: Sylvio Sirangelo/TRF4

ESTÁ FALTANDO OTIMISMO ÀS PESSOAS – Artigo de Roberto Duailibi

A crise econômica mexe com a vida de todo mundo. Quando ela perdura, insiste em não terminar, acaba afetando a todos. É como se uma enorme sombra insistisse em pairar sobre nossas cabeças, a despeito de estarmos todo o tempo buscando a fresta do sol. A falta de boas notícias, o desemprego e o dinheiro curto não promovem apenas ajustes nos nossos orçamentos, mas nas nossas vidas. É como se o povo brasileiro, reconhecido por seu espírito alegre, criativo e amistoso, tivesse passado por uma profunda transformação. Mas não podemos deixar que isso aconteça. Precisamos, todos os dias, buscar nas pequenas coisas, nos pequenos prazeres da vida o otimismo que existe dentro de todos nós.

O ditado de que é na crise que surgem as oportunidades certamente foi criado a partir da perspectiva que algumas pessoas têm em enxergar sempre o lado bom da vida. Se a gente analisar as coisas do ponto de vista histórico, sempre houve e sempre haverá motivos para se olhar para a vida com pessimismo ou com otimismo. No fundo, há muito mais razões para ver o lado bom e não se deixar contaminar por pessoas e pensamentos negativos. Essa forma de agir e pensar certamente diferencia pessoas e empresas na condução de suas histórias.

Em vez de esperar que as coisas aconteçam, eu prefiro esperançar, que tem o significado de almejar, sonhar, agir, fazer com que ao meu redor haja uma aura positiva, gente animada e disposta a olhar para o mundo de uma forma diferente. Do contrário, estaremos sempre produzindo uma onda de pessimismo que não nos levará a nada. No caso da economia, por exemplo, os especialistas sempre dizem que todo ciclo ruim, mesmo que pouco se faça para revertê-lo, em determinado momento, atinge o ponto máximo e reinicia um movimento contrário, promovendo uma nova etapa de crescimento. É nisso que temos de nos apegar e acreditar.

O Brasil já passou por inúmeros momentos como estes e certamente já está reencontrando seu caminho. Quando, em 1968, decidimos abrir a DPZ Propaganda, por exemplo, boa parte das pessoas à nossa volta desaconselhou. Afinal, vivíamos em meio ao regime militar, sob censura, pouco antes tinha ocorrido a reforma monetária com a criação de uma moeda nova e a economia estava em crise. Mergulhamos no trabalho, buscamos, por meio de nossa criatividade e ousadia, definir os caminhos de uma nova forma de fazer propaganda, a propaganda brasileira. Creio que nossa ousadia conquistou as pessoas, irradiou o nosso otimismo e nos permitiu crescer de forma sem precedentes no mercado.

É nisso que acredito. As pessoas precisam passar a confiar mais em seus potenciais, desengavetar projetos, pensar que sempre haverá espaço para as ideias. O Brasil oferece muitas oportunidades, há muita coisa a ser feita. Se em determinadas áreas a tecnologia está produzindo transformações, vamos olhar pelo lado positivo, que chances de negócios essas mudanças podem trazer? Como é possível se adaptar e surfar no novo momento? As respostas estão no quão otimista você consegue ser. O país precisa muito disso, de otimismo.

O poder transformador está na forma de ver as coisas. Quando se tem momentos de crise que perduram, o comportamento médio das pessoas muda, o humor desaparece, as pessoas sorriem pouco, são menos gentis. A agressividade, a disputa e a falta de bom senso, se acentuam. Por isso é preciso agir com maior tolerância, com ânimo, procurar entender o momento de cada um e tentar mostrar, de alguma forma, que com otimismo as coisas podem sempre serem vistas por outro ângulo.

Roberto Duailibi é publicitário e integrante da Academia Paulista de Letras (roberto.duailibi@dpzt.com.br)

PROPAGANDA X PUBLICIDADE

joao-696x418

Perdemos Belmiro Zaffari, grande empreendedor voltado à Propaganda Ética e Social, nosso norte. Por convite do seu Tio Danilo Zaffari, fundamos a Unesul Turismo em 1966 com capital majoritário em meu nome. Encerrei as atividades da Minuano Propaganda que fundei em 1958 e havia sofrido um enorme prejuízo com a realização da EFAP – Exposição dos Financiados da Aliança para o Progresso, no final de dezembro de 1965 quando eu e o Marco Antonio Kramer (trabalhávamos juntos na minha agência) éramos formandos da primeira turma de Propaganda da FAMECOS, junto com o Plinio Cabral, chefe da Casa Civil do governo Meneghetti. Ele desenhou a EFAP porque havia conseguido financiamento da Aliança para o Progresso em 1964 para o asfaltamento da estrada da Produção, uma obra fantástica do Brizola. Mas com a EFAP ficou pra mim a realização de um sonho, que era fazer um curso na Voice of América na capital do presidente Kennedy. E graças à EFAP, minha esperança se concretizou depois de 10 dias de treinamento intensivo no jornalismo e propaganda em Washington.

Com a Minuano, conquistei a conta do grupo Unetral e Unesul Transportes, o maior do sul do Brasil com ramificações no Uruguai e Paraguai e, a pedido do Danilo, fui a Erechim para motivar o talentoso Belmiro em 1966 a trocar a profissão de professor  para assumir o comando do  empreendedorismo da família Zaffari do Planalto e da Unesul Turismo, que deixei em 1967 voltando à Propaganda, quando fundei a Arauto Publicidade. O Danilo estava enfermo por acidente sofrido num rally automobilístico, não conseguiu controlar o “diabetes” para curar a perna ferida e sentiu que sua vida estava terminando.

Muito inteligente, estudioso de fatos sociais, o Belmiro admirava a mídia e jornalistas que escreviam sobre economia e davam informações exclusivas de interesse da sociedade.

Aos domingos de 1968 a 73, eu estudava Ciências Jurídicas e Sociais na UPF, corria com o Belmiro no Parcão e nos dias chuvosos nos encontrávamos por volta das 10h30min com o colega Fernando Albrecht, que ele admirava como eu, no Restaurante Liliput ou Rex e o assunto girava em torno do desenvolvimento da indústria da comunicação no RS, SC e Paraná.

Num desses Encontros, perguntei para o Belmiro qual a diferença entre Propaganda e Publicidade? Sem pestanejar esclareceu: “A Propaganda é Ética e Social, a Publicidade muitas vezes é antiética e corrompe profissionais que dela vivem”. O Fernando anotou a afirmação. Eu, como presidente do Sindicato das Agências de Propaganda no RS, levantei da cadeira e cumprimentei-o com alegria.

Em 2007, fui motivado por uma gráfica que queria ajudar o Instituto Ver Hesíodo Andrade, a ONG da Propaganda, a contar para uma jornalista cases da minha trajetória na Propaganda e na Justiça e o depoimento do Belmiro Zaffari que a jornalista Clarice Ledur conseguiu está no meu livro beneficente “Causas e Concausas da Vida de um Comunicador” na página 126: “João Firme foi o lançador do Turismo Empresa, pois até a época de 1967, somente existia turismo com características familiares.’

Recordarei no livro 2, que será lançado em Paris no dia 21 de setembro na Embaixada do Brasil, que desenvolvi um projeto rentável para a Unesul Turismo comprando diárias em apartamentos de hotéis 4 e 5 estrelas em Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Gramado e passagens da VASP para usá-las em 90 dias. Pagava à vista com aportes da Unesul Transportes. Depois fazia alguns anúncios em jornais e rádios com os menores preços do mercado e vendia rapidamente para grandes empresas. Foi uma “dinheirama” de lucro mensal.

Foi por isso que escrevi o artigo “Turismo sem Propaganda não Existe” que ganhou reprodução na mídia nacional e internacional.

Com o Belmiro Zaffari que está me esperando no céu, “quero trazer à memória o que me pode dar esperança”. (Lamentações 3:21)

*João Firme é publicitário e jornalista

ENCONTRO DO BEM CELEBRA O INSTITUTO DA CRIANÇA COM DIABETES

No  dia 5 de maio, ocorreu ao meio-dia mais uma edição do “Encontro do Bem”, o Show da Solidariedade por um Rio Grande melhor, no Centro de Eventos Laçador, em Porto Alegre. O evento foi em benefício ao Instituto da Criança com Diabetes (ICD), recebendo seu diretor-presidente, o médico endocrinologista Balduíno Tschiedel, que palestrou por 25 minutos, e o publicitário, radialista e cantor nativista Dorotéo Fagundes, que apresentou o Encontro e fez uma performance musical no final da atividade, resultando na formação de um Exército do Bem comandado pelo Rotary Internacional, que ajudará o Instituto da Criança com Diabetes a ampliar os atendimentos gratuitos com esperança e solidariedade da sociedade.

20180505_131527 Balduíno Tschiedel (C, ao lado da esposa) foi homenageado no Encontro do Bem (FOTO: Jane Castro)

Não esperem a cura da diabetes tão cedo, alerta o doutor Balduíno

Formado em Medicina pela UFRGS em 1976, dr. Balduíno trabalha com diabetes há 42 anos. No Hospital Conceição, começou a perceber a dificuldade em atender crianças e adolescentes com diabetes, já que a maioria que possui a doença é a referente ao tipo 2, associada ao envelhecimento, enquanto o tipo 1 faz com que os jovens rapidamente percam a capacidade de produzir insulina, descoberta em 1921 e que chegou a ser saudada pela imprensa da época como a cura definitiva, algo que o médico rechaça nos dias atuais. “Quando se pergunta se existe uma cura para o tipo 2, ocorrerá quando descobrirem o elixir da juventude, da eternidade, então teríamos que viver mil anos. Não esperem a cura do diabetes tão cedo”, lamentou.

