ALAP | Associação Latino-Americana de Publicidade

Artigos e Notícias

OS TRÊS BRASILEIROS TOP DA PUBLICIDADE

*João Firme

Se recordar é viver tenho na minha história, a publicidade, personalidades públicas estão na agenda dos jornalistas, sem necessidade de releases.

Tivemos uma experiência  no nosso trabalho  de conclusão de um curso na Voice of América em Washington em 1965, quando fomos entrevistados pelo diretor da área brasileira, Emilio Braier de Cachoeira do Sul e respondi como formando de publicidade da FAMECOS/PUCRS   porque liderei como estudante a EFAP-Exposição dos Financiados da Aliança para o Progresso realizado em Porto Alegre de 17 a 20 de dezembro de 65. Cite três obras Leonel Brizola no RS e duas personalidades brasileiras que você mais admira? – Brizola: Plano de Escolarização. Por que?  A criança pobre entra de barriga vazia e volta à noite aprendendo mais, jantada e louca para dormir para voltar no dia seguinte; Refinaria Alberto Pasqualini, grande conquista que aumentou o número de empregos e impostos sociais e com terceiro, a estrada da produção que liga o RS de Norte ao Sul, por sinal financiada o asfaltamento pela Aliança em 1963.  Sobre as personalidades, Pelé que o mundo todo conhece; Roberto Marinho por defender a liberdade de imprensa e seu jornal O Globo do RJ tem a única coluna de Propaganda que leio todos os domingos em Porto Alegre e terceiro, estou comemorando há 48 horas, a eleição de Ieda Maria Vargas, Miss Universo que é do Cantegril Clube de Porto Alegre, onde sou diretor social.

Três minutos após a entrevista gravada que estava sob censura foi liberada e meus colegas de turma foram avisados que no dia seguinte às 19h a entrevista iria ao ar. Recebi até cartão da China jornalista Flavio Alcaraz Gomes, então presidente da ABERT e diretor da Rádio Gaúcha.

Concluído o Curso na Voz da América que tinha 43 emissoras de rádios de onda tropical e curtas e cerca de 2 mil funcionários fui com um intérprete do departamento de estado para Nova York, onde fui recebido pela Secretária Pamela, pois a Jaqueline estava hospitalizada, mas valeu mais do que se fosse com a viúva do Kennedy e ganhei telefoto internacional em jornais no mundo. Em Porto Alegre saiu na primeira página da Folha da Tarde. Ela não compareceu nem o Ministro da Justiça, Robert Kennedy mas enviaram cartas justificando a ausência  e um jatinho com bandeira americana posou no Salgado Filho com jornalistas no New York Times, Washington Post, Voz da América, Revista Times, CBS e outros. Eu e meu colega Marco Antonio Kraemer nos viramos para atendê-los.

Inaugurou a EFAP, o poderoso general Justino Bastos, sem a presença do governador Ildo Meneghetti que enviou um deputado para representá-lo. Fui selecionado entre os colegas para mostrar à EFAP ao escritor Justino que no final disse que iria recomendar seu filho para visitá-la. Fiquei impressionado com a segurança do grande general que me acompanhava pari-passo sem necessidade de me tocar porque eu não era político embora tivesse minhas idéias contrárias a Revolução de tolher a liberdade de imprensa, eu conseguia andar livre entre todos porque minha  vida tinha e tem como norte com direito e justiça, a Propaganda, só Propaganda, sempre Propaganda.

*Publicitário e Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *