LEIS DA PROPAGANDA, DA CULTURA E ARTE SÃO O NORTE DA ALAP

 em Artigos

*João Firme

A propaganda surgiu como braço informativo do sistema econômico em que se inseria. Antes do final do século XIX, a mídia impressa veiculava anúncios  que, na maioria dos casos, consistiam em texto puro, mas datam  já desta época as primeiras ilustrações de produtos aceitos pela  sociedade. O anúncio nasceu, assim, da incorporação de diferentes manifestações culturais: da literatura e do jornalismo.absorveu o texto, do desenho e da pintura,trouxe as ilustrações – dando origem a algo diverso e novo nas artes plásticas e em muitas outras áreas da expressão humana.

A chegada do Rádio nas décadas de 20 e 30, traz grande impacto ao desenvolvimento da sociedade,dando-lhe gradualmente,formato próprio pela inclusão do som e da música. O “reclame é substituído pelas peças fotográficas e hoje digitalizadas. Se com a chegada do Rádio, foi dada voz às mensagens publicitárias, com o nascimento da TV a ela foi dada imagem em movimento.

O Brasil tem demonstrado que pode produzir publicidade com características culturais próprias, capaz de ser confrontada com produtos de outras nações.inclusive para o Ocidente industrializado.  Por isso é freqüentemente apresentado como um país que lutou contra a intrusão cultural e ganhou a batalha. De fato  há evidências de que este parece ser o caso. Sustentação para tal é fornecida pelas premiações obtidas,no exterior. Com o objetivo de dimensionar a publicidade como manifestação cultural foi promovido em novembro de 2002 pela Associação Latino-Americana de Agências de Publicidade (ALAP) e a Faculdade dos Meios de Comunicação Social da PUCRS, o seminário “A Cultura como Fundamento da Publicidade”.

Este seminário foi aprovado em setembro do mesmo de 2002 pela Comissão Nacional de Incentivo à Cultura,através da Secretaria do  Audiovisual do Ministério da Cultura,possibilitando a utilização pela primeira vez num evento publicitário, dos incentivos da Lei Rouanet para a realização para a realização do 14º Festival Mundial de Publicidade de Gramado realizado de 11 a 13 de junho de 2003 sob o tema “Criatividade Vale Ouro”.

E reconhecido assim a propaganda como um balizador da cultura premiando a ALAP como entidade de defesa de direitos sociais ligadas à cultura e arte, oficializando seu prêmio Galo de Gramado para a propaganda  e Festival de Gramado como evento de comunicação  de referência nacional pelo Itamaraty.

Que me chamem de escritor de bairro assim como disseram para outros que foram para a Academia de Letras mas os que não entenderem a importância da Legislação Publicitária, e da Cultura e da Arte lhes responderei com um Aqui Farroupilha de Paixão Cortes e Érico Veríssimo que se consagraram como escritores e redatores de propaganda.

*João Firme
Publicitário, Jornalista e Advogado

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

ALAP | Associação Latino-Americana de Publicidade