O Instituto da Criança com Diabetes começou a ser planejado em 1997, com tudo estruturado no ano seguinte através de uma sociedade civil sem fins lucrativos, em acordo com o Ministério da Saúde, que cedeu o terreno atrás do Hospital Conceição, na rua Álvares Cabral, para a construção do futuro centro de atendimento. “Ali era o lixão do hospital. Comecei a passear por ali, vi aquele terreno vazio cheio de lixo, com carro estacionado de forma irregular. Descobri que ele pertencia ao Ministério da Saúde. Fui à luta, falei com políticos e consegui o terreno com a Yeda Crusius e o então Ministro da Saúde, José Serra. Foi muito rápido”, se recorda Balduíno, que também recebeu recursos do Ministério do Planejamento e apresentou o novo instituto para a sociedade gaúcha em novembro de 1998, no Theatro São Pedro. “Conseguimos a primeira doação da AES Sul, que estava na época entrando no Estado, de 13 mil reais. Não recebemos um centavo sem uma empresa de auditoria do lado”, esclareceu o oncologista.

20180505_123719

O Diretor-Presidente do ICD contou como surgiu a instituição em 25 minutos de palestra (FOTO: Jane Castro)

Governo Lula oferece apenas oito funcionários, e o ICD quase deixa de existir

O prédio que abrigaria o Instituto da Criança com Diabetes foi concluído em agosto de 2003, mas a mudança do governo federal ocorrida naquele ano quase inviabilizou o projeto, com o oferecimento de apenas oito funcionários à instituição, diferente do prometido pelo governo FHC. “Pensavam que eu era ligado ao PSDB, que estaria usando o ICD como trampolim para me lançar, mas eu não tinha ligação com partido algum”, justificou, considerando este seu período mais estressante, em que ia a Brasília pressionar a equipe do mandatário petista, enquanto a imprensa lhe questionava.

Apenas quatro dias antes da inauguração do prédio, cerca de 35 profissionais foram cedidos pelo governo ao ICD, que abriu suas portas em 19 de janeiro de 2004. A instituição ainda receberia mais funcionários no segundo semestre e desde então consegue operar de segunda a sexta, das 8h às 17h, atendendo pessoas de 0 a 20 anos. Uma das maiores preocupações de Balduíno Tschiedel é educar o paciente para evitar sua internação. “Baixamos em 90% as internações hospitalares, fruto da educação e do atendimento multidisciplinar”, esclarece o diretor-presidente do ICD, que apresenta aos jovens vídeo-aulas roteirizadas premiadas internacionalmente. “A educação é a chave para conseguir tratar de doença crônica, senão você está sempre internado, não aprende a manejar sua doença. Tudo que queremos é evitar a internação, que causa infecção hospitalar, estresse na família. Causa muito mais risco do que benefício. Internação é por falta de orientação”, complementa o médico, eleito no fim de 2017 presidente da região América do Sul e Central da Federação Internacional de Diabetes, que possui sete regiões mundiais. A posse ocorreu em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes.

Amputação da perna de ex-atacante do Inter aproximou Falcão do Instituto

O dissabor de um antigo jogador colorado seria essencial para a vida de Paulo Roberto Falcão se cruzar com o Instituto da Criança com Diabetes. Sérgio Galocha, atacante do Internacional nos anos 60, precisou amputar uma das pernas em 1997 devido a uma necrose seca do membro inferior, sendo manchete em Zero Hora. Falcão, que na época trabalhava no jornal, doou a prótese para o ex-colega de Beira-Rio, atitude que resultou numa grande ideia do doutor Balduíno. “Estávamos à procura de um ícone para capitanear esse processo, para fazer a Propaganda. Falcão é muito mais conhecido do que eu, o esporte é algo que aproxima as pessoas”, explicou.

O “oitavo Rei de Roma” assumiu a presidência do Conselho de Administração do ICD e a RBS concedeu à instituição a mídia calhau, dando espaço gratuito para a divulgação. “A emissora exibiu a campanha com a música do tijolinho. Foi tudo gratuito na RBS e na agência, menos no ECAD, que não perdoa ninguém. Tivemos que pagar mil reais na época pelos direitos autorais”, se recordou Tschiedel, se referindo à canção da época da Jovem Guarda “O Tijolinho”, de autoria de Wagner Tadeu Benatti e interpretada originalmente por Bobby de Carlo nos anos 60. A música embalou o célebre comercial do ICD veiculado à exaustão na década passada.

20180505_135451

João Firme entregou a Balduíno o Certificado de Mérito de Responsabilidade Social do Instituto Ver (FOTO: Marco Maciel)

A Propaganda Ética e Social para Criança com Diabetes premiada em Paris

O presidente do Instituto Ver Hesíodo Andrade e secretário-geral da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), o publicitário João Firme de Oliveira, entregou o Certificado de Mérito de Responsabilidade Social a Balduíno Tschiedel, confirmando que premiará o projeto social do Instituto da Criança com Diabetes como hors-concours na Edição Extra do Festival Mundial de Publicidade de Gramado, em Paris, no dia 21 de setembro na Embaixada do Brasil. “O reconhecimento do Dr. Balduíno é internacional, já que ele preside uma região mundial da Federação de Diabetes”, exaltou João Firme. A decisão do prêmio é do Conselho de Administração da ALAP, cujo site (www.alap.com.br) está recebendo inscrições de projetos e propaganda de responsabilidade social até 31 de agosto. “Qualquer cidadão ou entidade pública ou privada pode inscrever um projeto social sem pagar a taxa de inscrição de R$ 400,00. Este tipo de premiação de projetos sociais pela Propaganda é vontade do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) que, em março de 2004, firmou convênio em Porto Alegre para que a ALAP conscientizasse as Agências de Propaganda Latinas e do Caribe a divulgarem projetos sociais pelas mídias impressa, eletrônica e web”, complementou o experiente publicitário.

Dorotéo Fagundes encerrou o Encontro do Bem cantando três músicas, a última delas uma homenagem ao compositor Mario Barbará, falecido no último 2 de maio, entoando “Desgarrados”, arrancando lágrimas de João Firme, ao mesmo tempo em que o dr. Balduíno Tschiedel transpareceu sua gratidão em participar do evento promovido pela ALAP e pelo Instituto Ver. “Saio daqui ainda mais engrandecido”, exclamou.

TEXTO: Marco Maciel
FOTOS: Jane Castro e Marco Maciel

DUAILIBI RECEBERÁ PRÊMIO HORS-CONCOURS EM PARIS

João Firme e Roberto DuailibiDuailibi (C) na entrega de sua Esfinge ao secretário-geral da ALAP, João Firme (E), no Festival de Gramado de 2017/Foto: Divulgação (ALAP).

Roberto Duailibi, fundador e presidente emérito da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade), teve seu livro “Duailibi das Citações/Duailibi Essencial” inscrito pela agência associada EastSide23 Comunicação, através de seu Sócio-Diretor Eleno Mendonça. A publicação concorreria na categoria Cultura na Edição Extra do Festival Mundial de Publicidade de Gramado, em Paris, que será realizado em 21 de setembro na Embaixada do Brasil na capital francesa.

Mas o comitê da ALAP decidiu que o Troféu Galo de Gramado/Paris será hors-concours para Duailibi. O livro que concederá o prêmio é um phrase books de enorme relevância no mercado das comunicações para contribuição social e cultural, com a consequente premiação na próxima edição internacional do Festival de Gramado, na França. Roberto Duailibi, um dos maiores publicitários do Brasil, tem, ao longo de sua carreira, se doado e oferecido contribuição a todos os movimentos que fomentam a boa propaganda brasileira. “É um entusiasta, escreveu também ‘Cartas a Um Jovem Publicitário’, ‘Ideias Poderosas – Negócios, Criatividade e Marketing’. Portanto, trata-se de um pleito que considero bastante justo e relevante”, justificou Eleno Mendonça, responsável pela inscrição e indicação.

O presidente do júri online do Festival em Paris é Hugo Rodrigues, CEO e Chairman da WMcCann Brasil. As inscrições para peças de propaganda de responsabilidade social estão abertas no site da ALAP até dia 31 de agosto em www.alap.com.br, onde consta o regulamento e a ficha de inscrição. 

ENCONTRO DO BEM CELEBRA OS 84 ANOS DE JOÃO FIRME

Assista à matéria do evento veiculada no Band Cidade de 6 de julho de 2018, apresentado por Sérgio Stock

36762007_1011269502381901_4577027977400811520_n

Na manhã de sexta-feira (6/7), foi realizada mais uma edição do Encontro do Bem, na Sala Figueira do Plaza São Rafael, em Porto Alegre. O evento ocorreu em comemoração aos 84 anos de vida do publicitário João Firme de Oliveira, presidente do Instituto Ver Hesíodo Andrade, secretário-geral da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade) e organizador do Festival Mundial de Publicidade de Gramado desde 1975, além de suas edições extras pelo mundo a partir de 2004.

Uma das convidadas para o café da manhã foi a presidente do IARGS (Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul), dra. Sulamita Santos Cabral. A advogada, publicitária e jornalista foi condecorada com o Troféu Quero-Quero do Bem, nova premiação voltada para os destaques da comunicação gaúcha.

A dra. Sulamita Cabral, presidente do Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul, empossou com alegria o primeiro Patrono da ALAP – Associação Latino-Americana de Publicidade, Design e Artes Gráficas, o ex-ministro do TST (Tribunal Superior do Trabalho), dr. Gelson de Azevedo, representado no Encontro do Bem por sua esposa, a advogada Nilda Sena de Azevedo. Sulamita também deu posse ao novo presidente do Conselho Consultivo da ALAP, Eduardo Simon, CEO da DPZ&T; e a João Firme, que prossegue como Secretário-Geral Administrador da entidade de utilidade pública, de defesa de direitos sociais ligada à Cultura e à Arte e por força de liberdade de imprensa.

36713682_1011269532381898_7263716341025079296_n

Para os empossados, incluindo os membros do novo Conselho Consultivo, a presidente do IARGS também entregou o Troféu Quero-Quero para Johnny Saad, presidente do Grupo Bandeirantes e Patrono da 2ª Edição Extra do Festival de Gramado em Paris no dia 21 de setembro, na Embaixada do Brasil da capital francesa. Saad receberá o troféu Quero-Quero como preito de gratidão pelo que vem fazendo pela liberdade de imprensa e pelo crescimento da economia do Brasil com vida e paz. O diretor-geral da Bandeirantes no RS, Sérgio Cóssio (foto acima), representou Johnny Saad no evento e recebeu o Quero-Quero para levá-lo a Paris, juntamente com os premiados de Projetos e Propaganda Social inscritos gratuitamente por comunicadores e agências de propaganda no site www.alap.com.br até 31 de agosto.

Outro acontecimento inédito foi a entrega a João Firme da primeira carteira de Publicitário Latino-Americano de fé pública, com validade como documento de identificação em todo o território nacional, e o lançamento do 1º Festival de Propaganda Ética e Social Internacional de Porto Alegre, idealizado pela ALAP e agendado para os dia 23 e 24 de março de 2019, na semana do aniversário da cidade sorriso de Paixão Cortes e Nico Fagundes.

Quero_Quero_Meia_Tablóide_261X172

O evento premiará Projetos e Propaganda Social do mundo inscritos gratuitamente por agências de publicidade, digital e branding no site da ALAP de janeiro a 20 de março/2019. Estão projetados os seguintes empreendimentos de Propaganda Ética e Social nos dias 23 e 24 de março: 2º Concurso de Fotografias “Não Deixem Morrer meu Rio” com fotos dos rios humanizadas dos rios brasileiros; 6º Prêmio de Design e Artes Gráficas; 1ª Exposição de Flores do Rio Grande do Sul com Rosas, Orquídeas, Brinco da Princesa, Lírios, Hibisco, Ipê Amarelo, Hortênsias, Tunas e Araucárias; 3º Fórum de Bem-Estar dos Animais Latino-Americanos com premiação de propaganda social de alimentos, vacinas, treinamentos, pets, defesa do Meio-Ambiente, 1º Prêmio Mundial de Agronegócio, Cooperativismo e de Branding e 1º Festival Estudantil Internacional de Propaganda Social voltado para premiação de Sustentabilidade Ambiental na transferência do lucro para a sociedade desenvolver Projetos Sociais Éticos, Prevenção às Drogas e Valorização do Idoso na Sociedade. Para as entidades de projetos e propaganda social será instituído o troféu Cavalo, símbolo do trabalho e da força na natureza para ajudar o homem.

36690337_1011270039048514_2227106852699635712_n

Da esquerda pra direita: Lenora Schneider, Nilda Sena de Azevedo, Sulamita Cabral, Sérgio Cóssio, Andressa Martins, João Firme e Jane Castro

​Também estiveram no Encontro do Bem, cuja renda foi em benefício ao Asilo Padre Cacique, o radialista e publicitário Dorotéo Fagundes, o secretário-adjunto da Secretaria Estadual de Comunicação (Secom-RS) Tiago Dimer, a presidente da seccional gaúcha da ABBTUR (Associação Brasileira de Bacharéis, Profissionais e Estudantes de Turismo) Lenora Horn Schneider, os jornalistas Marco Maciel e Jane Castro e a diretora de Relações Internacionais da ALAP, Andressa Martins.

TEXTO E FOTOS: Marco Maciel

RECEITA FEDERAL RECEBE MAIS UMA EDIÇÃO DO ENCONTRO DO BEM

20181206_111239

Na manhã dessa quinta (6 de dezembro), a Associação Latino-Americana de Publicidade (ALAP) realizou uma nova edição do Encontro do Bem no auditório da Receita Federal em Porto Alegre. No evento, idealizado pelo presidente do Instituto Ver, João Firme, e apresentado pelo radialista e publicitário Dorotéo Fagundes, o cinquentenário da Receita, celebrado no último dia 20 de novembro, foi lembrado pelos presentes.

O superintendente adjunto da Receita Federal no Rio Grande do Sul, Ademir Gomes de Oliveira, foi o primeiro a palestrar, lamentando que apenas 6% do imposto arrecadado seja destinado para projetos sociais, com o número subindo para 8% em alguns casos. “Depois de 28 de dezembro, a porcentagem pode diminuir pra 3%”, alertou, enaltecendo as entidades beneficiadas como as Apaes e o projeto WimBelemDon, que ensina tênis para crianças na Zona Sul de Porto Alegre. O delegado da Receita Federal, Alexandre Rampelotto, acrescentou que 400 milhões poderiam ser destinados, o que não ocorre. “O potencial de pessoas para destinar é muito grande, mas não se aproveita”, lamentou.

20181206_111445

O novo presidente internacional da ALAP, o publicitário Günther Staub, revelou ter boas recordações da Receita Federal, onde foi muito bem atendido ao defender empresas com problemas de impostos. Ele ressaltou uma diferença cultural entre o Brasil e os Estados Unidos. “Há mais tolerância com americanos e menos com os brasileiros”, comparou, exclamando que os empresários têm condições de ajudar entidades, sem a necessidade de bater na porta do governo pra pedir isenções. “Esta consciência está errada quanto ao incentivo fiscal. Mudar este hábito vai levar gerações, isso gera pobreza. Por isso que há tanta desigualdade social”, complementou Staub, que auxilia cinco entidades voluntariamente e relatou a existência de 7 milhões de pessoas no país que prestam serviços voluntários.

Günther Staub ainda criticou o fato da propaganda não ter conseguido melhorias no ensino e na educação. “O que nos faltou? Nos falta fazer uma comunicação que ajude a criar a consciência da importância do ensino. Precisamos melhorá-lo com conceitos de fraternidade e respeito ao próximo”, completou Staub.

Representando o setor da Criança e do Adolescente, a Juíza-Corregedora Nara Cristina Neumann Cano Saraiva revelou que 4 mil crianças estão acolhidas institucionalmente em abrigos do Estado. Dessas, 620 acima de nove anos estão aptas a adoção, porém não fecham com o perfil desejado pelos pretendentes. “Estamos desenvolvendo projetos para que possamos ampliar a possibilidade de adoção, a fim de acharmos pretendentes para estes 620 meninos”, justificou, dando como exemplo a criação de um aplicativo de celular para que os cidadãos habilitados no juizado da infância possam visualizar as crianças acima de 9 anos disponíveis. “A ideia do aplicativo é fazer o pretendente se sensibilizar com estas”, justificou a dra. Nara Saraiva.

O consultor empresarial Jair Meneghetti falou do Instituto Ver Hesíodo Andrade para os presentes, citando a tramitação da lei do Teste do Olhinho em Brasília, na intenção de que este se torne obrigatório pelo Ministério da Saúde, juntamente com o Teste do Pezinho. Meneghetti reforçou também as sessões de estimulação do cérebro pra que este não perca a função da visão, atividade do Instituto Ver que evita que 22 crianças por ano não fiquem cegas em Porto Alegre. “Formar mais técnicos para a realização do Teste do Olhinho é o nosso projeto para o próximo ano, além da captação de recursos”, exclamou Meneghetti, acrescentando que outro objetivo é construir centros de reabilitação ocular do Instituto Ver em todo o Brasil e toda a América Latina.

20181206_114314

Os dançarinos da oficina comunitária de tango 8 Adelante ofereceram uma pequena apresentação da dança argentina para os presentes. O grupo, comandado pelo argentino naturalizado brasileiro Daniel Osvaldo Carlos, realiza aulas gratuitas de tango semanalmente às quartas-feiras, às 14h30min, na avenida Cristóvão Colombo, 378, no bairro Floresta em Porto Alegre.

Dorotéo Fagundes encerrou o evento apresentando as fotografias humanizadas premiadas no concurso “Não Deixem Morrer meu Rio”, promovido pelo Instituto Cavaleiros Farroupilhas e pela ALAP, que destacou poses de atividades humanas em rios gaúchos. O projeto recebeu a láurea hors-concours na 2ª Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris, realizada na Embaixada do Brasil da capital francesa no último dia 21 de setembro.

RAUL RANDON DA PROPAGANDA

canvas

Um amigo do bem nos deixou nesses tempos que vivemos e nos encontramos na eternidade com Deus. Foi assim que disse o Paixão Côrtes por telefone, enfatizando que ele era o melhor na Propaganda Social, pois todas as mensagens que fazia no programa “Cidade Gaúchas”, de exportação para três estados na década de 60, eram de otimismo no Brasil e da participação da sociedade na ajuda ao terceiro setor.

Comecei a trabalhar com a Randon conhecendo seu irmão engenheiro Ercilio, que cuidava da imagem da empresa e meus encontros com o Raul começaram acontecer no centro das indústrias onde eu frequentava semanalmente para produzir um programa que idealizei na TV Piratini com o nome “Caxias na TV”, baseado com o que aprendi na “Voice of América” em 1965 como formando de Publicidade da primeira turma da PUCRS, estágio ocorrido em setembro para divulgar a Exposição dos Financiados da Aliança para o Progresso e poder convidar a Jacqueline Kennedy para vir inaugurar a EFAP no Parque de Exposições em dezembro de 65, o ano da revolução que nos tirou a liberdade de imprensa.

O “Caxias na TV” idealizei depois de constatar que, nos EUA, a imprensa dos condados (cidades) tinha 60% de preferência, pois cada município tinha interesse de destacar a Cultura e a Arte onde se encontra talentos. O ex-prefeito Hermes Weber gostou da ideia e me disse que só um homem poderia tornar realidade minha ideia semanal na TV Piratini. E após visitar o Raul, ele me levou para a Federação das Indústrias presidida pelo Cipola e após minha explanação perguntaram o preço da TV do Chateubriand e cobriram os custos em minutos. O programa que era para apenas três meses durou mais de um ano com escolas de ballet, Sing House, CTGs, músicos, empresários e locutores na apresentação aos domingos de manhã.

Certo dia, o seu Raul me convidou para abrir a filial da Minuano Publicidade em Caxias do Sul, para atender a conta da empresa.  Recusei informando-o que tinha um projeto de vida e, em 1973, no ano do convite eu estaria recebendo dois diplomas universitários: Ciências Jurídicas e Sociais em Passo Fundo e Relações Públicas na PUCRS. Ele ficou surpreso com o que relatei e mandou abrir uma champanhe do Michelon, com quem tive a conta. Sugeri a Martins+Andrade, pois trabalhava com o Hesíodo Andrade na ABAP e no Sindicato, um capixaba de valor.  Ele aceitou a minha indicação e a Martins foi a primeira agência de Porto Alegre com filial em Caxias.

Já premiei o projeto social FLORESCER na Caravana da Comunicação Social e pretendia premiar outro extraordinário que tem na Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado em Paris no dia 21 de setembro.

Prêmios por ser empresário, empreendedor autêntico e simples, voltado para o trabalho com solução para o crescimento do Brasil, creio que ele é o primeiro no nosso Estado onde ele investe sem medo. Vivo hoje, Raul Randon, mas amanhã poderei estar contigo na santa paz.

João Firme é Publicitário e Jornalista

FOTO: Randon/Divulgação

Sem título

Publicação original do Jornal do Comércio de 6 de março de 2018.

CIEE-RS SEDIA MAIS UM ENCONTRO DO BEM

20190322_093415Da esquerda pra direita: Cláudio Inácio Bins (gestor de relações institucionais do CIEE-RS), Luiz Carlos Eymael (superintendente executivo do CIEE-RS), Günther Staub (presidente de relações internacionais da ALAP), Luiz Coronel (poeta e publicitário), João Firme (secretário-geral da ALAP e presidente do Instituto Ver), Amaralina Xavier (gestora de comunicação e projetos sociais da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho) e Rosane da Cruz Ferreira (responsável técnica do Instituto Ver)

Na manhã de 22 de março, aconteceu mais uma edição do “Encontro do Bem”, promovido pela ALAP – Associação Latino-Americano de Publicidade, em parceria com o Instituto Ver Hesíodo Andrade, na sede do CIEE-RS (Centro de Integração Empresa – Escola) em Porto Alegre. O publicitário João Firme de Oliveira, organizador do evento, entregou Preitos de Gratidão como os Certificados Benemérito do Instituto Ver e Paixão Côrtes Celestial.

Luiz Coronel: política anda em ziguezague

O evento teve palestra do poeta e publicitário Luiz Coronel. Para ele, a política atual do Brasil anda em ziguezague, ao invés de em linha reta, havendo uma desarticulação tão grande dos valores fundamentais da sociedade, que o humanismo acaba ficando pra trás. “Ele é soterrado por uma ideologia que acredita que apenas a violência, as armas, a disciplina e a prepotência do poder poderão resolver nossos problemas, sendo que estes se encontram no relacionamento humano”, declarou.

Luiz Coronel comentou sobre a propaganda ser um “casamento estranho” entre comércio e arte. “Comércio pela expansão de mercado, de produtos e desenvolvimento econômico. E arte pelo poder de emoção e de maravilhar e seduzir as pessoas”, justificou, lamentando que a publicidade não mobilize esforços e empenhos de forma suficiente para obter conduta solidária, citando como exemplo a campanha do Teste do Olhinho promovida pelo Instituto Ver. “São abertas as cortinas para o mundo àqueles que a vida privou de enxergar, devolvendo ao olhar humano a maravilha do universo. Que a consciência humana e o sentimento de solidariedade nos mobilize a tempo de valorizarmos a sociedade, pois sem a bondade somos muito pequenos e não dignos da denominação ser humano”, refletiu o poeta.

Pouco caso do Ministério da Saúde com o Teste do Olhinho

Na sequência, foi a vez da oftalmologista pediátrica Rosane da Cruz Ferreira, fundadora e responsável técnica do Instituto Ver, conduzir a palestra “Novas Tecnologias do Teste do Olhinho para evitar a Cegueira Precoce em Crianças que nascem com Doenças Congênitas da Visão”. Questionada por Luiz Coronel sobre a atuação do Ministério da Saúde na causa, a médica lamentou a falta de interesse dos governantes na questão. “Há pouco cuidado com as crianças, pois a dedicação é maior ao tratamento das cataratas nos idosos, por exemplo”, comparou Rosane, exclamando que o Instituto Ver é a única ONG no Brasil que trabalha na prevenção exclusiva da cegueira infantil.

O presidente de Relações Internacionais da ALAP, Günther Staub, cobrou da Prefeitura de Porto Alegre o auxílio dos postos de saúde ao Teste do Olhinho e às sessões de estimulação e reabilitação visual. “O Instituto Ver precisaria ter existido há 100 anos. Se houvesse há mais tempo, o país seria muito melhor”, opinou Staub. Já Luiz Coronel, que na noite anterior relatou ter jantado com o vice-presidente da República Hamilton Mourão, prometeu levar ao Governo Federal o projeto.

Apoio da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho

A gestora de comunicação e projetos sociais da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, Amaralina Xavier, destacou a atuação de 32 anos da entidade com projetos na área de desenvolvimento comunitário e educação, através do processo “Apoio de Mídia”, que cede gratuitamente para organizações filantrópicas, ONGs, institutos ou causas sociais espaços em todos os veículos do Grupo RBS. “A comunicação não é só uma ferramenta de propagação, como também pode mobilizar pessoas. É nosso papel como mídia ajudar a população sobre quais as boas causas, os reais fatos que estão acontecendo no mundo e fazer a mediação para as pessoas construírem suas certezas e suas verdades”, disse Amaralina, relatando que a Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho doa anualmente quase 40 milhões de reais de mídia para cerca de 300 instituições de todo o Rio Grande do Sul.

Ao término do Encontro do Bem, o superintendente executivo do CIEE-RS, Luiz Carlos Eymael, também prometeu engajamento na campanha do Instituto Ver. “Temos 60 unidades espalhadas pelo estado que estarão à disposição. Passarei tudo para o CIEE nacional”, garantiu Eymael, que recebeu de Coronel o livro de Libras “Em Mãos, Português como Segunda Língua para Surdos”, de Suzana Silva Zaffari, Donatella Camozzato, Maria da Graça Casa Nova e Tatiane Folchini dos Reis, promovido pelo Ministério da Cultura e pelo Grupo Zaffari.

Texto e foto: Marco Maciel
Fotos e vídeos do evento no Facebook da ALAP.

FESTIVAL DE PUBLICIDADE DE GRAMADO É ADIADO PARA 2020

image

Anteriormente confirmado para ocorrer entre 5 e 7 de junho deste ano, o 22º Festival Mundial de Publicidade de Gramado foi adiado para 2020. Segundo Itamar Gravem, diretor de Marketing da Associação Latino-Americana de Propaganda (Alap), entidade organizadora do evento, em entrevista ao site Coletiva.net, as definições para o festival demoraram muito para acontecer e, por isso, houve o adiamento.

“O ano passado foi muito complicado na questão de patrocinadores, por ser período político, com muita turbulência. Então, algumas decisões foram tardias. Um evento desse tamanho não pode ser feito em 90 dias. Não houve prazo hábil”, lamentou. O publicitário enfatizou que, sem o apoio das grandes empresas, fica inviável a realização do festival e, por conta disso, em uma decisão que considera prudente, o evento ocorrerá em 2020, para que fique no “padrão que sempre foi feito”.

De acordo com Itamar, as definições de datas e local devem acontecer em, no máximo, 10 dias, mas garante que o festival será realizado na primeira quinzena de junho, como de costume. “Na próxima semana, já devemos anunciar os dias e o local em que o Festival de Publicidade de Gramado acontecerá, colocando o site no ar”, contou.

Tradicionalmente realizado de dois anos em dois anos, o evento terá, agora, um intervalo de três – o último ocorreu em 2017. Como “a edição de 2019 foi apenas adiada”, Gravem disse que, em 2021, o evento deverá acontecer normalmente.

Matéria original do site Coletiva.net.

ENCONTRO DO BEM HOMENAGEIA PREFEITURA DE PORTO ALEGRE

20190315_090538Da esquerda pra direita: Tirone Michelin, Ronald Greco, Ricardo Schlomer Gomes e João Firme

Aconteceu na manhã de 15 de março, no auditório Hipólito José da Costa na ARI (Associação Riograndense de Imprensa) em Porto Alegre, mais uma edição do “Encontro do Bem”. No evento, foram entregues Preitos de Gratidão e premiações referentes à Edição Extra do Festival de Publicidade de Gramado, em Paris, realizada em 21 de setembro de 2018 na Embaixada do Brasil da capital francesa.

Representando o Prefeito da capital gaúcha Nelson Marchezan Júnior (PSDB), compareceu ao “Encontro do Bem” o Coordenador de Relações Consulares e Internacionais da Secretaria Municipal de Relações Institucionais, Ricardo Schlomer Gomes. Em nome de Marchezan, Gomes recebeu do Secretário-Geral da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade) e Presidente do Instituto Ver Hesíodo Andrade, João Firme de Oliveira, a láurea Galo de Gramado-Paris, premiação hors-concours concedida pela ALAP à Prefeitura de Porto Alegre pela campanha “Aluguel Solidário – A Vida de Casa Nova”, lançada em dezembro do ano passado, elaborada pelo Clube de Criação do Rio Grande do Sul. A ação, feita em parceria com a Associação Riograndense de Propaganda (ARP), visa reduzir os moradores de rua da cidade.

Historiador, o pelotense Ricardo Schlomer Gomes contemplou as fotografias de notáveis da comunicação gaúcha espalhadas pelo auditório da ARI e se mostrou otimista apesar das perspectivas atuais. “Ainda tenho esperança de ver o Brasil melhor. Esperança é a palavra que nomeia o brasileiro. Se perdermos ela, o que faremos com esse país?”, refletiu o gestor, que também é Cônsul Cultural do Instituto Cavaleiros Farroupilhas.

O publicitário e jornalista João Firme de Oliveira fez questão de enaltecer a Prefeitura de Porto Alegre pela receptividade com a Propaganda Ética e Social, além de solicitar auxílio e novos associados para o Instituto Ver, ONG criada em 2007 que visa, através do Teste do Olhinho e de sessões de estimulação e reabilitação visual, reduzir a cegueira precoce em crianças de até cinco anos. “Muitas crianças são erroneamente diagnosticadas com autismo, sendo que apenas precisam de óculos”, esclareceu Firme, citando como responsável pela pesquisa a oftalmologista pediátrica Rosane da Cruz Ferreira, fundadora da instituição.

Ainda foram distribuídas as láureas Quero-Quero do Bem, Águia de Haia e Paixão Côrtes Celestial para o representante do Rotary Internacional, Tirone Lemos Michelin, e o Consultor do Grupo M. Stortti, Ronald Greco.

Texto e fotos: Marco Maciel